Renault revela picape Alaskan

Modelo começa a ser vendido na Colômbia em outubro

Por AutoPapo30/06/16 às 18h48

A Alaskan, picape média revelada pela Renault, já estreia em alguns mercados, como a Colômbia, em outubro. Porém, a ambição da fabricante francesa é fazer do novo modelo um produto mundial. A fabricação na planta da Argentina – que se valerá da mesma estrutura da Nissan Frontier – deve começar apenas em 2018 e, então, a picape passará a ser comercializada no Brasil.

(Renault/Divulgação)

No mercado brasileiro a picape disputará espaço com modelos consagrados pelo consumidor, como a Chevrolet S10, Ford Ranger e Toyota Hilux. Em 2015, a Renault entrou no ramo das picapes, com a Duster Oroch, com meia tonelada de capacidade de carga. Já a Alaskan pode carregar o dobro: uma tonelada.

O nome Alaskan foi inspirado na palavra aleúte Alaska, que significa grande terra. O objetivo da Renault é remeter a paisagens selvagens e agrestes.

Desenvolvido na França, no Japão e na América Latina, o modelo oferece opções de tipos de carroceria que vão desde a cabine simples até a cabine dupla e chassi-cabine, com caçamba curta ou alongada e carroceria estreita ou larga.

A Alaskan é equipada com suspensão traseira de cinco braços, que geram, segundo a Renault, menor atrito do que as suspensões traseiras convencionas, que usam molas do tipo feixe de lâminas. O chassi é reforçado e tem longarinas totalmente fechadas. A altura em relação ao solo é de 230mm e a capacidade de reboque de 3,5 toneladas

Equipada com motor 2.3 dCi de quatro cilindros turbodiesel, o mesmo que equipa a Master. O propulsor erá disponibilizado em versões que rendem 160cv e 190cv. Há ainda uma opção a gasolina, que rende 160cv. Também são duas opções de câmbio: manual de seis velocidades ou transmissão automática de sete velocidades, com tração em duas ou quatro rodas.

As opções de tração são: 2WD traseira e 4WD integral. Sendo que a 4WD pode ser 4H, que é acionada em movimento, a uma velocidade de até 60 km/h e em caso de perda parcial da tração (pista molhada, pedras, etc.) a uma velocidade de até 100 km/h. Ou a 4LO, acionada com com o veículo parado, em caso de perda total da tração em situações onde o piso é de areia, neve ou lama densa.

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Junior 30 de julho de 2018

    A Alaska é linda, vamos ver se vai ser competitiva em relação ao preço, principalmente que é lançamento . Não conhecemos nada? Fica uma insegurança.

Deixe um comentário