BMW R 1250 GS: nas esquinas do mundo

Pensada para atender aventureiros e viajantes de longo curso, linha R 1250 GS chega ao mercado modernizada e nacionalizada

Por Teo Mascarenhas10/09/19 às 11h30
Clique para ouvir
Voiced by Amazon Polly

A linha de modelos com o prefixo “R” da alemã BMW é caracterizada pelo motor boxer, com cilindros contrapostos, que também é uma espécie de marca registrada da montadora. A versão GS, feita para rodar no asfalto e na terra, foi lançada em 1980, ainda com motor de um cilindro, 800 cm³ e 50 cv.

De lá para cá, a família GS (Gelande Strasse, algo como campo e cidade em alemão) cresceu e virou o “carro chefe” da marca, sendo constantemente atualizada para atender aos aventureiros e viajantes de longo curso. Agora, completamente modernizados, chegam ao mercado nacional os modelos BMW R 1250 GS.

BMW R 1250 GS

Produzida em Manaus, com investimentos de R$ 10 milhões para adequação da linha de montagem da planta (onde já era produzida a GS 1200), a linha conta com as versões Standard (com equipamentos Sport), com preços sugeridos de R$ 69.950, Premium/HP, por R$ 82.950, e com a gama Adventure, com as configurações Cinza (com mesmo equipamentos da Standard), por R$ 94.950, e as topo de linha Exclusive e HP, por R$ 95.950. A versão de entrada só chega em setembro.

Em comum, todas têm um sofisticado painel em tela TFT de 6,5 polegadas (pode ser espelhado ao celular) personalizável e motor boxer, que saltou de 1.170 cm³ para 1.254 cm³, com sistema de controle variável de válvulas. A transmissão é por eixo cardã e o câmbio tem seis marchas.

BMW R 1250 GS: painel

A potência ganhou 11 cv e chegou a 136 cv a 7.750 rpm.O torque tem, adicionalmente, 1,8 kgfm, saltando para 14,6 kgfm a 6.250 rpm. Onovo controle variável de válvulas (shiftcam) confere uma notável capacidade de aceleração, tanto em baixos quanto em altos giros, melhorando sensivelmente a tocada. É que o comando altera o tempo de abertura das válvulas, proporcionando uma melhor “respiração” do motor conforme as exigências de momento.

Motor boxer perpetua tradição na BMW

Esse mesmo motor, por sua arquitetura plana, do tipo boxer (deitado), rebaixa muito o centro de gravidade,a ponto de tarefa de pilotar a moto, uma gigante de porte avantajado, tanque de 30 litros (no modelo Adventure; nos demais são 20 litros) e peso total permitido de até 460 kg, fica surpreendentemente fácil e suave.

BMW R 1250 GS em movimento

Apesar do volume intimidador, o modelo Adventure tem um comportamento inacreditavelmente ágil na terra, permitindo estripulias com o motorzão sempre alerta. Para tanto, o ângulo do cáster da suspensão dianteira foi alterado, reduzindo o entre-eixos em 10 mm, passando para 1.504 mm. Com isso, o modelo ficou mais arisco.

Também contribui bastante a vasta eletrônica embarcada. O modelo Adventure conta com os modos de condução Rain, Road, Dynamic e Enduro, além dos opcionais, Dynamic Pro e Enduro Pro. O controle de tração é dinâmico, assim como as suspensões que se ajustam automaticamente.

BMW R 1250 GS lado

Para arrancar na subida, o sistema assistente de partida (HSC), comum a todas as versões, não deixa a moto voltar. Basta pressionar o freio continuamente, com maior intensidade, que ele “entende” e só destrava na hora de arrancar.

Para trocar as marchas, o assistente eletrônico (quick shifter) permite cambiar sem usar a embreagem e sem desacelerar. Para longos trechos, o piloto automático (Cruise control) se encarrega de manter a velocidade.

BMW R 1250 GS Adventure tem pacote tecnológico

A Adventure conta ainda com luz de presença diurna em LED, suporte para malas, protetores de tanque, faróis auxiliares em LED, protetores de mão, chave inteligente (presencial) com botão de partida e pára-brisa maior, regulável manualmente.

BMW R 1250 GS traseira

A BMW R 1250 GS Adventure traz ainda controle de estabilidade e sistema de freios ABS com função de curvas, que pode ser acionado com a moto inclinada, sem que ela  saia pela tangente. A versão Standard conta somente com os mapas de motor nas funções Rain e Road.

A suspensão dianteira é do tipo Telelever, mono, com um controle de curso de 190 mm. Ela é ligada ao quadro, em vez de ligada ao garfo. Com isso, a frente não afunda nas frenagens, transmitindo mais segurança na pilotagem. A traseira é do tipo Paralever, também mono, com 200 mm de curso. Os freios dianteiros, tem duplo disco de 305 mm e o traseiro, disco de 276 mm.

Confira a galeria de fotos da BMW R 1250 GS:

Fotos BMW | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário