Governo apresenta plano para reduzir mortes no trânsito pela metade

Estima-se que ocorram 130 fatalidades por acidentes de trânsito diariamente no Brasil - governo federal quer reduzir número com o Pnatrans

Por AutoPapo25/09/18 às 20h00

O governo federal apresentou suas metas para reduzir o número de mortes no trânsito no Brasil com o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans). O plano foi apresentado pelo Ministério das Cidades na terça-feira (25). Entre as metas, está a redução do número de mortes pela metade dentro de 10 anos, reportou a Agência Brasil.

Governo apresenta Pnatrans, plano de cooperação entre diversas instituições para combater acidentes - estimam-se 130 mortes no trânsito no país diariamente.

O Pnatran foi criado pela lei 13.614 de 2008, e estabelece um trabalho conjunto de vários órgãos de trânsito, transporte, saúde, justiça e educação. O sistema também fará um apanhado de informações coletadas por estudos e levantamentos de instituições governamentais e privadas.

As metas anuais para cada estado do país ainda serão definidas, uma decisão que cabe ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) com base nas informações do Datasus.

“O Brasil, infelizmente, demorou um tempo bem mais moroso para se integrar a um compromisso junto à ONU (Organização das Nações Unidas) e OMS (Organização Mundial da Saúde) para reduzir pela metade as mortes no trânsito. No Brasil, esse número é extremamente alarmante, mas, aparentemente, a população não absorve quando não acontece próximo a ela” declarou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

Segundo dados oficiais, estima-se que o Brasil gaste R$ 50 bilhões por ano com acidentes, e que ocorra uma média de 45 mil mortes no trânsito anualmente, o equivalente a 130 fatalidades por dia. Em âmbito global, a Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula 1,25 milhão de mortes e 50 milhões de feridos por acidentes de trânsito na faixa etária entre 15 e 29 anos.

Entre as causas de mortes no trânsito no Brasil, um ranking da Polícia Rodoviária Federal aponta a falta de atenção do motorista como a primeira, responsável por 30,8% dos acidentes. Em seguida, está o excesso de velocidade (21,9%), ingestão de álcool (15,6%), desobediência à sinalização (10%) e ultrapassagens indevidas (9,3%).

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário