Carros híbridos e elétricos foram ‘esquecidos’ no Rota 2030

Em outros países, produção de híbridos e elétricos é estimulada pelo governo; no Brasil, programa de incentivo não deu importância à eles

Por Boris Feldman21/12/18 às 10h00

O Rota 2030 finalmente foi aprovado pelo governo brasileiro. Ele busca novas tecnologias, mas pecou em dar pouca atenção aos carros híbridos e elétricos.

[TRANSCRIÇÃO]

Com mais de um ano de atraso, pois deveria ter sido anunciado em outubro de 2017, acabou finalmente aprovado o Rota 2030. Um plano de incentivos do governo brasileiro, que vai durar 15 anos, para estimular a indústria a redução de consumo, aumento de eficiência, de segurança e busca de novas tecnologias. Entretanto, o governo deu uma derrapada inexplicável ao se esquecer, entre aspas, dos veículos híbridos e elétricos.

VEJA MAIS:

Enquanto em outros países, eles têm imposto zero até atingir determinada produção, e até um subsídio pecuniário em grana para o consumidor, nosso governo apenas reduziu discretamente seu imposto federal contribuindo, apenas para inglês ver, como desenvolvimento de automóveis com novas fontes alternativas de energia.

Rota 2030
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário