Carros que menos desvalorizam: Compass é o campeão no Brasil

De acordo com o selo "Maior Valor de Revenda", da agência AutoInforme, 17 automóveis registraram índices abaixo de 10%; Jeep desvalorizou apenas 7,3%

Por AutoPapo21/11/18 às 13h41

Neste mês de novembro, a Agência AutoInforme revelou os carros que conquistaram o selo “Maior Valor de Revenda”, que reconhece os carros que menos desvalorizam em um ano de uso. O campeão em valor de revenda foi o Jeep Compass, que registrou um índice de depreciação de apenas 7,3%.

O estudo que deu origem ao prêmio considerou a cotação da KBB, da Molicar, de sites de revenda e classificados de automóveis. Foram analisadas 24 marcas e 110 modelos.

Confira os modelos que menos desvalorizaram no último ano

Modelo Índice de desvalorização
Jeep Compass 7,3%
Chevrolet Prisma 7,8%
Renaut Kwid 8,4%
Peugeot 3008 8,7%
Hyundai Creta 8,9%
Ford Ka 9,0%
Toyota Etios 9,2%
BMW X1 9,3%
Chevrolet Onix 9,3%
Ford Ka sedã 9,4%
Honda HR-V 9,5%
Hyundai HB20s 9,5%
Honda WR-V 9,8%
Nissan Versa 9,8%
Nissan Kicks 9,9%
Volkswagen Up 9,9%

Como é possível observar, 17 carros registraram um índice abaixo de 10%. De acordo com a AutoInforme, o número indica que os valores de revenda melhoraram desde o ano passado, quando apenas oito modelos ficaram nessa faixa.

O selo "Maior Valor de Revenda" premia os carros que menos desvalorizam no Brasil. Confira quais foram os 17 modelos perderam menos de 10% do seu valor.
Jeep Compass, o carro que menos perdeu valor em 2018 | Divulgação

Histórico dos carros que menos desvalorizam

Cinco carros receberam o selo “Maior Valor de Revenda” pela quinta vez seguida em suas categorias. São eles:

  • Chevrolet Onix, na categoria hatch compacto, com depreciação de 9,3%;
  • Volkswagen Golf, na categoria hatch médio, com índice de 11,0%;
  • Honda Fit, na categoria minivan/monovolume, com índice de 10,4%;
  • Toyota Hilux, na categoria picape média, com índice de 10,9%;
  • Toyota Corolla, sedã médio, com índice de 10,0%.

A maior mudança foi registrada na picape Hilux, que baixou o índice de depreciação de 14,2% em 2017 para 10,9% este ano.

Quatro dos vencedores desta edição pioraram suas posições em relação à quarta edição do estudo, com índices de depreciação maiores: Ônix (de 9,2% para 9,3%), Toro (de 9,3% para 11,6%), Corolla (de 9,3% para 10,0%) e Prius (de 11,3% para 12,7%).

Metodologia

A certificação “Maior Valor de Revenda” pesquisa o preço praticado do carro zero km comparando-os com o valor desse mesmo carro doze meses depois, portanto com um ano de uso.

Foram considerados os preços praticados no mercado de carro zero em agosto de 2017 e não os preços de tabela. O estudo considera as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação – como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros fatores – eliminando eventuais distorções de preços provocadas por essas ações.

Carros que tiveram modificações ou saíram de linha nos últimos doze meses foram eliminados do ranking dos carros que menos desvalorizam.

A desvalorização depende de vários fatores: da marca, da imagem junto ao consumidor, do tamanho do carro, da estrutura da rede de revendedores, do cuidado que a fabricante tem em relação ao pós-venda, da origem, do volume disponível no mercado de usados, da sua liquidez, enfim, em última instância, da aceitação do modelo no mercado.

Alguns cuidados podem aumentar o valor de revenda do seu usado. Lembre-se, na hora de mostrar o carro, de apresentar seu histórico. Manter as peças originais, guardar o manual e escolher cores tradicionais também pode ajudar. Leia mais dicas de como valorizar seu usado.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário