Novo Porsche 911 chega ao Brasil e já pilotamos a ‘fera’

Oitava geração do esportivo alemão ficou maior e mais potente; primeiras unidades chegam e maio e Cabriolet no segundo semestre

Por Felipe Boutros25/03/19 às 12h54
De Mogi Guaçu (SP)

A Porsche lançou no Brasil o novo 911. É a oitava geração do esportivo, que foi lançado em 1963. Ele chega inicialmente em duas versões, ambas com a carroceria cupê: a Carrera S e a Carrera 4S. Os preços são de R$ 679 mil e R$ 719 mil e as primeiras unidades estão disponíveis em maio. No segundo semestre, chegarão as configurações conversíveis, que custarão R$ 50 mil a mais.

A característica mais marcante do Porsche 911 é a manutenção das suas linhas básicas em toda a sua história. Mas na oitava geração, a marca alemã fez questão de resgatar elementos estéticos das primeiras. Na frente, por exemplo, o capô mais baixo e os faróis mais projetados fazem essa referência. No interior, o painel volta a ter predominância de linhas horizontais, com o console central destacado.

Versão do Porsche 911 Preço
Carrera S R$ 679.000
Carrera 4S R$ 719.000
Carrera S Cabrio R$ 729.000
Carrera 4S Cabrio R$ 769.000
Novo Porsche 911 chega ao Brasil

O 911 ficou mais largo e a traseira tem um caimento mais íngreme. Os retrovisores e maçanetas também foram redesenhados. Além da beleza, a preocupação da Porsche é que o modelo tenha funcionalidade.

Caixas de roda mais largas recobrem as rodas dianteiras de 20 polegadas e as traseiras com 21 polegadas de diâmetro. Elementos aerodinâmicos ativos visam incrementar a performance e diminuir o consumo de combustível, como os flaps dianteiros totalmente variáveis e o spoiler traseiro móvel.

Porsche 911: oitava geração está mais potente

A nova geração do 911 utiliza apenas 30% de aço em sua construção; o resto é de materiais diversos, como alumínio, o que garante baixo peso e rigidez da carroceria.

Outra grande novidade do modelo é a adoção do modo de condução Wet Mode. Sensores acústicos nas caixas de rodas detectam a pista molhada e sugerem o acionamento do modo de condução que altera diversos parâmetros tornando o 911 mais suave. Além do Wet Mode, há também o Normal, Sport e Sport Plus, entre outros.

Novo Porsche 911: interior resgata desenho mais horizontal

Motorização também é clássica

A nova geração do 911 manteve o motor boxer – de seis cilindros opostos – biturbo que gera 450 cv de potência, um acréscimo de 30 cv em relação a versão anterior. Diversas melhorias foram feitas, como a adoção de turbinas simétricas, o que melhora o fluxo de ar. O intercooler (resfriador de ar para a turbina) também foi retrabalhado e está mais eficiente.

A caixa de marchas ainda é do tipo automatizada de dupla embreagem, batizada pela Porsche de PDK. Agora, ele tem oito marchas e as duas últimas priorizam o baixo consumo

Novo Porsche 911: primeiras unidades chegam em maio

No quesito desempenho o 911 Carrera S chega a 308 km/h em sua velocidade máxima já a versão com tração integral, Carrera 4S chega a 306 km/h. Ambas atingidas em sexta marcha.

A aceleração dos dois modelos também supera a marca da versão anterior. Vendidos no Brasil com o pacote Sport Chrono esse número, o esportivo faz de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos.

Novo 911: impressões na pista!

Para mostrar todo o potencial do novo 911, a Porsche preparou o Porsche Roadshow Experience. Além da apresentação para os jornalistas, a marca alemã leva clientes e potenciais compradores para uma experiência completa na pista – neste caso, o autódromo Vello Cittá, em Mogi Guaçu, no interior de São Paulo.

Dirigimos as duas variantes da oitava geração do 911: o Carrera S (tração traseira) e o Carrera 4S (tração integral)

As duas primeiras foram com o 911 Carrera 4S. Apesar do foco esportivo, o modelo, claro, causa boa impressão pelo acabamento perfeito, tanto na escolha dos materiais, quanto na montagem.

Na oitava geração, a Porsche resgatou a predominância de elementos horizontais no desenho do painel. O console central é destacado e agrupa botões das funções básicas. Há uma tela central que agrega as funções multimídias com pouco mais de 10 polegadas… Ela foi ignorada! O 911 tem outros predicados mais interessantes para serem apreciados.

O painel de instrumentos clássico, por exemplo, com o conta-giros ocupando o maior espaço no centro. E a ignição a esquerda. Embora tenha sistema keyless, um botão ainda simula a partida a moda antiga.

Não é difícil achar uma posição para pilotar a máquina – os bancos e o volante contam com ajuste elétrico. O que complica um pouco é entrar e sair do 911, o que demanda o contorcionismo típico dos esportivos.

Atrás, dois assentos apenas para constar. Até uma criança fica apertada. Mas um saco de tacos de golfe pode ser levado, afinal, o pequeno porta-malas de 132 litros, na dianteira, comporta apenas uma mala de mão.

Acomodados, motor acionado… Saímos do box. Foram duas voltas completas com cada uma das versões… Um das únicas restrições impostas pela Porsche era seguir um carro madrinha (um belíssimo 911 GT3) pilotado por um profissional da marca.

A outra era não desligar as assistências eletrônicas (controles eletrônicos de estabilidade e tração). Um pedido sensato, afinal é uma máquina de quase R$ 700 mil e 450 cv de potência.

Os Porsche 911 sempre foram conhecidos pelo seu comportamento arisco. Tração traseira e o motor pendurado lá atrás do eixo formam uma combinação de alto risco para os mais ousados (e menos habilidosos).

Ao longo das diversas gerações, essa característica foi sendo minimizada. No novo 911, rodas traseiras de diâmetro maior em relação às da frente foram adotadas (20 e 21 polegadas, respectivamente) para deixar o cupê com um comportamento mais neutro.

O Porsche Carrera 4S parece que está sob trilhos na pista, deixando claro a atuação da tração nas quatro rodas. A potência e o torque (de 54 kgfm) são entregues de maneira progressiva, mas com vigor.

O ruído do motor invade a cabine a medida que o giro sobe… Em um carro com esse pedigree, esse é um ponto apreciado.

Freios também são eficientes. Mesmo em um dia inteiro na pista, não mostraram sinal de fading (quando superaquecem e perdem ação).

Depois foi a vez do Carrera S. A principal diferença é a tração, apenas traseira. E que diferença! Ele também pesa 50 kg a menos. Na pista, é um carro mais solto que exige mais do motorista/piloto para uma tocada mais limpa. Por isso, tem um potencial de diversão maior para quem tem mais prática (e habilidade).

No fim da experiência, fica claro que o Porsche 911, hoje, é um carro que “sobra” para o motorista comum. Dificilmente as assistências eletrônicas entram em ação.

A Porsche garante que o 911 é um carro que dá para usar sem muitas restrições na rua. Isto não conseguimos atestar… Mas na pista, ele honra a tradição da marca alemã.

Ficha técnica Porsche 911 Carrera S Carrera 4S
Motor 6 cilindros Boxer (cilindros opostos) biturbo 3.0  6 cilindros Boxer (cilindros opostos) biturbo 3.0
Potência   450 cv  450 cv
Torque 54 kgfm entre 2.300 e 5.000 rpm  54 kgfm entre 2.300 e 5.000 rpm
Câmbio automatizado de dupla embreagem PDK com 8 velocidades  automatizado de dupla embreagem PDK com 8 velocidades
Pneus 245/35 R20 (frente) e 305/30 R21 (atrás)  245/35 R20 (frente) e 305/30 R21 (atrás)
Volume do porta malas 132 litros  132 litros
Peso 1.515 kg 1.565 kg
Dimensões Comprimento: 4.519 metros; largura (c/espelhos): 2,024 m; altura, 1,3 m  Comprimento: 4.519 metros; largura (c/espelhos): 2,024 m; altura, 1,3 m
0-100 Km/h 3,5 s 3,4 s
Velocidade máxima 308 km/h 306 km/h

Supergaleria de fotos do novo Porsche 911

Fotos Porsche | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário