Adoção de placas do Mercosul é suspensa

O Ministério das Cidades declarou que suspenderá por 60 dias a Resolução nº 729, que previa a adoção das Placas de Identificação de Veículos no padrão disposto na Resolução Mercosul nos veículos brasileiros

Por AutoPapo22/03/18 às 17h33

Nas últimas semanas, duas resoluções polêmicas foram revogadas pelo o Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Por enquanto, pedestres podem continuar andando tranquilos sem ser multados e os motoristas não precisarão de realizar um curso para renovar a carteira. Na onda do vai e vem das leis de trânsito, uma outra resolução foi suspensa, a Resolução nº 729 do Contran, que dispunha a adoção das placas do Mercosul para os veículos brasileiros.

O comunicado feito pelo presidente do Contran afirma que a 729 será suspensa pelo prazo de 60 dias, podendo a data final ser adiada por mesmo tempo ou antecipada em virtude da conclusão do grupo de trabalho criado para a análise do estabelecimento do sistema de Placas de Identificação de Veículos no padrão disposto na Resolução Mercosul do Grupo Mercado Comum nº 33/2014.

O novo padrão de placas começaria a ser implantado no dia 1º de setembro nos veículos zero-quilômetro e naqueles em processo de transferência. Os demais automóveis deveriam se adequar até 2023.

Até segunda ordem, as placas do Mercosul não serão implantadas no Brasil. Presidente do Contran suspendeu a Resolução 729, que previa a adoção, por 60 dias.

Parlamentares do Ministério Público Federal (MPF) do Amazonas foram os responsáveis por embargar a lei das placas do Mercosul. A justificativa, apresentada por meio do projeto de decreto legislativo nº 899/2018, é de que houve irregularidades no processo administrativo (favorecimento de algumas empresas que possuem tecnologia para fabricar as placas do tipo). Outra questão levantada pelo MPF do Amazonas é de que a Resolução 729 resultaria em gastos elevados para a população do país.

Multas para pedestres

A Resolução 706, que previa a padronização dos procedimentos administrativos de autuação por infrações de responsabilidade de pedestres e de ciclistas foi substituída por um novo texto. A Resolução 739 adia a data para que os novos padrões entrem em vigor, passando a vigência para 1º de março de 2019.

8 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Luiz 18 de setembro de 2018

    O que mais terá que ser mudado! Só falta os pineus terem que ser quadrado 😡

  • Luiz 2 de setembro de 2018

    É uma vergonha estarem sempre buscando uma forma de um grupo ganhar dinheiro. Isso só favorece o ganho de dinheiro fácil para aqueles que trabalham com a confecção dessas placas dentro das unidades dos Detrans locais. Favorecendo a corrupção.

  • Le 31 de agosto de 2018

    Vá em lugar que trabalhe com emplacamento, ou ligue, pergunte sem compromisso sobre a placa mercosul eles ficam claramente descontentes em falar no assunto. Alguma coisa tem.

  • Fernando Fevili 28 de julho de 2018

    Toda vez que o governo brasileiro, inventa ou diz que produz alguma coisa em prol do cidadão, na verdade é mais um pacote de maldades que eles vivem estampando na cara de nós brasileiros. Tudo isto ocorre, devido à nossa falta de vergonha em não nos organizarmos e exigir respeito e a real possibilidade de escolhermos os nossos representantes no congresso nacional, pois com a criação da urna eletrônica, não adianta votar em ninguém do primeiro escalão, pois estes cargos já estão previamente distintos, dentro das estruturas podres e criminosas do partidos políticos deste país. Portanto, não adianta falar, fazer, retrucar sobre esta questão de placas do Mercosul, pois já está tudo previamente definido. OBS: ENQUANTO TIVER CAVALO, SÃO JORGE NÃO ANDA A PÉ.

  • Cesiro 24 de março de 2018

    Não gostei dessas placas e por uma simples razão. Quando viajo, um dos meus passatempos e verificar as placas para ver a cidade a qual pertencem os carros.
    Fora placas do Mercosul, porque não precisamos delas.

  • Kleber 23 de março de 2018

    O palavra mais adequada para o Contran é INCOMPETÊNCIA….Extintor, kit primeiros socorros, farol ligado, curso de renovação de carteira…Coisas da burocracia, que vive a inventar maneiras para lhe Fuder. “Não espere que a solução venha do governo. O governo é o problema.” Ronald Reagan

  • Eduardo Teixeira Küll 23 de março de 2018

    Palhaçada é esta ação, Falar em “altos custos à população”, quando as placas atuais permanecem, parece, isso sim, a proteção a alguma empresa/grupo de empresas que ficou de fora do pool que fornecerá as placas. Se a empresa tem tecnologia para fornecer placas, ela não é favorecida; a que ficou fora, isso sim, que se deitou na facilidade de fornecer as placas como são e não investiu na sua própria modernização, uma vez que a adoção destas novas placas era sabida FAZ TEMPO.

    • Fernando Fevili 28 de julho de 2018

      Infelizmente o brasileiro é um carneiro manso.

Deixe um comentário