Latin NCAP dá bomba em Renault Sandero e Logan

Sandero e Logan tiveram uma avaliação desastrosa no teste de impacto do Latin NCAP. Saiba quais foram os pontos negativos de ambos

Por BORIS FELDMAN29/06/18 às 06h30

Renault Sandero e Logan se deram mal nos testes de impacto do Latin NCAP, entidade que testa os níveis de segurança dos automóveis.

[TRANSCRIÇÃO]

Mais um resultado preocupante do Latin NCAP que dessa vez vez testou a linha Logan e Sandero, da Renault. E o resultado dos testes de impacto promovidos por essa entidade Uruguaia não foi um dos melhores. Na classificação de até cinco estrelas, o nível de proteção do adulto foi de apenas uma estrela; na proteção infantil das crianças que vão no banco traseiro, apenas três estrelas, resultado melhor, porém também sofrível.

E foram também preocupantes os resultados dos impactos laterais. Além disso, o Latin NCAP ressalta que o Logan e o Sandero não oferecem dispositivos simples de segurança que deveriam estar presentes no banco traseiro, como o cinto de três pontos, para o passageiro que vai no centro e o sistema Isofix, da cadeirinha infantil.

Latin NCAP

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Antero Coelho 31 de julho de 2018

    Tai…queria vê UM…um único…brasileiro deixar de comprar um carro porque os resultados de testes de impacto foram ruins…
    Carro é simbolo de status, para o brasileiro, se ele for “chamativo” e cheio de “pindulicalios” eletrônicos….mesmo que estejam 10 anos defasados tecnologicamente…
    O espirito de vira lata do brasileiro fala mais alto e o carro pode custar “os olhos da cara” e de quebra matar o “felizardo proprietário” da carroça, que tudo bem…

  • Beto 1 de julho de 2018

    Vai Brasil. Fabricantes sanguessugas.

Deixe um comentário