Honda CB 250F Twister 2019 CBS e ABS: breca e não capota

Equipada com setas e lanterna em LED e painel com o computador de bordo, a CB 250F Twister 2019 ganhou versão com freios combinados, além da versão com ABS

Por Teo Mascarenhas02/10/18 às 22h00

Lançada em 2015, a Honda CB 250 veio para substituir a irmã maior, CB 300, resgatando também o sobrenome Twister (algo como tornado, ciclone, ventania). Agora, CB 250F Twister 2019 inclui a letra F (Fun ou divertida) na codificação, que, segundo a designação usualmente adotada, indica um modelo “alegre”, para utilização tanto urbana, quanto para esticadas e lazer nos fins de semana.

Desenvolvida pela engenharia nacional, com a benção da matriz japonesa, o modelo, ao ser lançado, reduziu bastante o peso, adotou câmbio de seis marchas, além de visual mais esportivo, freios com sistema ABS e mais tecnologia em relação à CB 300, compensando o motor de menor capacidade.

A Honda CB 250F Twister 2019 conserva as mesmas características da edição anterior, mas, inclui a versão CBS, com freios combinados (em cumprimento à legislação obrigatória a partir de 2019 para motos equipadas com motor abaixo de 300 cm³ de cilindrada), além de adotar lanterna e setas em LED e painel com o computador de bordo que indica consumo instantâneo e médio.

A versão ABS da CB 250F Twister 2019, com sistema antitravamento nas duas rodas, também ganhou nova decoração, cores e grafismo, incluindo a versão laranja e preto, inspirada na RC 213V de competição que disputa  e lidera o Mundial de MotoGP, com o piloto Marc Marquez.

O que é o freio CBS?

O sistema de freios CBS (Combined Brake System) é um engenhoso mecanismo que não evita o travamento das rodas, mas, transfere parte da pressão de frenagem do freio traseiro para a roda da frente, aumentando a segurança. Quando o pedal de freio da roda traseira é acionado, também envia automaticamente pressão para o pistão central da pinça do disco da roda dianteira. Desta forma, mesmo que o piloto insista em acionar somente o freio traseiro, parte do freio dianteiro também entra em funcionamento, em uma proporção de cerca de um terço, ou 33%.

Quando o manete do freio dianteiro é pressionado, os outros dois pistões laterais, dos três que integram a pinça dianteira, também entram em ação, completando os outros dois terços e 100% da capacidade de frenagem dianteira.

A diferença, é que o sistema desenvolvido pela engenharia nacional foi calibrado, de forma, a só atuar na roda dianteira depois de uma micro e imperceptível defasagem de tempo, permitindo a roda traseira “assentar” aumentando a sensação de estabilidade, além de reduzir a “desconfiança” na eficiência do sistema.

CB 250F Twister na versão standard tem CBS

É que o mecanismo CBS minimiza uma inadequada e perigosa, porém, ainda arraigada forma de pilotagem que prioriza a utilização do freio traseiro em detrimento do freio dianteiro, muito mais eficiente. A crença que a moto vai “capotar” de frente se o freio dianteiro for acionado ainda persiste no imaginário de uma parcela dos motociclistas.

Outra novidade dos modelos CB 250F Twister 2019 está no painel. Totalmente digital, do tipo “blackout”, que permite melhor visualização, mesmo com luz diurna intensa, incorporou o computador de bordo, para controle e monitoramento do consumo de combustível (que pode ser gasolina, etanol ou sua mistura) de forma imediata ou intermediária. O modelo CBS, que substitui a versão standard, manteve o mesmo preço sugerido de R$ 13.990.

CB 250F Twister 2019 ABS

A versão ABS da CB 250F Twister 2019, com sistema eletrônico de freios antitravamento, manteve o mesmo conjunto mecânico da versão anterior, entretanto, o preço sugerido foi reduzido em R$ 450 passando para R$ 14.990. O sistema ABS nas duas rodas, que podem ser acionadas independentemente, é mais avançado e tem a virtude de permitir correção de rota, mesmo nas frenagens, já que as rodas continuam girando e mantendo a estabilidade. O motor é comum a ambas, com um cilindro e 249,5 cm3, arrefecido a ar (com radiador de éleo) e fornece 22,4 cv e 22,6 cv a 7.500 rpm, abastecida com gasolina e etanol respectivamente. O torque é de 2,24 e 2,28 Kgfm a 6.000 rpm, igualmente com gasolina e etanol.

CB 250F Twister ABS tem o sistema antibloqueio

As suspensões também são compartilhadas pelas duas versões da CB 250F Twister. Na dianteira, sistema telescópico tradicional, não invertido, com 130 mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, com 108 mm de curso. Porém, conta com o recurso de duas molas “empilhadas”. Uma maior e mais macia para proporcionar mais conforto e outra menor, mais dura, para suportar a “pauleira”, quando o fim de curso vai chegando nos buracos ou em condução mais esportiva.

Fácil de pilotar, a CB 250F Twister tem rodas em liga leve de 17 polegadas, com pneus sem câmara, tanque de combustível de 16,5 litros, peso de 135 kg para a versão CBS e 137 kg para a versão ABS (por conta do processador eletrônico e acessórios), além de quadro em aço, com o motor integrando a estrutura.

Fotos Honda | Divulgação

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Cléo 2 de outubro de 2018

    Praticamente mais do mesmo, quanto a cor tentando se passar por KTM DUKE, mas passa longe, estamos precisando de uma trail de verdade com um bom motor tanbem, pode pedor o 390 da ktm

Deixe um comentário