Mecânicos falam difícil para enganar clientes?

Pesquisa aponta que até 47% dos motoristas sente que pagou mais do que deveria porque não entendeu o "linguajar" técnico

Por AutoPapo 02/07/18 às 18h00

O site de serviços MotorEasy fez uma pesquisa revelando que alguns termos complicados usados por mecânicos tiram o sono de quase metade dos motoristas. Segundo o levantamento divulgado pela publicação, 47% dos condutores sentem que pagaram mais do que deviam devido a estes “jargões técnicos”.

mecanico oficina revisao manutencao concessionaria serviço termos complicados pesquisa

O estudo apontou um cenário ainda pior para as mulheres, com 32% delas deixando de usar uma determinada oficina por sentirem que tiravam vantagem delas devido ao gênero.

Também foi comprovado que os mecânicos continuam sendo considerados os profissionais menos confiáveis da Inglaterra, país da pesquisa. A razão é que os consumidores são deixados “atordoados” pelos termos complicados usados por eles, e se sentem obrigados a pagar por certas partes do serviço, mesmo não tendo entendido pelo que estão pagando.

O diretor do MotorEasy, Duncan McClure, declarou que a desconfiança tem fundamento. “Mecânicos estão entre os piores para usar frases e termos que podem até fazer sentido para eles, mas que não tem significado algum para os donos de carros”, disse ele.

O que acontece, é que na maioria das vezes os proprietários acabam tendo que confiar neles, embora não compreendam o que disseram, que é onde mora o problema. “Essa confiança está suscetível a abuso e a oficinas inescrupulosas que podem até usar jargões para confundir os clientes deliberadamente para que paguem mais sem necessidade”, afirmou McClure.

A publicação fez até uma lista bem-humorada com os termos mais complicados que os mecânicos ingleses usavam. E deu para traduzir alguns deles para o português:

Língua de mecânico Na língua normal
Carro jogando (Excessive play) Geralmente é usado em relação a peças do sistema de direção ou da suspensão e se refere ao movimento excessivo que estes componentes podem apresentar. Pode ser usado porque a peça se moveu mais do que deveria ou se nem pudesse se mover.
Fazer o diagnóstico (Diagnostic check) O mecânico pode conectar um dispositivo eletrônico de diagnóstico no carro para avaliar diversos defeitos. Esse processo, em geral, leva apenas alguns minutos.
Freios esponjosos (Spongy brakes) Não há muita resistência quando o pedal de freio é pressionado, indicando que os freios não estão funcionando direito. Geralmente, a razão é a ausência de fluido de freio.
As buchas da suspensão estão indo embora (Your bushes on the wishbone are going) As buchas são componentes da suspensão que podem sofrer desgaste e precisar ser substituídas, especialmente em regiões com vias esburacadas ou irregulares.

Você consegue pensar em palavras esquisitas que já ouviu na oficina e te deixaram desconfiado?

1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Rodolfo 3 de julho de 2018

    Prezados, muito bom dia!
    …. O pior golpe de um mecânico de má fé que levei, lembrando que existem muitos mecânicos honestos, foi quando em 2008 o meu Gol 1990 1.8AP passou a vazar muito óleo, carro que meu pai comprou em 1997 e me vendeu em 2008 (este carro é o meu chodó).
    …. Foi então quando eu e meu pai fomos em um mecânico indicado pelo meu funileiro e chegando lá ele tirou a vela do primeiro cilindro (vela próxima a correia dentada) e viu que ela estava melada de óleo e então deu seu diagnóstico mortal:
    “Está subindo óleo pra vela… vai ter que fazer retífica completa deste motor”… vai custar uns R$ 3.000,00″. Se você quiser vender este carro por uns R$ 4.000,00 eu conheço quem queria comprar carro com motor fundindo”.
    Então eu disse que ia pesar e depois voltava lá… então meu pai me disse:
    “Filho… acho que esse mecânico gamou no seu carro… ele quer é comprá-lo de você!”
    …. Em seguida meu pai comprou a junta da tampa de válvulas e quando foi trocá-la a surpresa: todos os 8 parafusos da tampa do cabeçote estavão soltos. Então meu pai nem trocou a junta, simplesmente apertou os referidos parafusos e nunca mais esse motor vazou um pingo de óleo até ser sabotado novamente por outro mecânico… que colocou uma cebolinha de óleo estourada pra aplicar o golpe após eu pedir para ele trocar as buchas do trambulador em 2017.
    …. Demorei um tempinho para achar a causa do novo vazamento de óleo provocado logo após encostar o carro na oficina maliciosa… meu mecânico de carburador (Giba Carburadores – Bairro do Ipiranga – São Paulo/SP) matou a charada… disse que só podia ser a cebolinha de óleo… comprei uma nova e bingo… nunca mais vazou um pingo de óleo desde então.
    …. Por fim apenas a vela do 1º cilindro mela de óleo porque o retentor de óleo da válvula está gasto/defeituoso, pois li na internet a respeito de motor fundindo e o que detecta motor fundindo é o teste de compressão do motor, conforme o excelente artigo que encontrei a respeito disso no link abaixo “MEDINDO A SAÚDE DO SEU MOTOR”:
    http://www.autoentusiastasclassic.com.br/2011/09/medindo-saude-do-seu-motor.html

    …. Então comprei um compressímetro e vi que todos os cilindros estavam equalizados a 160 psi, sendo que o especificado conforme manual do meu compressímetro para o meu motor (1.8AP Gasolina – ano 1990 – carburado) é 147 a 175 psi, ou seja, está na média. Vejam a importância dos bons artigos de internet como os deste site “Auto Papo” por exemplo, pois através deles a gente adquire conhecimento e assim mecânico charlatão não nos engana nunca mais!
    Abraços,

Avatar
Deixe um comentário