Cocaína é a droga preferida por motoristas de pesados no Brasil

Levantamento do Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro revelou que 69% dos condutores usuários de drogas escolheram a cocaína

Por AutoPapo22/04/19 às 14h41

Motoristas habilitados nas categorias C, D e E devem fazer o exame toxicológico, desde 2015, no Brasil. Estes condutores, que operam veículos pesados, passam pelo teste quando tiram a primeira habilitação, ou durante a renovação do documento. Resultados da categoria para 2018 revelaram preferência pela cocaína.

Foto Shutterstock | Reprodução

Dados do Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro (ITTS) indicam que, entre todos os condutores examinados no ano passado, apenas 2% (47 mil) usaram entorpecentes. Entre estes, as substâncias detectadas foram:

  • 69,1%, cocaína;
  • 19,1%, opiáceos;
  • 7%, maconha;e
  • 4,8%, anfetaminas

Motoristas flagrados no exame não conseguem obter ou renovar a habilitação para caminhões, ônibus e vans.

O exame de larga janela, adotado no Brasil, consegue detectar o uso de entorpecentes nos 90 a 180 dias anteriores à coleta. Saiba mais sobre o exame toxicológico para motoristas.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Silvio Alexandre Porto 20 de julho de 2019

    Há duas coisas. Na verdade a lei deveria ser dura com os viciados em geral. Certa vez eu li uma entrevista com um cara, brasileiro, que conviveu com os dois otários (o que voltou no jarro e o que voltou no caixão) lá na cadeia da Indonésia. Este indivíduo cumpriu oito anos de cadeia pois foi pego com uma trouxinha de maconha para consumo.
    Dai vem a coisa do exame. Na verdade a pŕópria Sociedade Brasileira de Toxicologia é contra o exame por ele não ser capaz de garantir o que promete, então grande parte desses 2% podem ser “falsos positivos”. Mas mesmo que fossem positivos de fato, é um teste de larga janela e poderia estar pegando um período de férias do indivíduo. Conheço um caminhoneiro cuja mãe preferia que o filho ficasse na estrada indefinidamente, por quê? Pois ele é alcoólatra (daqueles que só fazem mal para si mesmo), mas quando está viajando passa meses sóbrio.
    Pessoalmente eu não sei se tenho mais ódio de pichador ou de drogado, mas temos de ser justos, se for pra punir alguém que o faça com quem é pego em flagrante, ou seja, dirigindo sob o efeito do narcótico.
    No mais motoristas profissionais estão pagando até quase mil reais para renovar suas habilitações devido a essas “exigências” tupiniquins no naipe dos famigerados “kits de primeiros socorros”.

  • Avatar
    Metal 23 de abril de 2019

    Não somente motoristas de CNH categoria C , D e E são usuários de drogas … A lei tem que ser aplicada a todos condutores . Inúmeros acidentes são causados por motoristas de categoria B sob uso de intorpecente .. deixam de preconceitos …

  • Avatar
    Visitante 23 de abril de 2019

    Não “são apenas 2%” como cita o texto, são ABSURDOS!!! 2%!!!! Ou seja, 47 mil potenciais “motoristas” que assumem o risco de matar, considerando que o uso de drogas se dá basicamente na ampliação da jornada de trabalho. Ações mais duras devem ser aplicadas, tipo cassação definitiva da CNH, dentre outras medidas.

Avatar
Deixe um comentário