Lancer finalmente é tirado de linha no Brasil

Sem grandes modificações desde 2007, sedã era vendido entre R$ 70 mil e R$ 80 mil; equipamentos importantes, como ESC, não equipavam o modelo

Por AutoPapo 08/01/20 às 13h10

O Lancer não aparece mais no configurador do site da Mitsubishi. Produzido no Brasil desde 2014, sedã era vendido com preços entre R$ 74 mil e R$ 80 mil e não sofria modificações relevantes desde que a oitava geração foi apresentada, em 2007.

Apesar de só ter saído de linha no Brasil em 2020, o Mitsubishi Lancer já tinha deixado o mercado norte-americano, por exemplo, desde 2017.

No último ano, o rival de Toyota Corolla, Honda Civic, Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta emplacou apenas 1.353 unidades. O número indicava o fim do modelo – que tinha versões que se encaixavam nas isenções para pessoas com deficiência (PcD).

Histórico do Lancer no Brasil

O sedã da Mitsubishi chegou ao país em 2011, importado do Japão com motor 2.0 e câmbio manual de cinco marchar ou CVT ou – nas versões esportivas -, com o 2.0 turbo com câmbio de dupla embreagem e 6 marchas.

Em 2014, a produção começou a ser realizada no Brasil. Eram oferecidas para o mercado interno as versões HL e HL-T.

Com equipamentos de série como sistema EBD (Eletronic Brake Distribuition), que distribui a frenagem entre as rodas e o BAS (Brake Assist System), que aplica força máxima no acionamento dos freios em situações de emergência, o Lancer ficava devendo itens comuns aos concorrentes, como o controle de estabilidade e tração (ESC).

Com a extinção do Mitsubishi Lancer, a linha de montagem de Catalão fica focada na fabricação do Eclipse Cross, que foi nacionalizado no final de 2019.

Fotos Mitsubishi | Divulgação

2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Milton Portella 16 de janeiro de 2020

    A Mitsubishi não poderia começar a comercializar, aqui no Brasil, o Space Star???

  • Avatar
    Milton Portella 16 de janeiro de 2020

    Com a saída do Lancer, por que a Mitsubishi não tenta trazer ou montar por aqui o Space Star.???

Avatar
Deixe um comentário