6 razões para não comprar um SUV

Os grandões também têm seus lados negativos, que devem ser considerados pelo motorista antes de fechar o negócio

Por AutoPapo10/07/18 às 19h30

A febre dos SUVs não é exclusividade do Brasil. No mundo inteiro, os utilitários esportivos têm acumulado um número cada vez maior de fãs. No primeiro semestre, 40% dos automóveis vendidos nos Estados Unidos eram SUVs de pequeno e médio porte. No Brasil, 24% dos emplacamentos do período foram de SUVs, que perderam apenas para os hatchs pequenos, com 28%, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE).

Na hora da escolha, muitos olham apenas para os pontos positivos: o SUV tem melhor visibilidade, cria uma sensação de segurança, e tem uma resposta melhor nas nossas ruas esburacadas, devido aos pneus grandes. Mas também é preciso conhecer os contras a essa categoria de veículos. Por isso, aqui vão seis razões para não comprar um SUV:

1. Os SUVs têm menos estabilidade

razões para não comprar um suv, eles capotam com mais facilidade

Por serem mais altos, os SUVs têm o centro de gravidade mais elevado que carros normais. Por isso, sua estabilidade é menor e vai ficar comprometida, por exemplo, em um curva acentuada ou em uma manobra de emergência. O veículo tem uma tendência maior a capotar e é mais fácil perder o controle dele em comparação a outras configurações, como o hatch.

Atualmente, as fabricantes equipam seus utilitários com diversos recursos eletrônicos que amenizam a situação, como o controle eletrônico de estabilidade e de frenagem. Mesmo assim, não há como vencer as leis da física e eles continuam sendo mais perigosos nessa hora.

A coisa é tão grave que, quando a primeira geração do Ford EcoSport foi lançada, vinha com um aviso no para-sol alertando para os riscos de capotamento e recomendando se evitar manobras abruptas e velocidades excessivas. Ou seja, a segurança fica só na sensação.

2. Os SUVs consomem mais combustível e poluem mais

Os SUVs são grandes: eles são mais pesados que um carro normal, e têm rodas maiores. Para complicar, eles também têm uma resposta aerodinâmica pior, devido ao tamanho e aos ângulos da carroceria, o que gera mais atrito com o ar. Assim, não deve ser difícil imaginar que eles também consomem mais combustível que um carro comum. Com o preço dos postos lá nas alturas, é de surpreender que essa seja a preferência de tantas pessoas.

Além disso, se um veículo consome mais gasolina (ou diesel), quer dizer que ele também vai emitir uma quantidade maior de poluentes na atmosfera. Assim, os SUVs poluem o ar muito mais que veículos menores, andando na contra-mão das tendências à eficiência e das legislações globais.

3. Os SUVs matam mais

pedestre suv ciclista criança transito razões para não comprar um suv

Uma pesquisa do Instituto de Seguros para a Segurança na Estrada (IIHS), nos Estados Unidos, identificou um aumento de 46% no número de mortes de pedestres no trânsito de 2009 a 2015, naquele país. Para acidentes envolvendo SUVs, esse aumento foi de 81%, o maior crescimento entre todas as categorias.

O IIHS destacou que os SUVs representam riscos maiores para pedestres devido à altura da grade frontal. Há mais chances de uma pessoa ser atingida na cabeça ou no peito se for atropelada por um utilitário em comparação a outras configurações, mais baixas. Os números também demonstram que a sensação de segurança que os “grandões” passam é apenas uma ilusão, pois também ameaçam outras pessoas além dos ocupantes.

4. Os SUVs são difíceis de manobrar

Entre as razões para não comprar um SUV, esta também pode parecer óbvia, mas muitos só a descobrem quando já estão presos naquela vaga do shopping depois que um compacto estacionou ao seu lado. Por serem grandes e pesados, os utilitários são pouco práticos. Eles não vão caber em qualquer vaga, e vai ser mais difícil colocá-los nas poucas que os acomodam.

O mesmo vale para ruas estreitas e saídas de garagens e estacionamentos. O dono vai ter que incluir no planejamento o tempo que vai perder manobrando seu carro.

5. Os SUVs têm menos agilidade

suv trânsito engarrafamento razões para não comprar um suv

Pela mesma razão de que é um carro mais perigoso para seus ocupantes, o SUV também é meio “sem jeito”. Por não poder fazer manobras rápidas, sendo alto e pesado, ele perde pontos na agilidade, sendo lerdo nas arrancadas e retomadas de velocidade. Ou seja, é um veículo chato de dirigir. Para uma direção esportiva e divertida, esta não é a escolha certa.

6. Os SUVs grandes pioram o trânsito

Apesar de a maioria dos utilitários mais vendidos no Brasil serem compactos, ainda há muitos que preferem os grandalhões, que apresentam outra das razões para não comprar um SUV, além de agravarem muitas das que já foram citadas. Por serem maiores, os SUVs grandes trazem sofrimento não apenas para seus donos, mas também para os que têm que conviver com eles. Em uma vaga, por exemplo, ele pode acabar invadindo o espaço de circulação para o carro ao lado, impossibilitando manobras e a abertura das portas. Eles também podem comprometer o fluxo de veículos em ruas estreitas. O problema é de tal seriedade que, em uma época quando a maioria dos SUVs eram grandes, chegou-se a discutir a proibição de sua circulação em cidades como Paris.

17 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ronilson 12 de novembro de 2018

    Sempre gostei de carro médio, como ex. Golf, stilo, astra, focus a3 etc pois são os mais equilibrados entre conforto e digiribilidade. Porém acho que o mundo e principalmente o Brasil está vendo que com tanto radar, drone e industria de multa e estradas péssimas é melhor ter um suv e andar na manha. Eu q amo esportivo, troquei por um suv 4×4 q faz mais sentido e estou satisfeito.

  • Giovani 10 de agosto de 2018

    SUV, são de uso vencido! Tendência, carros com excelente posição de dirigir, conforto e motores ultraveconomicos , no mais moda de tupiniquim que anda com carros exagerados geralmente guiados poros uma mulher insegura!

    • Mari 29 de agosto de 2018

      Inseguro e sem argumentos é você, que nem sabe escrever.

    • Adri 14 de outubro de 2018

      Vai tomar no meio do seu cú seu arrombado de merda! Seu viado, bebezão da mamãe!

  • Aroldo 14 de julho de 2018

    Concordo com 100% dos argumentos, porem estamos no Brasil. Se morasse na Europa, teria uma perua Volvo ou mesmo VW, mas nosso piso lunar e os terríveis quebra molas, sem contar a grande extensão de estrada de terra,fazem a escolha pelo suv mais racional.
    Uma vez, indo pra Curvelo em uma pick up grande, passei ileso por um trecho com muitos buracos proximo ao “trevao”. Enquanto isso o acostamento estava repleto de carros com pneus rasgados, pior que isso só se fosse à noite.

  • Silvio 12 de julho de 2018

    Qta imprecisão: primeiro separe as categorias de SUV. Exemplificar Ford Ecosport como se todos os SUV fossem iguais é no mínimo mostrar um descuido inadmissivel. Talvez no cá tenha andado em um SUV de verdade com 290 cv de potência, com estabilidade e tração integral nas 4 rodas e enteado em um curva a 170 km. Até uma Santa Fé de 285 cv 3.5 é incomparável com um Ecosport. Volvo xc 90, Audi Q7, BMW X5, p nao falar mais…por qq sedan p fazer as curvas com essas SUVs e vai se alguma delas capota…essas até freiam sozinhos …enfim, muita imprecisão e desconhecimento das SUVs de verdade!!! Agora, se estiver se referindo as “SUV” que dizem ser SUV aí tá perdoado, mas separa o joio do trigo!!!

  • Elton 12 de julho de 2018

    Rezo todos os dias para que essa modinha de SUV acabe!!!

  • Adriano 11 de julho de 2018

    Ótimos matéria! Parabéns pela matéria e as dicas dos comentários que devem ser inclusas nas sua próximas publicações sobre SUV. Acabei de desistir de trocar meu sedan 🚘 em um SUV 🚙!!

    • Bárbara Angelo
      AutoPapo 11 de julho de 2018

      Obrigada, Adriano! Ficamos felizes pelo elogio e pela oportunidade de esclarecer o assunto.

  • Sérgio Peixoto 10 de julho de 2018

    Concordo com essas ponderações e acrescentaria que salvo um ou outro SUV mais caro, eles, apesar do porte, têm porta-malas limitados. Mas em prol dos SUVs temos o desaparecimento das peruas, restritas, hoje, basicamente à Golf Variant e às caríssimas prêmium da Volvo, BMW, Mercedes e Audi.

  • Douglas Bastos 10 de julho de 2018

    Realmente SUV é incomodo para o transito da cidade. Tenho um, que utilizo para viajar, todo final de semana. Quanto ao consumo, não achei grandes diferenças, tinha um civic antes. Agora quem quer um veículo para dirigir esportivamente, porque ter um SUV? Tantos sedans e hatch esportivos e com custo bem menor. Sinto muita segurança com o meu, tem bom torque, faço ultrapassagens seguras. Tem ótima estabilidade, para a forma que dirijo, pois tem controle de tração e estabilidade, fora a tração 4×4, só acionada, quando é preciso. Fora a quantidade de airs bags, se não me engano são dez. Da forma que utilizo, não encontrei nada melhor. Esqueci, o conforto, carro suave como um sedan, diferente de muitos que andei, que parecem um jipe.

  • Cesiro* 10 de julho de 2018

    Li porque sou contra SUVs, mas já sabia de tudo isso.
    Um assunto como este deveria ser postado pelo menos uma vez a cada três meses, para que mais pessoas tenham acesso ao conteúdo e pensem muitas vezes antes de comprar um.
    Valeu e parabéns pelo artigo.

    • Bárbara Angelo
      AutoPapo 11 de julho de 2018

      Obrigada pelo comentário, Cesiro! Também achamos que estas características dos utilitários deveriam ser discutidas com mais frequência.

  • José A J Vital 10 de julho de 2018

    Você descobrirá que a grande área envidraçada trazeira é inútil, a menos que você a preencha com coisas muito leves e as fixe muito bem .
    Você abriu mão do porta malas que impede a visão do que você carrega e é mais seguro pois não pode ser acessado com a simples quebra de um vidro .

    • Sérgio Peixoto 10 de julho de 2018

      Concordo com essas ponderações e acrescentaria que salvo um ou outro SUV mais caro, eles, apesar do porte, têm porta-malas limitados. Mas em prol dos SUVs temos o desaparecimento das peruas, restritas, hoje, basicamente à Golf Variant e às caríssimas prêmium da Volvo, BMW, Mercedes e Audi.

  • José A J Vital 10 de julho de 2018

    7-Você descobrirá que a grande área envidraçada trazeira é inútil, a menos que você a preencha com coisas muito leves e as fixe muito bem .
    8-Você abriu mão do porta malas que impede a visão do que você carrega e é mais seguro pois não pode ser acessado com a simples quebra de um vidro .

    • Bárbara Angelo
      AutoPapo 11 de julho de 2018

      Observações interessantes, José. Podemos explorar isso no futuro.

Deixe um comentário