[Vídeo] Motor a diesel disparado: entenda

Quando isso acontece, o motor é perdido e não adianta nada tirar a chave da ignição

Por Bárbara Angelo27/05/18 às 14h30

Um vídeo publicado no YouTube no dia 26 de março de 2018 mostra um Land Rover Discovery com um motor a diesel disparado. O veículo produz uma quantidade assustadora de fumaça enquanto o barulho produzido faz parecer que há alguém sentado na cabine segurando o acelerador apertado até o fundo. As imagens impressionam, e o AutoPapo investigou o evento para descobrir o que aconteceu.

Assim, conheça, nesta matéria, os detalhes por trás do incidente filmado, o que o levou a acontecer, como se prevenir para que isso não ocorra com o seu carro e como agir caso aconteça. Veja as imagens em questão:

A Land Rover informou ao AutoPapo que tem conhecimento específico do caso. Segundo a marca, o veículo do vídeo é um Discovery Sport ano/modelo 2017 na versão HSE de 180 cv de potência. O carro disparou quando estava dentro de uma concessionária da marca na cidade de Curitiba, Paraná. O proprietário levou o veículo para o conserto após perceber, também de acordo com a fabricante, que o mesmo estava emitindo fumaça. Isso ocorreu no dia 24 de março de 2018.

Ao chegar à concessionária, o SUV deu a pane que vemos nas imagens. A Land Rover informa que, após análise, foi detectado no Discovery Sport em questão um “problema muito pontual no turbocompressor” que causou o defeito. O reparo foi a substituição completa do motor. A fabricante afirmou, ainda, que enviou o caso para análise na matriz, onde concluiu-se que aquele era o primeiro caso já visto do problema.

Especialistas, entretanto, apontam que a pane pode acontecer com qualquer motor a diesel, mesmo os mais modernos. Os danos causados são quase sempre gravíssimos, levando rapidamente à perda completa do motor. E se o veículo estiver fora da garantia, ou a concessionária concluir que o proprietário causou o problema, os altos custos do conserto vão ficar nas mãos do dono.

Por que apenas motores a diesel disparam?

motor diesel ingenium land rover discovery sport
O motor Ingenium equipa o Land Rover Discovery Sport (Land Rover | Divulgação)

O físico e membro da comissão técnica de motores a diesel da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade do Brasil (SAE), Gilberto Leal, explica por que isso acontece.

Segundo ele, os motores a diesel possuem uma estrutura diferente da dos motores a gasolina (ou ciclo Otto). Nos motores a gasolina, o combustível é misturado com ar na câmara de compressão, e ambos são detonados com uma centelha, gerando, assim, energia. Já nos motores a diesel, o ar é comprimido dentro da câmara e se aquece. Então, o combustível é injetado sobre ele e entra em combustão.

Por isso, devido à sua estrutura, os motores a diesel não contam com centelha durante o ciclo de combustão. É isso que torna possível um motor a diesel disparado, algo que não pode acontecer com propulsores movidos a gasolina ou flex. E é também por isso que, uma vez que um motor a diesel se desgoverna, não adianta nada desligar a ignição.

O motor continuará funcionando mesmo com o carro desligado e, muitas vezes, com níveis de aceleração que alcançam os vermelhos do conta-giros ou, até mesmo, o ultrapassam, conta Leal. O acelerador, contudo, não tem nada a ver com o problema, já que o ocorrido é o ciclo de combustão que passou a funcionar de forma autônoma.

O que leva o motor a disparar?

Mesmo com uma estrutura suscetível ao problema, um motor a diesel não vai disparar à toa. A ocorrência é relativamente rara. “Em 40 anos de atuação voltada para desenvolvimento de motores, recebi cerca de seis casos”, comenta Gilberto Leal, da SAE. O diretor de pesados da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), Paulo Jorge Antônio, teve ainda menos contato com a questão, e nunca a encontrou pessoalmente.

De acordo com Antônio, o funcionamento do diesel disparado é uma forma de aceleração involuntária. Uma vez que se dá a combustão no motor a diesel, o que vai controlar seu funcionamento é a entrada de ar. Por isso, geralmente, o que ocasiona a atividade anormal é que o sistema teve acesso a mais combustível do que deveria.

Assim, uma entre duas coisas devem acontecer para ocasionar um motor a diesel disparado, como explica Leal, da SAE:
1. O motor pode ter apresentado um mau funcionamento no qual enviou mais diesel para a câmara de combustão, ou;
2. O motor passou a queimar o óleo lubrificante como combustível, que é o caso mais comum.

Neste último caso há, também, vários tipos de disfunções. Entre elas, a mais comum é relativa ao turbocompressor, como foi o caso do Land Rover Discovery Sport. Segundo Leal, os veículos a diesel no Brasil, em sua maioria, derivam de modelos projetados para outros países.

De acordo com o especialista, quando estes veículos chegam aqui ou em outros países com muitos congestionamentos de anda-e-para, e com muito tempo em marcha lenta, é exigido até cinco vezes mais do que se estivessem na Europa ou na Ásia. Isso, aliado a uma forma de dirigir mais agressiva, em que se pisa muito fundo no acelerador, facilita a passagem de óleo pelo turbo. O lubrificante chega, então, aos componentes de pós-resfriamento, onde vai se acumulando, explica Leal.

Assim, com o óleo lubrificante acumulado no turbo, o motor está pronto para disparar. Qualquer atividade, como a marcha lenta ou uma pequena acelerada, pode ser a última coisa necessária para que a pane se inicie.

Outras falhas que podem levar a um motor a diesel disparado

oleo troca vareta motor
Nível de óleo acima do adequado pode levar um motor a diesel a disparar

Há, ainda, outras formas pelas quais o óleo lubrificante pode passar pelo turbo: pode ser um desgaste excessivo nos anéis raspadores de óleo, responsáveis por evitar que o lubrificante passe para a câmara de combustão. Ou, ainda, um problema na válvula PCV, que reduz a emissão de poluentes levando gás do cárter de volta para a admissão. Ela pode se saturar e deixar passar óleo para o sistema.

Um outro fator que torna os carros a diesel mais suscetíveis ao problema no Brasil é o combustível. Leal conta que muitos modelos modernos exigem o diesel S10, com baixo teor de enxofre, mas muitos motoristas ignoram a recomendação e abastecem com o S500. Isso prejudica o óleo lubrificante e manda substâncias mais contaminadas para o gás do cárter, contribuindo para o mau funcionamento da válvula PCV.

O motor a diesel disparado também pode surgir devido a uma falha de comando. Nestes casos, ocorre o envio de combustível em excesso para o propulsor. Em carros antigos, isso pode acontecer devido a uma falha mecânica ou montagem errada.

Já os carros mais modernos têm comando eletrônico e dependem de sensores para controlar a quantidade de combustível. Assim, o mau funcionamento pode ser causado por estes componentes. Um deles, conta Leal, é o sensor de altitude. Quando o carro está em altitudes mais altas, manda menos combustível para o motor, e vice-versa.

Se este sensor tiver um problema, ele pode enviar combustível como se estivesse ao nível do mar. Este tipo de falha, entretanto, é muito rara, aponta o especialista.

Quando o motorista é o culpado

Nem sempre a ocorrência de um motor a diesel disparado é causada pela mecânica do carro. O proprietário também pode ser o responsável pelo problema. Além de abastecer com diesel de pior qualidade e dirigir de forma agressiva, o dono do carro também pode errar ao fazer a manutenção do nível do óleo lubrificante.

Quando há mais óleo do que o correto, o lubrificante pode chegar à admissão do motor ou na câmara de combustão, levando ao funcionamento autônomo do propulsor. Isso ocorre, muitas vezes, quando se faz a checagem do nível de óleo com o motor quente, causando a impressão de o nível estar mais baixo do que o real.

Outro erro do motorista é deixar de substituir o filtro de ar que, quando saturado, também possibilita a passagem de óleo para o sistema. Ainda outro hábito que pode levar ao motor disparado é o de acelerar antes de desligar o veículo, o que danifica os mancais do turbo, facilitando a entrada de óleo.

Por fim, o especialista afirma que manter o veículo a diesel em marcha lenta por mais de 15 minutos também pode levar ao problema, apesar de a situação ser comum no cotidiano. Por isso, ele recomenda que se dê uma pequena acelerada de tempos em tempos quando se está parado no trânsito ou esperando por alguém.

Como evitar que o motor a diesel dispare

Devido à seriedade do problema, recomenda-se que proprietários de carros a diesel tomem algumas precauções para evitar a perda do motor. Esta é a consequência mais comum quando ele dispara, e os custos do reparo são altíssimos, especialmente para carros importados.

Por isso, fique atento:
1. Faça a manutenção do veículo de forma correta e dentro dos prazos recomendados, especialmente as do filtro de ar e nível do óleo lubrificante. Se o manual recomendou a troca, faça-a.
2. Observe o consumo de óleo. Se estiver alto, maior que 0,7 ou 0,8 litro a cada mil quilômetros, é mau sinal. Procure uma concessionária imediatamente.
3. Utilize o combustível indicado pelo fabricante.
4. Faça a checagem do turbocompressor durante a revisão. É necessário olhar dentro das mangueiras e observar se há óleo acumulado lá. Caso sim, é sinal de que algo está errado no sistema.
5. Acelere de vez em quando se estiver parado com o carro ligado, evitando a marcha lenta contínua por tempo maior que 15 minutos.

O que fazer com um motor a diesel disparado

Em primeiro lugar, saiba se proteger:

Se isso acontecer com você, não subestime a situação. Os riscos não são apenas de perder o motor, mas também de se ferir. Em casos extremos, o sistema pode se quebrar e peças, como a biela, saem voando depois de fazer um rombo que destrói boa parte do motor – e isso pode ocorrer em poucos minutos.

Por isso, em primeiro lugar, evite ficar ao lado do carro, perto do motor, que é por onde pode sair alguma coisa voando. Já quando a montagem do propulsor for transversal, os componentes são lançados na direção do motorista ou pela frente do veículo. Se você não souber com qual dos dois está lidando, recolha seus pertences e saia de perto do veículo rapidamente.

Geralmente, não há risco de o veículo explodir.

diesel disparado land rover discovery sport hse 2017
Reprodução do YouTube

Em segundo lugar, você pode tentar salvar o motor:

Se você souber o que está fazendo, há algumas formas de tentar salvar o motor a diesel disparado. Lembrando que em sistemas a diesel, não faz diferença nenhuma tirar a chave da ignição.

Se o câmbio for manual, calce as rodas dianteiras, acione o freio de mão, pise muito fundo no pedal de freio, e engate a marcha mais alta. Solte, então, a embreagem, para tentar afogar o carro. Se funcionar, irá haver um grande tranco que pode danificar o veículo – explica o especialista em motor a diesel da SAE, Gilberto Leal – mas os danos serão menores do que se ele seguir disparado.

Já se o carro for de câmbio automático, é mais difícil contornar a situação. Mais uma vez, trave as rodas do veículo com um calço muito seguro, coloque-o no D (Drive) e tente acelerar. O método funciona por desativar o efeito de embreagem dos automáticos, sendo similar a engatar o motor de um carro manual. Isso, entretanto, nem sempre funciona.

O carro com motor a diesel disparado não vai parar sozinho. Se você não souber o que fazer, não arrisque a vida para economizar dinheiro e deixe ele ir embora. Disparado, o veículo vai atingir a zona vermelha do conta-giros ou ultrapassá-la. Se não passar dela, ele vai parar de rodar quando acabar o combustível – diesel ou óleo lubrificante – mas o mal já estará feito. Se ultrapassar o limite, é sinal de que em poucos minutos o motor vai estourar.

O último recurso é apenas para pessoas que têm conhecimentos mecânicos. Se você não tem, não se arrisque, pois há chances de se machucar gravemente. É possível interromper o fornecimento de ar para o sistema, impossibilitando a atividade do motor. Nesse caso, use um material grosso e impermeável, como plásticos e borrachas. Tecidos serão inúteis, pois deixam passar ar e podem piorar a situação.

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Rodolfo 28 de maio de 2018

    Fiquei preocupado com a hipótese de algo atingir o motorista se o motor estourar na cara dele se for tampar a entrada de ar… então será que se tampasse o escapamento o motor morreria por não sair o gás do escapamento, pois em marcha-lenta esse fenômeno ocorre.

  • Jose Dimas Gomes 28 de maio de 2018

    acho que a melhor coiza afazer seria tapar o ar que a turbina consome assim o motor pararia de funcionar ????

  • Antônio Valdir Fernandes 28 de maio de 2018

    Cortar a mangueira de alimentação de diesel não resolve, na maioria das vezes o motor está consumindo óleo lubrificante do cárter, o correto é obstruir a entrada de ar na turbina.

  • Rodolfo 28 de maio de 2018

    Uma outra hipótese de se parar o processo de aceleração expontânea é “alguém que tenha habilidade com mecânica” ir até a parte muito próxima do tanque de combustível e cortar a mangueira de combustível logo próximo ao tanque de combustível, então sem óleo diesel o motor vai parar.
    E quando cortar a mangueira terá que ter um balde ao lado para não cair óleo diesel no chão.

Deixe um comentário