O lado travesso

Equipada com extenso pacote eletrônico e motor com 160 cv de potência, a Multistrada Enduro também tem um visual excêntrico e disposição para encarar asfalto e terra

Por Teo Mascarenhas14/07/17 às 08h52

Quando foi apresentada em 2009, durante o Salão Internacional de Milão, na Itália, a Ducati Multistrada 1200 foi eleita a mais bela da exposição, através de voto popular. Uma verdadeira façanha, para um modelo com formas mais robustas, estilo big trail, em que as características técnicas e a eficiência, são mais valorizadas que a silhueta, em um segmento altamente disputado. Porém, o jeitão aventureiro, com o badalado desenho da escola italiana de estilo, mostrou que não tinha apenas uma estampa capaz de agradar a uma grande parcela de simpatizantes pelo mundo.

Em 2015 a família aumentou com o modelo 1200 Enduro, ainda mais preparado para qualquer terreno, mostrando também a sua “beleza interior”. A Ducati, que está oficialmente no Brasil, comercializa o modelo com preço sugerido de R$ 89.900, em um pacote que inclui muita eletrônica embarcada e um motor com a tradicional arquitetura de dois cilindros dispostos em “L”, com nada menos que 160 cv potência, que inclui o DNA esportivo que caracteriza a marca italiana. Uma mistura que simboliza a entrada da montadora no universo aventureiro fora do asfalto.

Eletrônica O motor conta com quatro modos de pilotagem, em sincronia com os 13,9 Kgfm de torque. O modo Enduro ajusta a potência para “apenas” 100 cv, ajustando também o sistema ABS de freios para atuar de forma mais branda, assim como o controle de tração. O sistema que impede a roda dianteira de “empinar” é desativado, enquanto o sistema de suspensão “ativa” ajusta eletronicamente os amortecedores para pisos acidentados. No modo de pilotagem Turismo, a potência volta para 160 cv e os controles de tração e de ABS passam a ser mais atuantes e as suspensões mais macias.

No modo Esportivo, a potência é liberada sem limitações, as suspensões ficam mais firmes, o controle de tração e o de empinadas passam a atuar com menor intervenção. Porém, o sistema ABS, confere atuação cirúrgica permitindo acionar os freios nas curvas, eliminando a tendência da moto voltar à posição vertical. O modo de pilotagem Urbano reduz a potência para 100 cv, ativando o controle de tração e de empinadas para níveis mais altos, assim como os freios ABS. Já as suspensões são reguladas eletronicamente para superar as armadilhas, buracos, quebra-molas, etc.

Andando As rodas da Ducati Multistrada 1200 Enduro são raiadas, como convém a um modelo de utilização mista. Porém na dianteira o aro é de 19 polegadas de diâmetro, meio caminho entre os esportivos e mais ariscos de 17 polegadas e os fora de estrada de 19 polegadas, mais lentos nas mudanças de direção. Desta forma, transita bem na terra e no asfalto, ajudada pelo pacotão eletrônico. Para viagens, tem o piloto automático e a possibilidade de acoplar malas e para trechos mais pesados no fora de estrada a opção de substituição dos pneus mistos por outros específicos para terra.

O motor e os freios são destaques. Os dois cilindros equipados com comando desmodrômico variável batizado de Testaestretta DVT (cabeçote curto), oferece torque desde os giros mais baixos, facilitando a pilotagem. Já os freios com duplo disco de 320 mm na dianteira, com pinças Brembo radiais de quatro pistões, param uma locomotiva. A suspensão dianteira tem garfo de 48 mm e a traseira, amortecedor único. Ambos Sachs de 200 mm de curso. A iluminação é em led e o painel digital, com bluetooth. O tanque garante boa autonomia com 30 litros e o peso a seco é de 225 kg.

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário