Fiat (Palio) Weekend sai de linha depois de 23 anos

Perua deixou de ser produzida na fábrica da marca italiana em Betim; em mais de duas décadas, foi, na essência, o mesmo carro

Por AutoPapo 27/01/20 às 15h14

Depois de quase 23 anos, a Fiat Weekend (ex-Palio) deixou de ser fabricada em Betim (MG). As últimas unidades saíram das linhas de montagem nesta segunda-feira (27), embora ainda existam unidades em estoque nas concessionárias. Última perua compacta ainda comercializada no mercado brasileiro, o fim da produção marca a extinção desse segmento.

De acordo com a Fiat, foram fabricadas mais de 530 mil unidades da (Palio) Weekend ao longo dessas mais de duas décadas. Nos últimos tempos, o modelo era oferecido nas versões Attractive, com motor 1.4 de 85 cv, e Adventure, 1.8 de 132 cv.  A perua ainda está disponível no configurador do site da marca, com preços de R$ 67.990 a R$ 85.590.

VEJA TAMBÉM:

fiat weekend fim producao

Histórico do Fiat (Palio) Weekend

A Weekend entrou em produção em 1997. Na época, ela ainda exibia o prenome Palio, evidenciando que era a versão perua do compacto. Os dois mantinham, claro, muitas características em comum. As versões eram a básica, equipada com motor 1.5 8V (com 76 cv de potência), a Stile e a Sport. As últimas contavam com 1.6 16V, que rendia 106 cv.

As linhas bem resolvidas e o bom espaço interno, principalmente do porta-malas, fizeram com que rapidamente a Weekend desbancasse a Volkswagen Parati da liderança do segmento.

Dois anos depois, em 1999, a Fiat inovou e inaugurou o segmento dos modelos com apelo aventureiro ao lançar a Palio Weekend Adventure. Além das molduras plásticas e do famigerado quebra-matos, a perua ganhou suspensão mais alta e reforçada. Era equipada com motor 1.6 8V, que fez a sua estreia na linha.

No mesmo ano, a Palio Weekend, em sua versão de entrada, também passou a ser ofertada com o 1.0 8V de 61 cv e câmbio de seis marchas para tentar compensar o fraco desempenho, mas essa versão não teve bom desempenho nas vendas.

A perua foi acompanhando as mudanças pelas quais o hatch de origem foi passando: foram quatro reestilizações. Na primeira delas, em 2001, cujo projeto é de autoria do designer Giorgetto Giugiaro, a versão Adventure ganhou o motor 1.6 16V de 106 cv. Cerca de um ano depois, o propulsor 1.8 8V de 103 cv de origem GM, então parceira da Fiat, chegava a toda a gama.

Em 2004, veio a segunda reestilização, também feita por Giugiaro, e motorização com tecnologia flex. A terceira intervenção, de 2007, trouxe o bloqueio de diferencial Locker: segundo a Fiat, a Palio Weekend foi o primeiro tração dianteira 4×2 equipado com esse sistema no mundo.

Últimos anos de mercado

Em 2010, chegaram os motores da família E.torQ, e em 2012, a perua recebeu a última plástica. As duas derradeiras reestilizações foram desenvolvidas pelo Centro de estilo da Fiat.  Em 2015, a perua se desvincula, abandonando o nome Palio e passando a ser chamada apenas de Fiat Weekend.

As mudanças feitas ao longos dos 23 anos de história do modelo ajudaram a disfarçar o peso da idade. A Fiat Weekend saiu de linha sendo, na essência, o mesmo carro desde 1997, sempre derivado do Palio. Já não conseguia mais seduzir consumidores ávidos por novidades. Nos últimos anos, os maiores clientes eram frotistas e forças de segurança pública.

O tiro de misericórdia no modelo foi a exigência da instalação de ganchos Isofix e cinto de segurança central de três pontos no banco traseiro. Esses equipamentos devem estar presentes em todos os automóveis novos vendidos no Brasil a partir do próximo dia 1º de fevereiro.

Fotos Fiat | Divulgação

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário