Compra e venda: 9 maneiras de valorizar o seu carro usado

Apresentar o histórico do carro, manter as peças originais, guardar o manual e escolher cores tradicionais facilitam a venda e valorizam o seu usado

Por AutoPapo21/03/18 às 11h04

Tarefa árdua a de vender um véiculo usado pelo preço estabelecido pela tabela Fipe. A máxima é sempre a mesma: o dono quer colocar o preço lá em cima. O comprador, por sua vez, quer pagar pouco. Na guerra da compra e venda dos usados, cada um usa as armas que tem. Veja algumas dicas para valorizar o seu carro usado na hora da revenda.

1. Reconsidere a ideia de entregar o seu carro a uma concessionária

Embora seja um processo prático, entregar o carro em uma concessionária, na maioria das vezes, representa prejuízo. Isso porque as empresas pagam um valor abaixo da tabela afirmando que terão que dar “uma ajeitadinha” no veículo para vendê-lo a um terceiro pelo preço da Fipe.

O caso das revendedoras é um pouco diferente. Você pode deixar o seu automóvel consignado: ele fica exposto e, quando eles acharem um comprador, ficam com uma porcentagem do valor recebido. De acordo com o diretor da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), Ilídio Gonçalves dos Santos, a comissão varia de acordo com o contrato de consignação firmado entre as partes. Vale a pena, então, estudar mais de uma proposta se optar por essa modalidade de venda.

Os sites de classificados são uma opção cômoda, embora dono e interessado tenham que marcar encontros para avaliação. Para ter o mínimo de trabalho, o ideal são as feiras de automóveis. Lá estão carros e consumidores a procura de um encontro.

2. Mantenha peças originais

Adaptações não são vistas com bons olhos. Quem procura um carro usado quer garantia de que ele está rodando na sua melhor forma, de acordo com o projeto da fabricante. Quando for trocar as peças do seu veículo, opte pelas originais. A ausência de frisos e logotipo também contam pontos contra. A impressão, para quem está olhando, é de descaso com o veículo.

Alguns itens, como teto solar e ar-condicionado, podem ser adicionados ao carro por oficinas especializadas. No entanto, o serviço normalmente não sai como original. A conta chega quando o comprador confere os itens e fica temeroso quanto a qualidade.

3. Deixe o veículo limpo

Parece um conselho óbvio, mas muita gente afasta o comprador por não apresentar o produto na sua melhor forma. Quando for tirar uma foto ou expor o seu usado, confira se o seu interior e o seu exterior estão limpos. Estofados manchados, por exemplo, dão a impressão de descaso e passam insegurança. O mesmo vale para odores. Ninguém quer um carro com cheiro estranho.

Selecionamos algumas dicas para ajudar a valorizar o seu carro usado na hora da revenda. Apresentar um histórico, guardar o manual e manter as peças originais podem garantir um dinheirinho a mais na negociação.

Volante e bancos de couro ressacados e descascando também são pontos negativos quando o assunto é cuidado. Deixá-los em bom estado, ao contrário, dá impressão de carro novo.

4. Guarde os comprovantes de manutenção

De acordo com o diretor da Fenauto, a questão mais importante para valorizar o seu carro usado é apresentar um histórico conciso do carro. “Com o histórico de manutenções e trocas (de pastilhas, pneus, entre outros), o comprador vai entender que o dono foi zeloso com o veículo e vai se sentir seguro para comprá-lo”, afirmou Idílio.

5. Guarde o manual e a chave reserva

No manual estão os carimbos das revisões obrigatórias e diversas informações necessárias para o novo dono. É item imprescindível. A chave reserva é um diferencial decisivo se o consumidor estiver entre duas opções.

Selecionamos algumas dicas para ajudar a valorizar o seu carro usado na hora da revenda. Apresentar um histórico, guardar o manual e manter as peças originais podem garantir um dinheirinho a mais na negociação.

6. Opte por cores tradicionais

“Os carros mais fáceis de serem vendidos são os pratas, pretos e, recentemente, os brancos. Na hora de comprar um usado, não tem jeito, as concessionárias pagam menos pelos coloridos porque o carro pode atrapalhar a rotatividade, são mais difíceis de vender” explicou o diretor da Fenauto.

7. Esteja com a documentação em dia

A documentação é um grande facilitador na hora da revenda de um carro usado. Isso porque se as multas e o IPVA estão pagos, é possível trabalhar com o financiamento e o processo de transferência do carro fica mais ágil.

8. Remova as customizações

Customizações são feitas a gosto do dono, o que pode ser complicador na hora da venda. O farol de xenônio adaptado, os engates e outros adereços podem ser mal vistos pelos compradores. Por via das dúvidas e para valorizar o seu carro usado, é melhor remover.

9. Não faça pequenos reparos na pintura

Dificilmente os reparos ficam tão bem feitos quanto a pintura original do carro. Por essa razão, fazer pequenos reparos pode dar a impressão de que o veículo sofreu alguma avaria mais grave. Se for optar por entregar o carro a uma revendedora, por exemplo, deixe que eles escolham uma empresa de confiança deles.

Veja mais sobre:


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário