A correia dentada pode durar menos que o prazo

Não é só a quilometragem rodada que conta para a troca da correia

Por BORIS FELDMAN27/03/18 às 14h51

Leitor da coluna diz que seu motor tem a tal correia dentada, aquela de borracha que exige troca em determinada quilometragem. Entretanto, ele levou o carro à oficina para resolver outro problema e o mecânico disse que já estava no momento de trocá-la, por estar envelhecida e trincas já aparecendo na borracha.

correia dentada pode precisar de troca precoce

O leitor estranhou: ”Porquê trocar agora a correia, se o manual recomenda sua substituição aos 60 mil km e o carro ainda não chegou aos 30 mil?”. O mecânico explicou que a quilometragem estava baixa pois ele não chega a rodar cinco mil km por ano, mas que a correia dentada já estava lá há mais de seis anos e, neste caso, vale a substituição por prazo, por tempo de fabricação. O que, aliás, ocorre com praticamente todos os componentes fabricados com composto de borracha. Portanto, a correia deve ser trocada por prazo mesmo sem atingir a quilometragem prevista pela fábrica.

Outra dúvida com relação à troca por quilometragem (ou prazo) é no filtro de ar. Embora seja um componente essencial para se preservar o motor e manter seu funcionamento correto, sua manutenção costuma ser negligenciada, ele vai ficando sujo, quase entupido e começa a dificultar a passagem de ar para dentro do motor. Começa então a faltar ar e sobrar combustível, alterando a mistura que entra nos cilindros para combustão, prejudicando o desempenho e aumentando o consumo.

Outro problema é no posto de gasolina ou na oficina, onde se sugere a limpeza do filtro ao invés de sua troca: “É só jogar um ar comprimido para limpá-lo”, é o que se costuma dizer. Não se deve apelar para este paliativo, pois pode até danificar o filtro e permitir passar impurezas para o interior do motor. Neste caso, além de prejudicar seu funcionamento, pode resultar em consequências graves, reduzindo sua vida útil.

E mais: nem sempre o prazo previsto pelo manual deve ser respeitado, pois se o carro roda com muita frequência em estradas de terra ou em regiões contaminadas com pó de minério, deve-se verificar o filtro de ar semanalmente e substitui-lo, se for o caso.

Foto Istock | Divulgação

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Rodolfo 7 de junho de 2018

    Tenho um Gol 1990 1.8AP, gasolina, e dizem que ele não atropela válvulas caso a correia quebre. A correia dentada tinha sido trocada em 2004.
    Então pensando nisso de ela quebrar por idade em Janeiro deste troquei ela. O mecânico disse que o tensionador estava ruim e então também foi trocado junto, eu tinha rodado 65.000 km com esta correia dentada.
    Por fim o manual do meu carro não especifica a troca da correia denta, somente fala da correia do alternador.

Deixe um comentário