[Recall] Direção elétrica do Panamera pode falhar em 70 mil unidades

A Porsche iniciou um processo de recall global do modelo - são 70 mil unidades afetadas no mundo e 250 no Brasil

Por AutoPapo24/12/18 às 16h00

A Porsche divulgou, nesta semana, o início de um processo de recall global que afeta 74.585 unidades. A razão é a direção elétrica do Panamera, que pode deixar de funcionar, segundo a marca. Os veículos foram fabricados entre 21 de março de 2016 e 6 de dezembro de 2018. Entre eles, 256 estão no Brasil.

A Porsche iniciou um processo de recall global para consertar a direção elétrica do Panamera - são 70 mil unidades afetadas no mundo e 250 no Brasil.

A causa do defeito é o software que gerencia a direção elétrica do Panamera. Caso o componente venha a falhar, o motorista terá dificuldades para controlar o volante. Segundo comunicado, o sistema pode deixar de funcionar repentinamente e apenas por determinado período.

Embora o motorista possa continuar esterçando o volante sem a assistência elétrica, ele terá que fazer um esforço maior. Assim, o defeito é potencialmente perigoso, especialmente se se manifestar quando o veículo estiver em velocidades mais altas.

O conserto consiste na reinstalação do programa de controle da direção elétrica do Panamera, que inclui a atualização do registro de dados. O serviço deve ser feito em uma das concessionárias oficiais da marca, e tem duração estimada em 1 hora.

A Porsche também informa que entrará em contato com os proprietários de unidades afetadas para comunicar o problema. No Brasil, a marca tem concessionárias nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Recife, Campinas, Florianópolis, Brasília, Ribeirão Preto e Belo Horizonte.

Há poucos dias, além da direção elétrica do Panamera, a Porsche anunciou outro problema com o modelo. As configurações híbridas Panemra 4 E-Hybrid e Turbo S E-Hybrid podem perder a capacidade de frenagem. Segundo reportou o Carbuzz, os componentes do sistema podem eferrujar com o tempo.

Essa outra campanha será iniciada no dia 27 de janeiro, e ainda não está claro se envolverá o E-Hybrid vendido no Brasil. O cupê foi lançado em 2009, com o diferencial de ter quatro portas, ao contrário dos tradicionais esportivos de duas portas da marca alemã, controlada pelo Grupo Volkswagen.

Siga nossa página no Facebook e mantenha-se atualizado com as últimas notícias do universo automobilístico

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário