Carro dos sonhos chinês era mistura de Mercedes com Audi

Primeiro carro da fabricante chinesa Geely, hoje, dona da Volvo, tinha carroceria de Mercedes e mecânica de Audi

Por AutoPapo20/02/18 às 17h53

Hoje, a chinesa Geely já é uma das grandes corporações do mundo automobilístico. Ela é dona da Volvo Cars e, no fim do ano passado, comprou parte da divisão de caminhões da marca sueca. A Geely também a dona da tradicional marca de esportivos Lotus.

Recentemente, ela tentou comprar cerca de 5% da Daimler (que produz, entre diversos produtos, os automóveis Mercedes-Benz). Ela estaria interessada na tecnologia da alemã de produção de carros elétricos e híbridos. A oferta foi recusada pelos alemães, mas os chineses, comprando ações no mercado, já tem cerca de 3% do conglomerado.

O curioso é que a história das duas fabricantes já se misturou no passado, mesmo que por vias tortas. Segundo o site “China Car History”, o primeiro carro da Geely era uma cópia do Mercedes Classe E. Mas o mais bizarro era o envolvimento de uma rival premium alemã. A mecânica deste modelo, batizado de “Geely Number 01” era baseado em um Audi 100. Isso tudo ocorreu há mais de 20 anos, em 1996. A história foi resgatada por uma reportagem da TV chinesa CCTV.

Geely Number 01

A ideia veio de Li Shufu, fundador da Geely, que se sentia frustrado pelo fato de a China não ter uma marca de luxo. Então, ele quis mostrar que era possível que uma fabricante local (a sua, de preferência) fosse capaz de fazer um carro no mesmo nível de um Mercedes-Benz. Para isso, ele se inspirou no Classe E, especificamente na geração W210, produzida entre 1995 e 2002.

Coincidentemente, já havia um fabricante local produzindo modelos derivados da Audi.  Eles eram vendidos pela Hongqi, marca do grupo FAW, que tinha licença da Volkswagen para produzir carros baseados na plataforma C3 da Audi, os modelos 100/200. A fabricante alemã encerrou a produção da C3 em 1999, mas ela continuou na China até 2005, como Hongqi CA7200.

E foi essa a mecânica que Li Shufu, da Geely, escolheu para o seu “Benz chinês”. Ou seja, ele teria carroceria de Mercedes e mecânica e Audi!

Geely e a ‘engenharia reversa’

Shufu comprou um Hongqi/Audi 100 e o enviou para a sua fábrica, onde a carroceria foi completamente desmontada. A partir daí, começaram a produzir uma nova, utilizando aço e fibra de vidro. O interior, incluindo os bancos, foram aproveitados do Hongqi.

Apesar de Shufu se mostrar feliz com o resultado final, nota-se claramente um desequilíbrio na proporção do modelo, devido ao entre-eixos diferente do Mercedes e do Audi 100 – o primeiro tem 14,5 cm a mais de comprimento.

Sobre a motorização, não é possível determinar, já que a Hongqi utilizava motores da Audi, da Nissan e até mesmo da Chrysler.

Li Shufu e seu "Benz chinês"

O Mercedes/Audi da Geely não chegou a entrar em produção. Apenas o protótipo foi construído. Não sabe se o fim dele. A última vez em que foi visto, em 2009, estava bastante deteriorado, inclusive faltando peças como a grade e as portas.

Em 2005, a Geely lançou comercialmente o CK, sedã claramente inspirado na geração W203  do Mercedes-Benz Classe C.

A Geely chegou a operar no Brasil entre 2014 e 2016. Vendeu o sedã EC7 e o compacto GC2.

Geely EC7

Fotos: Reprodução/China Car History e Divulgação

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Vítor Diniz 22 de fevereiro de 2018

    Chinês viola patentes, faz plágio, pirataria, faz espionagem industrial e chama de engenharia reversa.

  • Vicente 20 de fevereiro de 2018

    Impressionante a rapidez com que os chineses fizeram tudo isso!

Deixe um comentário