[Vídeo] Fique atento: pneus têm prazo de validade

Composto de borracha vai oxidando, perdendo suas características e se deteriorando desde o dia em que foi fabricado

Por Sérgio Melo21/12/17 às 10h10

O automóvel tem muitos componentes fabricados com borracha e todos se degradam, têm prazo de validade. O composto de borracha vai oxidando e perdendo suas características desde o dia em que foi fabricado. Resseca, trinca e perde a flexibilidade. Os pneus, por exemplo, são itens que demandam atenção.

O prazo de validade dos pneus é de cinco a seis anos. E, ao contrário do que se pensa, não importa se estava rodando, no porta-malas ou no estoque da loja. Vencido este prazo, o componente representa risco à segurança e pode ser jogado no lixo. Mesmo que aparentemente “novinho” e cheio de borracha, com sulcos ainda profundos na banda de rodagem. Muitos proprietários resolvem colocar o pneu sobressalente para rodar, “pois estava novinho em folha”, sem verificar a data de fabricação. Esta fica sempre na banda lateral, depois das letras “DOT”, com quatro dígitos. Os dois primeiros indicam a semana, os outros dois, o ano em que foi produzido.

Confira no vídeo as dicas do Sérgio Melo sobre a validade dos pneus.

[Transcrição]

Pois é, tá todo feliz, né? Comprou um carrinho usado, com uns quatro anos e meio de uso. Novinho, novinho. O vendedor até disse, todo orgulhoso, que o pneu reserva nunca rodou e que, na hora de trocar, você vai comprar só os outros e aproveitá-lo. Legal, né?

Legal nada! Esse cara está te empurrando para o buraco. Pneu tem prazo de validade. Igual remédio! Só pode ser usado por uns cinco anos. Ou um pouquinho mais.

Com o tempo, o oxigênio, a luz e outros fatores vão degradando a borracha. O pneu passa a ser perigoso.

Mas você pode ficar tranquilo. Do lado do pneu tem a data de fabricação.  Perto da sigla DOT, que significa Department of Transportation, esses últimos algarismos indicam a semana e o ano em que foi fabricado.

No caso desse pneu aqui, o 1314 indica que ele foi fabricado na décima-terceira semana de 2014. Isso quer dizer que foi feito entre os dias 25 e 31 de março de 2014. Pode rodar tranquilo até 2019.

Agora, se nesse último “grupinho” de dígitos aqui só tiver três números, joga fora o pneu e sai de perto. Por quê?

Significa, no caso, que o pneu foi fabricado antes do ano 2000.

Pneus têm prazo de validade. Fique atento!

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Pércio Schneider 22 de dezembro de 2017

    A informação está errada. Pneus tem prazo de garantia, e não de validade. E essa garantia varia de fabricante para fabricante, assim como a dos automóveis. Na maioria, é de 5 anos. A Continental dá 7 anos para alguns modelos de seus pneus.
    De acordo com o Inmetro, em sua portaria 554 que regulamenta a reforma de pneus no Brasil, um pneu pode ser reformado com até 7 anos de fabricação, mas não há nada, nenhum texto legal que impeça seu uso após esse período. E essa limitação de 7 anos não se deve à oxidação ou envelhecimento, e sim à fadiga acumulada ao rodar, um fenômeno físico.
    Estimular a troca dos pneus apenas pela data de fabricação, e não ao seu estado de conservação, é artifício para tentar vender (ou melhor, empurrar) pneus novos a quem não precisa.
    Consulte os fabricantes, antes de desinformar!!!

    • André Almeida
      Boris Feldman 29 de dezembro de 2017

      A informação está correta. A limitação não se deve somente à fadiga física, mas principalmente à oxidação do composto de borracha. Mesmo que o pneu esteja armazenado na loja, sem uso, ele expira. Sua deterioração começa entre os cinco e seis anos, depende do composto de borracha. Mas nenhuma fábrica recomenda uso superior a sete anos.

      • Pércio Schneider 8 de janeiro de 2018

        E por que não se faz o mesmo alarde em relação a outros componentes de borracha, tais como guarnições de porta e vidros, buchas de suspensão, de motor, palhetas de limpador de para-brisas, anéis de vedação, etc.? Todos os componentes feitos de borracha envelhecem, ressecam, oxidam da mesma forma. Mas como não possuem data de fabricação impressa, como nos pneus, não se divulgam informações erradas como esta. Uma consulta aos fabricantes de pneus pode esclarecer se o prazo é de garantia ou de validade. Isso, é claro, se houver interesse em divulgar informação correta, o que não parece ser o caso

      • Eduardo Ferreira Godinho 6 de setembro de 2018

        Sou leitor do site e tenho muito respeito pelo Boris Feldman e suas excelentes material. , mas nesse caso…

        A informação de 5 anos não é de validade mas sim de garantia para alguns casos. inclusive existem fabricantes com garantia de 7 anos contra defeito de fabricação e que como poderiam estar fora do prazo de validade antes disso?

        O Sr Percio Schneider está com razão sobre a errada divulgação do Blog de sobre a validade. de Pneus.
        Não se pode falar em validade de Pneus, mas sim com a condição que o mesmo apresenta com uma inspeção em relação a trincas, bolhas, deformações, descamações , dentre outros tipos de defeito, como deteriorações pelo tempo mesmo sem uso como inclusive citado na resposta do Boris..

        A norma que regulamenta no Brasil é a ABNT 14040-9 de 15 de dezembro de 2017 (segunda edição) e não cita nada, absolutamente nada e nem em sua versão anterior , sobre cinco anos de fabricação para validade..
        Basta consultar também a ANIP – Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos. segue o link
        http://www.anip.org.br/releases/pneus-prazo-de-validade-x-garantia/

        Inclusive nenhuma autoridade fiscalizadora de transito no Brasil pode multar, pois não há amparo técnico legal pela data de fabricação.

Deixe um comentário