Carro autônomo significa perigo no trânsito? Muito pelo contrário!

O ser humano está sujeito a várias condições que colocam outras pessoas em risco no trânsito e até a ele mesmo

Por Boris Feldman28/12/18 às 06h15

Não é a segurança do carro autônomo que deve ser colocada em cheque. Mas sim, o número de acidentes causados por falhas humanas. Veja:

[TRANSCRIÇÃO]

O carro autônomo ainda vai demorar muitos anos a chegar às ruas. No Brasil, ainda mais, pela falta de infraestrutura. Mas a pergunta que muitos fazem é inevitável: o carro autônomo não é perigoso? E a resposta é uma só: perigoso é entregar o automóvel, o ônibus, o caminhão ao ser humano. É colocá-lo atrás do volante…

VEJA MAIS:

Pois ele está sujeito a embriaguez, a sonolência, às drogas, ao cansaço e à distração. Isso explica que mais de 90% dos acidentes com veículos são provocados por falha humana. Que ninguém tenha dúvida de que a nossa geração, e as anteriores à nossa, não questionaram a presença do “asno” ao volante. Mas seremos duramente recriminados pelas futuras gerações.

Carro autônomo
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário