Placas do Mercosul: adiadas mais uma vez

Resolução do Contran agora adia a adoção das placas do Mercosul para o dia primeiro de dezembro

Por AutoPapo 11/05/18 às 16h35

Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que atualiza a regulamentação da produção das placas de identificação dos veículos brasileiros no padrão dos países do Mercosul saiu nesta sexta-feira (11), adiando o prazo da obrigatoriedade do novo modelo para o dia primeiro de dezembro de 2018. Não é a primeira vez que que a lei das placas do Mercosul é postergada…

A resolução 729 foi suspensa pelo prazo de 60 dias em março, depois os responsáveis adiaram a data inicial para primeiro de setembro. No início do processo de atualização das placas, apenas os veículos a serem registrados, que estejam em processo de transferência de município ou propriedade ou quando houver a necessidade de substituição das placas deverão adotar o padrão do Mercosul. Até 31 de dezembro de 2023, toda a frota brasileira terá de aderir ao novo sistema.

MAIS DETALHES DO NOVO TEXTO A resolução traz as regras e requisitos de credenciamento das empresas responsáveis pela produção, estampa e o acabamento final das placas veiculares. As empresas só poderão produzir e comercializar as placas se forem credenciadas no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A resolução permite ainda que o proprietário do veículo antecipe a substituição da placa, mantenha os números originais no cadastro e altere os caracteres no novo modelo a ser instalado. 

NÃO SÃO SÓ OS CARROS E MOTOS Reboques, semirreboques, motocicletas, triciclos, motonetas, ciclo elétricos, quadriciclos, ciclomotores, tratores e guindastes também precisam se enquadrar na nova regra.

Entenda o caso das placas do Mercosul

AMais um capítulo da novela das placas do Mercosul: agora exigência será válida a partir do dia primeiro de dezembro. Decisão do Contran foi publicada nesta sexta-feira (11).
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário