[Recall] Fiat convoca 80 mil carros por airbag explosivo

Uno, Novo Palio e Grand Siena, fabricados entre 2012 e 2013, são os modelos da vez no maior recall da história

Por AutoPapo07/12/18 às 16h00

A Fiat está convocando mais 80 mil carros para um recall devido ao airbag explosivo da fornecedora Takata. Desta vez, os modelos envolvidos são Uno, Novo Palio e Grand Siena, com ano/modelo 2012 e 2013. Há risco de que, após colisão, airbag exploda como uma granada em caso que já matou dezenas de pessoas.

Fiat Uno, Novo Palio e Grand Siena, com o ano/modelo 2012 e 2013, são os modelos da vez no maior recall do airbag explosivo, o maior da história.
O Novo Palio é um dos modelos chamados no recall do airbag explosivo.

No total, são 81.697 unidades envolvidas. A Fiat começará o atendimento aos proprietários no dia 10 de dezembro. O reparo deve ser agendado junto à rede de concessionárias autorizadas da marca.

De acordo com a Fiat, deve ser feita a “análise, a verificação e, se necessária, a substituição dos módulos dos airbags” do motorista e/ou do passageiro.

Modelos envolvidos

Modelo Ano/Modelo Chassis (não sequenciais) Unidades envolvidas
Uno 2012 e 2013 397602 a 043575 22.156
Novo Palio 2012 e 2013 090792 a 121717 (Brasil) 22.611
Novo Palio 2012 e 2013 007964 a 603797 (Argentina) 10.341
Grand Siena 2012 e 2013 034481 a 062830 26.589

Para mais informações ou para consultar o chassi do seu veículo, acesse a página de recall da Fiat ou ligue para a central de atendimento da marca, no telefone 0800 707 1000. Lembramos que a marca já fez outros recalls devido ao airbag explosivo, assim como outras fabricantes.

Proprietários de qualquer carro equipado com airbag devem procurar saber se o seu veículo foi chamado para reparo.

Entenda o recall do airbag explosivo

O recall da Takata é o maior da história e afeta carros a nível global. A Takata era a maior fornecedora de bolsas de ar do mundo, e operava no Brasil há décadas, atendendo a “praticamente todas” as fabricantes de carros do país, como contou um engenheiro da empresa ao AutoPapo.

Em 2004, os dispositivos fabricados pela companhia, de origem japonesa, começaram a apresentar problemas. Desde então, o número de casos passou a aumentar e, hoje, já se conhecem ao menos 22 mortes causadas pelo defeito.

O airbag explosivo da Takata é construído usando uma substância química instável. Depois de algum tempo de exposição a climas úmidos e quentes, ela se transforma em um explosivo. Assim, se um carro com esse airbag sofrer uma colisão, ao invés de inflar, o componente explode.

A explosão é similar à de uma granada, e lança fragmentos de metal dentro da cabine do veículo. Saiba tudo sobre o caso com nossa cobertura completa sobre o caso Takata.

Imagem Fiat | Divulgação

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário