Grampo no cinto de segurança é uma prática perigosa

Em caso de colisão frontal, qualquer folga entre o cinto e o tórax pode colocar em perigo o corpo do motorista

Por Boris Feldman13/12/18 às 06h15

Usar grampo no cinto de segurança coloca o motorista em risco. Dispositivo de segurança colado no corpo até pode causar um pouco de desconforto para alguns motoristas, mas garante eficiência na proteção.

[TRANSCRIÇÃO]

Um leitor do AutoPapo disse que outro dia um vendedor lhe ofereceu um desses grampos de plástico para ser colocado no cinto de segurança, onde é fixado, lá em cima, pra deixá-lo mais folgado. E ele pergunta: “É uma boa ideia colocar esse grampo no cinto de segurança? Porque eu realmente me sinto um pouco incomodado com o cinto colado no tórax”.

E a resposta é que esse grampo para cinto de segurança é uma péssima ideia, pois vai anular o mecanismo desenvolvido pela fábrica para manter o cinto junto ao corpo.

O cinto colado pode provocar um pequeno desconforto, mas é extremamente importante. Porque no caso de um acidente, com o impacto frontal, qualquer folga entre o cinto e o tórax vai permitir que o corpo se desloque violentamente contra o próprio cinto, provocando uma lesão nessa região.

Ou seja, esse grampo no cinto é um verdadeiro tiro pela culatra.

cinto de segurança
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário