Carro detecta sono do motorista e sugere um cafezinho

O sensor de fadiga vai encher o seu saco se você estiver sonolento

Por BORIS FELDMAN26/05/18 às 17h30

É muito maior do que se imagina o número de acidentes provocados nas estradas por motoristas sonolentos que estavam dormindo (ou quase) ao volante. Por isso foi inventado um dispositivo e agora carro detecta sono.

motorista cansado sono ao volante carro detecta sono

Percebeu a sonolência? Não insista! Esta é uma briga ruim que o motorista sempre perde. Encoste num local seguro porque, em geral, uma cochilada de 15 a 20 minutos é suficiente para que o organismo se restabeleça e permita dirigir mais algumas horas.

Na tentativa de reduzir estes acidentes, a indústria automobilística contou com o apoio da eletrônica para alertar o motorista. E colocou seus engenheiros para criar um dispositivo capaz de evitar o motorista dormir ao volante. O resultado foi o “sensor de fadiga”. Alguns sistemas criados inicialmente detectavam a sonolência por câmeras focadas nos olhos do motorista, capazes de perceber que ele piscava.

Os últimos dispositivos são mais sofisticados ainda. Eles registram as reações do motorista em seus primeiros quinze minutos ao volante. Como ele atua nos pedais e no volante quando está desperto. Depois, vai monitorando sua atuação e comparando sua atitude em relação àquela registrada nos primeiros minutos. O dispositivo tem condições de perceber que o motorista mudou seu comportamento em relação aos pedais e – principalmente – ao volante. Se estiver sonolento ele pode, por exemplo, deixar o carro se afastar da faixa de rolamento para depois “puxá-lo” de volta com o volante. E outras manobras que indicam não estar efetivamente controlando o carro. Sinal de sonolência.

Nestas condições, o sistema dispara alarmes sonoros (como uma cigarra) ou visuais. E pode até surgir no centro do painel uma xicrinha de café sugerindo uma pausa para se restabelecer. Em momento algum o dispositivo assume o comando do automóvel, mas o carro detecta sono e faz o possível para evitar o acidente.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário