Alternar o combustível no flex, só com o tanque quase vazio?

Concessionária recomendou alternar de etanol para gasolina, ou vice-versa, somente quando o combustível lá no tanque está acabando

Por BORIS FELDMAN14/09/18 às 06h30

Alternar o combustível no flex ainda gera algumas dúvidas. E um ouvinte pediu para reconfirmarmos se é preciso acabar com um para colocar o outro.

[TRANSCRIÇÃO]

Ouvinte do nosso AutoPapo mandou um e-mail com a seguinte dúvida: ele diz ter um Honda com motor flex e, lá na concessionária, recomendaram que o combustível pode ser tanto o etanol, como a gasolina, que é uma característica do motor flex.  Só que sugeriram que ele não misture os dois. Se ele decidir mudar da gasolina para o etanol, só deve fazer isso quanto a gasolina já estiver bem no finalzinho do tanque. E, também, o vice-versa do contrário, só passar de etanol para gasolina quando o tanque já estiver no finalzinho. Isso, segundo a concessionária, é porque não é conveniente uma mistura desses dois combustíveis. E ele estranhou, porque já ouviu aqui no AutoPapo que tanto faz, pode ser um, pode ser outro, pode ser a mistura dos dois.

E ele quer uma confirmação. Pois então, tá confirmado o que dissemos aqui e, também, que essa concessionária Honda não tá com nada. Qualquer carro flex pode ter o tanque abastecido totalmente com etanol, ou gasolina, ou com qualquer mistura dos dois combustíveis. Isso é possível porque o carro flex tem um sensor no escapamento que identifica o combustível que está chegando no motor, qual a proporção de gasolina e do etanol. Ele então passa essa informação para a central eletrônica que, por sua vez, ajusta automaticamente a regulagem do motor para o combustível que está vindo do tanque.

alternar o combustível

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

48 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Julio 15 de setembro de 2018

    Tenho um prisma 2011, viajo muito com ele para se ter uma ideia esta com 280 mil rodados nunca me deixou na mão, manutenção é tudo, quanto a mudança de combustível sempre faço a troca com o tanque quase vazio

    • Eder 16 de setembro de 2018

      Tenho um Prisma LTZ 1.4 automático e troquei de combustível abaixo de 1/2 tanque, o bendito começou a render menos. O combustível de hoje também vem misturado com água.

  • Washington Luiz 15 de setembro de 2018

    É por esses motivos que eu não abro mão da marca Toyota!! Tenho um Etios 2018 e não tenho problema na hora de mudar de combustível!!?

    • Rodrigo Cardozo 15 de setembro de 2018

      O que isso tem a ver com a Toyota??? Tenho carros Flex desde 2003 e nunca tive problemas ao alterar total ou parcialmente de combustível… Já se foram quase 2 dezenas de carros… Chevrolet’s, Vw’s, Citroen’s, Peugeot’s, Ford, Kia, Fiat, nunca um Toyota… Fã boy da marca?

      • Dairson 15 de setembro de 2018

        Verdade, sempre aparece um babaca querendo aparecer.

  • Nelson lima 15 de setembro de 2018

    O meu renault não tem problema pode usar qualquer proporção. E com o alcool hidratado ainda botam água na combustivel e para quem pensa ao contrario alguns postos já mistura com água é ter muita atenção no rendimento.

  • Rafae 15 de setembro de 2018

    Não sou mecânico mas concordo com os comentários acima acho que isso varia de veículo pra veículo . Tenho uma Ecosport automática e só posso usar um ou outro combustível se usar os dois dá falha e mesmo na troca de um para o outro o sensor demora um pouco mesmo para reconhecer se for álcool da falhas.
    Como disse não sou mecânico muito menos engenheiro automotivo mas na minha opinião essa tecnologia foi criada para esse fim que os carros pudessem rodar tanto no álcool quanto na gasolina daí um espertao foi la e misturou os dois deu certo no carro dele e acabou espalhando por aí rsrss abraço!

    • Rodrigo Cardozo 15 de setembro de 2018

      Teu carro deve estar com algum problema… Já tivemos um Ka (entre 2013-2015) e nunca tivemos problemas em misturar/trocar de combustível…

  • Rosana 14 de setembro de 2018

    Meu carro é um corsa clássic quando comprei o carro, ele só era usado álcool fomos em vários mecânicos pra poder poder fazer com q ele reconhecesse a gasolina ate q conseguimos hoje estamos usando gasolina so q precisou trocar várias peças, só q agora ele está com dificuldade pra ligar não só de manhã mas também a tarde, ja trocamos bobina de combustível os conjuntos borboleta, limpeza de bico e velas ja foram limpados, passamos na maquina pra detectar o problema mas não consta nada e mesmo assim continua com o problena ele nao pega na primeira vez q roda a chave, tem q ficar tentando e geralmente ele pega na 3 tentativas, alguem pode nos ajudar, alguem ja passou por isso também?

    • Joan Kennedy 14 de setembro de 2018

      Prezada Rosana, dois problemas podem estar acontecendo com seu carro, problemas com a Sonda Lambada ou fora de ponto, peça o seu mecânico para verificar esses dois itens, Boa sorte.

    • Hugo 15 de setembro de 2018

      Sugiro q troque de mecânico!

    • Mauro 15 de setembro de 2018

      sugiro trocar de mecânico e observar o TBI

    • Mauro 15 de setembro de 2018

      observe o TBI e troque de mecânico

    • joao teixeira 15 de setembro de 2018

      O carro da chevr. Eu tenho montana 2008 quando troco o combustivel o carro nao pega mais. Nao tem que troca o mecsnico nao tem que por fogo e uma porcaria que ninguel redolvekkkkk.

      • Luciano Alves Araujo 16 de setembro de 2018

        Ao trocar de conbustivel anbos devem rodar 10k para que a central recomheca o novo conbustivel.

    • Reinaldo 16 de setembro de 2018

      Olá Rosana. também tenho um classic com o mesmo problema , meu mecânico constatou que não estava passando ar no sistema para combustão, quando eu ligo de manhã e não pega solto a mangueira que vai pro filtro e tiro aí ele pega,o problema é o sensor que não tá reconhecimento,mas não achei pra comprar ainda

  • Delmar 14 de setembro de 2018

    Tínhamos um Ford Ka que deu pane quando misturamos os dois combustíveis, teve que reconfigurar o módulo. um Fox começou falha e afogava depois de um tempo voltou normalmente.

    • Caio de Brito 14 de setembro de 2018

      Concordo com a matéria! Eu tenho um Volkswagen Fox Prime 1.6 8v TotalFlex ano e modelo 2013 ao qual comprei à cinco anos atrás zero quilómetro e hoje o mesmo ainda esta comigo beirando os 83000km rodados , desde zero sempre misturei os dois combustíveis e já andei várias vezes com o tanque na reserva ,vários tanques seguido de etanol puro e outras vezes só com gasolina e nunca tive problemas até o prezado momento! Como sou formado em mecânica ,oque eu posso lhes aconselhar é sempre ler e compreender as informações contidas no manual do proprietário, e sempre que for mudar o combustível seja de etanol para gasolina ou vice versa ou a mistura de ambos em qualquer proporção, assim que a ignição for ligada e o motor dado partida é importante percorrer pelo menos uma distância de 8km sem desligar o motor antes dessa distância após sair do posto de combustível ou ficar mais de 40minutos com o motor ligado sem desliga antes desse tempo, isso é muito importante porque é o tempo ou distância necessários para que a sonda lambda do sistema de escape reconheça através dos gases resultantes da combustão do combustível e informe com precisão a central eletrónica “ECU” qual combustível esta sendo queimado pelo motor e qual a proporção deles no momento para que a central mude para o mapa correto de combustível e faça os ajustes da relação estequiometrica de ar e combustível e ajustes na largura de pulso dos bicos injetores, avanço de ignição, posição do obturador “BORBOLETA DE ACELERAÇÃO “do TBI no caso dos sistemas drive by were ou E-gas ou seja acelerador eletrónico, tempo da válvula de purga do filtro canister do tanque de combustível, etc. Vale lembrar que caso ocorra um defeito no sensor de oxigénio “Sonda Lambda ” o sistema de injeção pode trabalhar com mapa errado e isso fará o motor trabalhar de maneira errada com dificuldades nas partidas à frio ou com mistura rica ou pobre de combustível dentre outros problemas de leve a grave, mas no geral existem essas falsas informações além de mitos à cerca do assunto e o manual do proprietário prova bem isso o do meu carro por exemplo a Volkswagen afirma que eu posso abastece lo com qualquer tipo de combustível e em qualquer proporção dos dois e que eu devo percorrer uma distância de pelo menos 5km para que o sistema reconheça o novo combustível e eu só faço isso depois de 8km pra não ter erros na leitura das sondas e outra dica importante que dou é sempre utilizar gasolina adtivada de boa qualidade tanto nos veículos que utilizao sistema indireto de combustível que são os carros convencionais e principalmente os de injeção direta ,pois os carros de injeção direta tem apresentado muitos problemas como danos nas bombas mecânicas de alta pressão por conta da baixa qualidade dos combustíveis comercializados no Brasil e o maior problema disso é o preço dessa peça que no caso de um Jetta ou Golf pode checar à mais de mil reais numa simples bomba então todo cuidado é pouco! Espero ter ajudado quem precisa e lembrem se que quem conhece melhor seu automóvel é quem o fabrica e o manual é a melhor fonte de informações e a internet esta cheia de mentiras e mitos!

  • Onézimo Mendes 14 de setembro de 2018

    A resposta está no termo FLEX …pra quem não sabe o módulo de injeção aceita qualquer proporção de combustível adaptando-se

  • José anhaia 14 de setembro de 2018

    Eu coloco etanal ,ou gasolina sem preocupação se o tanque está vazio ou não . Misturo etanol com gasolina vice versa nunca tive problemas

  • Junior 14 de setembro de 2018

    Vocês podem abastecer com o ou com um ou com outro ou os dois ao mesmo tempo. O problema é que se o tanque estiver com 50% de gasolina e você coloca 50% de álcool, o que irá predominar no consumo será a média do álcool, se fizer ao contrário, também será i álcool. Por isso é interessante esvaziar para mudar o combustível.

  • Noel humberto 14 de setembro de 2018

    Vi em uma materia de programa de automoveis que o carro demora um pouco mais pra reconhecer a mistura de ambos os combustíveis, gerando assim um consumo maior até a adequação dos parâmetros, talvez tenha sido essa informação que tenham tentado passar

  • Gilmar Fogaça 14 de setembro de 2018

    Olá Tatiane, tdbem?Eu não sou mecânico mas eu sempre pergunto ao mecânico,leio essas matérias.A informação que tenho é que poderá abastecer o quanto a pessoa quiser,pois o sistema reconhece, lembrando que há um reservatório de gasolina próximo do motor que é utilizado para partida a frio(etanol). espero ter ajudado.

  • José Maria Nascimento Neto 14 de setembro de 2018

    Tenho um Sandero STW2014 Flex
    Abasteco sempre sa seguinte forma 60% gasolina aditivada “boa” restante 40% etanol. Nunca tive problemas, ao contrário de que quando usava um só combustível.

  • Paulo 14 de setembro de 2018

    Tenho um Palio Economy Flex, mas qndo abasteço com Etanol ele não pega. Levei ao mecânico e ele me disse que o erro é na estação 1, tendo assim que possivelmente trocar a central, isso procede ?

    • Joao 14 de setembro de 2018

      Não
      Observe se a luz de EPC acende, se sim, é só apagar a memória que elaapaga e o carro VOLTA ao normal
      Tenho um pálio e o Fox com esse mesmo problema já resolvido assim
      Mecânico cobra 30 reais para passar o scanner e disse para quando tricar combustível ou misturar, rodar 10 minutos ou deixar ligado para a Central LER

    • Geraldo de Sá Leite 14 de setembro de 2018

      Paulo está cheio de mecânico ladrão que só quer ganhar dinheiro e não sabem nada, trocar peças é muito fácil, até a gente não suportar mais!

    • Luciano Alves Araujo 16 de setembro de 2018

      Não trocou de conbustivel rode 10k para o reconhecimento da central.

  • Luciano 14 de setembro de 2018

    O ideal é rodar com o carro o tempo suficiente para o módulo ajustar a mistura. Já vi casos em que o condutor muda o combustível num reabastecimento e para o carro sem dá o tempo suficiente. Na próxima partida, após um tempo parado, o carro terá problemas pra ligar

    • Caio 14 de setembro de 2018

      Concordo com a opinião do Luciano. Não necessariamente vai dar problema. Mas já tive problema no meu carro ( Honda Fit ) sim. Depois de abastecer outro combustível não ligava mais, tive que chamar o guincho e o problema foi que o módulo não reconheceu a troca de combustível. Se os mecânicos da Honda não sabem o que falam, quem vai saber?? Sempre que troco o combustível deixo entrar a reserva.

    • Henrique 15 de setembro de 2018

      Já aconteceu isso comigo, acho que é o único problema que pode ocorrer numa mudança brusca.
      Meu carro nunca deu problema p ligar e essa foi a única vez que ele engasgou.

    • Luciano Alves Araujo 16 de setembro de 2018

      Correto. Bem explicado

  • Tatiane 14 de setembro de 2018

    Bom dia!
    Comprei um carro zero Ford ka em junho e no dia 22 de agosto ele não ligou não pegava de jeito algum, sendo que depois que misturei os dois combustíveis o carro parecia uma carroça, trocava de marcha e ele desacelerava, até que não ligou foi guinchado ! Não recebi em momento algum orientação como proceder no abastecimento e nem no manual do proprietário constava tal orientação! Me disseram na concessionária que deveria rodar mais tempo com um tipo de combustível! Abasteci denovo e ficou com desempenho ruim! Sou bem leiga sobre este assunto, mas estou muito insatisfeita com este carro!

    • Joao 14 de setembro de 2018

      O meu mecânico APÓS ter trocado o corpo da borboleta por duas vezes e cobrado 1100,00 nos dois serviços, me disse para quando a gasolina ficar na reserva eu colocar álcool e deixar funcionar ,ou andar 10 minutos para o sistema ler o combustível
      Fiz isso ,está normal, . Quando chegar na reserva de novo vou colocar álcool, ..não vai ser preciso andar 10 minutos, mas se colocar gasolina, ai sim, a cada tanque cheio ou mistura de combustível tem que andar 10 minutos ou deixar ligado para a Central ler .
      Vou ver o que acontece daqui pra frente

    • Gilmar Fogaça 14 de setembro de 2018

      Olá Tatiane, tdbem?Eu não sou mecânico mas eu sempre pergunto ao mecânico,leio essas matérias.A informação que tenho é que poderá abastecer o quanto a pessoa quiser,pois o sistema reconhece, lembrando que há um reservatório de gasolina próximo do motor que é utilizado para partida a frio(etanol). espero ter ajudado.

    • Batista 14 de setembro de 2018

      Pessoas devemos levar em consideração algo muito importante: A qualidade do combustível e local onde se abastece. O barato muitas vezes sai muito caro!!! Fica a dica!!!!!

  • Eduardo 14 de setembro de 2018

    Meu carro sempre falha para dar partida ao deixar o tanque quase vazio e mudar de etanol para gasolina. Pesquisei que é o módulo que faz a leitura do combustível. Logo a recomendação dessa concessionária é um pouco suspeita. Adoram nosso dinheiro.

  • Geraldo de Sá Leite 14 de setembro de 2018

    O meu Idea 1.6 Dualogic está dando um trabalho danado pra pegar a primeira partida nos dias frios, já levei em mecânica só comem meu dinheiro e não resolvem ,,troquei sonda lambda, velas, limpeza no reservatório e nada!

    • Joao 14 de setembro de 2018

      Rode 10 minutos depois que trocar combustível
      Para a Central ler se é um ou outro combustível ou mistura…

  • Domingos 14 de setembro de 2018

    Coloque gasolina com o tanque quase cheio, aí deu um suador pra pegar

  • Carlos Tassinari 14 de setembro de 2018

    Poucos sabem… Todo carro FLEX (abreviatura de flexibilidade de combustível) trabalha com gasolina ou etanol em quaisquer proporção. O que ocasiona falhas são motores mal regulados, velas desgastadas, motores com desgaste etc. Sensores no escape indicam a melhor mistura de ar/combustível baseada nos gases emitidos pelo escape, proporcionando um bom funcionamento do motor. Tudo foi de fabrica calculado e projetado para tal. As informações errôneas dadas nas concessionárias não procedem.

    • Wagner 14 de setembro de 2018

      Trabalho com auto socorro e na prática a concessionária está certa , não é recomendável misturar os combustíveis, não pela ineficiência do sistema Flex, mas por conta de nosso combustível ser ruim.

  • Geronimovasconcelos 14 de setembro de 2018

    Olá, tenho um Renault Sandero 2018 e na entrega do veículo me recomendaram a mesma coisa, etanol ou gasolina nunca misture os dois….

  • sergiovandegraaf 14 de setembro de 2018

    Dica super IMPORTANTE :. Quando for mudar de combustível , rode com o carro por uns 10 Km para o sistema identificar a mistura..

    • Onézimo Mendes 14 de setembro de 2018

      Isso é um mito amigo…rodando uma quadra o sensor de oxigênio já passou a informação para o módulo corrigir as proporções

  • Maurício Oliveira 14 de setembro de 2018

    De fato, carros flex podem usar álcool, gasolina ou qualquer proporção dos dois combustíveis. MÁS.. algumas vezes, o sistema não consegue identificar direito a mistura, e você pode ter problemas para dar a partida no veículo.

    Eis uma solução simples: se seu carro apresentar esse problema,

    >>>> segure o pedal de freio e o acelerador até o fundo por 10s. Depois solte e dê a partida no carro. PRONTO! Ele vai pegar de primeira. E você pode usar essa dica sempre que quiser. Funciona na maioria dos carros.

    Um abraço

  • Roge 14 de setembro de 2018

    Não é bem assim…
    Na prática, alguns modelos podem ter problemas na passagem do etanol para gasolina. Se a sonda demorar para avaliar o oadrao, principalmente na partida pela manhã, pode ocasionar falhas.

    Talvez para alguns modelos de veículos a matéria se encaixe mas para outros não. A matéria deveria passar por uma revisão…

    • Mateus 14 de setembro de 2018

      Pura mentira ainda mais se for de etanol pra gasolina se for mudado radicalmente o carro nem pega frio pra vcs nao ter problema tem que mudar gradualmente que estas tecnologias flex não reconhece o combustível automático é um procedimento lento!

Deixe um comentário