Audi TTS

O Audi TTS é emoção além da conta, e nós colocamos ele para rodar e constamos tudo para você, com prós e contras

Por Sérgio Melo08/06/16 às 13h18

Pedirei licença ao leitor para escrever o lide, primeiro parágrafo deste texto, em primeira pessoa. Sempre fui muito criterioso e muito técnico em minhas avaliações – geralmente primando pela razão em detrimento da emoção. No entanto, alguns veículos têm um certo élan, um quê a mais. Para esses modelos, números pouco importam. A sensação é o que conta. Esse é o caso do Audi TTS. Apesar dos elogiáveis atributos técnicos do cupê, o que vale mesmo é o prazer que ele proporciona.

Assista também nossa avaliação em vídeo:

Selvagem

Os sentimentos afloram ao entrar no cockpit da fera. A posição de dirigir pertinho do chão, o assento envolvente e os comandos na mão já dão indícios da proposta do modelo. O painel impressiona, contando com uma grande tela capaz de mostrar os instrumentos, mapas e outras informações acerca do veículo. Ao dar a partida, o ronco forte do motor em uma garagem fechada evoca Velozes e Furiosos. Aí você arranca e sente uma espécie de soco nas costas, uma pancada daquelas. Não dá para evitar o sorriso no canto da boca.

A cereja do bolo, contudo, são as trocas de marcha. As explosões na descarga te deixam enervado e soam como os bólidos dos tempos áureos da Fórmula 1 – quando os motores eram maiores e produziam som muito mais interessante… Sim, som! Quem quiser chamar de ruído vai arrumar briga comigo!

Audi TTS

Ostentação

Meu caro leitor, não sejamos hipócritas: a presença do TTS é notada de longe. Todos os olhos se voltam para o cupê. É impressionante como o possante causa ciúmes e preocupação em muitos proprietários de carros caros e, inclusive, com melhor desempenho. O cupê faz com que valentões de semáforos arranquem devagarzinho, evitando quaisquer provocações.

O TTS é empurrado por motor 2.0 turbo a gasolina, que gera 286 cv de potência e generosos 38,7 kgfm de torque. O modelo atinge velocidade máxima de 250 km/h (limitada eletronicamente) e vai de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos.

Audi TTS

Na lida do dia a dia

Embora o TTS mostre o seu melhor nas pistas de competições não é preciso infringir qualquer lei para usufruir do seu vigor. O cupê salta tal qual um felino dando bote em sua presa nas arrancadas em circuito urbano. Os pneus nem cantam, graças à tração integral nas quatro rodas que distribui a potência conforme o demandado por cada uma delas.

A ótima distribuição de força também mostra competência nas curvas. A aderência é impressionante, fazendo com que o TTS pareça um carrinho de autorama preso a um trilho. A fera não escapa nas curvas nem por decreto. Na estrada, em trechos com pista simples, ultrapassar é um prazer, pois há força de sobra.

Tecnologia

A transmissão automática de dupla embreagem merece elogios pela suavidade e rapidez nas mudanças. É como se fossem duas transmissões: enquanto a primeira está com a marcha em uso, a segunda já está engrenada na próxima esperando apenas a ordem para entrar em ação. Destaque também para o sistema de controle eletrônico de arrancadas. Depois de acionar o sistema você mantém o freio pressionado com o pé esquerdo enquanto acelera ao máximo com o direito. Assim que a rotação estabilizar em torno dos 4.000 rpm é só soltar o freio que o esportivo arranca da forma mais rápida possível conforme a aderência da pista.

Outro ponto interessante é a possibilidade de customizar as principais reações do veículo de acordo com o que melhor lhe aprouver. São cinco veículos em um só. Pelo seletor interligado ao painel multimídia é possível escolher entre os modos Comfort (suavidade), Dynamic (desempenho), Efficiency (economia), Individual (para customização própria) e Auto – neste último caso, o próprio veículo seleciona o mais recomendado de acordo com as condições de pilotagem.

Audi TTS
Fahraufnahme Farbe: Vegasgelb
Verbrauchsangaben Audi TTS Roadster:
Kraftstoffverbrauch kombiniert in l/100 km: 7,5 - 6,9;
CO2-Emission kombiniert in g/km: 174 - 159

Interior

No habitáculo a atmosfera é futurista. Há muita sofisticação e condutor e passageiros ainda contam com os supracitados confortáveis assentos dianteiros anatômicos, que firmam o corpo nas curvas. Na traseira não se pode contar com muito espaço. Nem crianças podem se dar muito bem.

A suspensão, tão boa nas curvas, deixa a desejar em termos de conforto. Mesmo na configuração “Comfort” o cupê é muito duro. O porta-malas, com capacidade para 305 litros, não é tão pequeno quanto se poderia esperar, atendendo com folga as necessidades de duas pessoas. O sistema de infotenimento – com som HiFi Bang & Olufsen e tela touch no painel – oferece navegador GPS, sistema viva-voz, conexão Bluetooth e câmera de ré.

Falta tecnologia

Entre outros itens, destacam-se freio de estacionamento elétrico automático ao desligar o veículo, controlador de velocidade de cruzeiro, farol alto automático, sensores de luz/chuva, chave presencial e sensores de estacionamento dianteiro/traseiro. O modelo fica devendo tecnologias já encontradas em veículos muito mais baratos, como frenagem autônoma, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo – que mantém automaticamente a distância do veículo à frente – sistema de manutenção de faixa e supervisão de pontos cegos.

Audi TTS

Die Familie

Além do TTS, a família do esportivo germânico ainda conta com o TT, 56 cv menos potente e tração apenas na dianteira e o TT RS. Equipado com motor 2.5 turbo de 405 cv de potência, o modelo deve chegar ao Brasil no segundo semestre desse ano.

O QUE É
Cupê esportivo com duas portas

ONDE É FEITO
Gyor – Hungria

QUANTO CUSTA
A versão testada custa R$ 299.990

COMO ANDA
Motor 2.0 turbo a gasolina de 286 cv, máxima de 250 km/h limitada eletronicamente e aceleração de 0 a 100km/h em 4,9 segundos. Mais que a elevada potência, merecem elogios os generoros 38,7 kgfm de torque já a partir das 1.800 rpm.

COMO BEBE
Andando de forma vigorosa dentro dos limites legais, fez 6,5 km/l na cidade e 11,8 na estrada.

ESPAÇO INTERNO
Na frente, junto a muito luxo e requinte, sensação de estar no cockpit de um veículo de competição, com bancos em concha, comandos na mão e assento baixo. Atrás, espaço para duas crianças com, no máximo, 1,45 m de altura e olhe lá. O porta-malas tem capacidade de 305 litros.

SEGURANÇA
Controle eletrônico de estabilidade e tração, airbags frontais dianteiros “full size”, airbags laterais dianteiros de cabeça e freio de estacionamento elétrico automático ao desligar o veículo.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário