Motor do carro já deveria ter sido banido do planeta

Por BORIS FELDMAN05/12/16 às 20h05

Por que se fala tão mal dos motores dos nossos automóveis?

Porque não prestam e estão entre as mais ineficientes máquinas do mundo! Qual deles: a gasolina, etanol, diesel ou GNV? Todos eles! Alguns melhores, outros piores. O diesel costuma ser considerado o menos ineficiente. A rigor, motor a combustão interna já deveria ter sido banido há tempos do planeta, por vários motivos.

Só para se ter ideia de sua ineficiência, da energia contida num litro de combustível que se coloca no tanque, apenas 40%, no máximo, é aproveitada para movimentar o veículo. O resto é transformado em calor ou jogado fora pelo escapamento. Tem até uma brincadeira: dizem que o motor a combustão interna é o melhor aparelho de calefação que se conhece…

Além de ineficiente, o motor a combustão queima um líquido precioso derivado do petróleo, que demorou bilhões de anos a ser produzido nas profundezas da terra. E que deveria ser preservado para funções mais nobres na indústria da petroquímica. Nós ainda seremos acusados por gerações futuras deste desrespeito a uma fonte tão nobre de energia.

Outro problema grave do motor a combustão é que, ao queimar algum derivado do petróleo, está poluindo a atmosfera com emissão do carbono (CO2) que estava em paz nas profundezas. E contribuindo para o efeito estufa.

A solução? Pode demorar ainda algumas dezenas de anos, mas o que vai movimentar o automóvel é o motor elétrico, que tem quase 90% de eficiência energética. O dobro do motor a combustão. E que tem praticamente as mesmas aplicações, com a vantagem de ser ecologicamente correto. Aliás, insuperável neste aspecto, pois seu nível de emissões é zero.

Mas, as baterias não poluem? Sim, mas o carro elétrico não deve necessariamente funcionar a partir de eletricidade fornecida pela bateria. Existe outra opção, da “célula a combustível”, que gera corrente elétrica no próprio automóvel. Como? A partir de hidrogênio no tanque ou de outro combustível (como o etanol) de onde se pode extrair o hidrogênio.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário