Start/Stop: seu uso contínuo pode danificar o motor de arranque?

O sistema Start/Stop é amado por alguns, mas deixa outros com dúvida sobre o seu funcionamento. Principalmente, sobre o esforço do motor de arranque

Por Boris Feldman22/12/18 às 13h00

Alguns leitores sempre questionam sobre o esforço que o sistema Start/Stop gera no motor de arranque. Mas, ele não foi projetado para isso?

[TRANSCRIÇÃO]

Várias inovações tecnológicas foram introduzidas nos automóveis mais modernos pela necessidade de redução de consumo e emissões. E uma delas é o sistema Start/Stop que desliga e liga automaticamente o motor quando o carro para por alguns segundos.

Daí uma dúvida de um leitor nosso que se preocupou em desligar esse sistema. Porque, para ele isso evitaria a  redução na vida útil do motor de arranque que, evidentemente, é acionado numa frequência muito maior por esse sistema Start/Stop.

Porém, não há motivo para essa preocupação pois, quando a fábrica projeta o automóvel pra ter o sistema Start/Stop, ela reforça o alternador, a bateria e o motor de arranque. Pois, ela sabe que esses componentes serão super solicitados nesse liga e desliga provocado pelos quilométricos congestionamentos do trânsito urbano.

start/stop
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Otavio Bandeira 17 de maio de 2018

    Pois bem, mas as partes envolvidas reforçadas , qdo. trocadas, tem um custo bem maior, certo??
    Qto a durabilidade, mesmo reforçadas, chega ao mesmo tempo mais ou menos que as sem start-stop??

  • LUIZ ANTONIO DE ARAUJO 22 de dezembro de 2018

    Vamos falar “”na lata ? Há sim, um desgaste excessivos desses componentes, devido a sobrecarga provocada pelo sistema “start/stop” e isso é elementar e inegável, por mais que esse conjunto tenha sido “bem projetado” e dimensionado para tal. E a durabilidade deles, uma vez desativado a função “start/stop”, em tese, terá sua vida útil potencialmente ampliada, sem dúvida. Eu mesmo mantenho esse sistema desativado.

  • Reinaldo Manfrin 22 de dezembro de 2018

    Não é só o desgaste da parte elétrica , o consumo irá aumentar , a temperatura irá subir imagino nos dias de hoje calor infernal e vc com esse tal de startstop ligando desligando o calor dentro do veículo será pior que uma sauna . Aí vc abre os vidros elétricos abre e fecha abre e fecha havendo desgaste do sobe e desce dos vidros elétricos . O cara que inventou essa caca informe aqui pra que serve essa porra de liga desliga . A liga o A C . Por favor 👍💩

  • Antonio de Pádua figueiredo Gomes 23 de dezembro de 2018

    Para regiões quentes como norte e nordeste do Brasil e mesmo sul e sudeste no verão, esse tal do start-stop e teto solar é a coisa mais inútil que eu já vi em um automóvel nos meus 70 anos de idade e 50 anos que possuo carro.

  • Antonio Donizeti Martins 23 de dezembro de 2018

    Simples. Uma peça se desgasta por dois motivos: ou pela falta de uso, ou pelo excesso. Aqui haverá excesso de partidas, portanto todos os componentes do sistema se desgastarão mais rápido.

  • Antonio Donizeti Martins. 23 de dezembro de 2018

    Simples. Uma peça se desgasta por dois motivos: ou pela falta de uso ou pelo excesso. Aqui haverá excesso de partidas, portanto todos os componentes do sistema se desgastarão mais e mais rápido.

Deixe um comentário