Nissan Kicks: versão híbrida do SUV tem vantagens e desvantagens

Chamado de e-Power, o Nissan Kicks híbrido se diferente dos demais carros dessa categoria no que se refere a função do motor a combustão

Por Boris Feldman18/12/18 às 11h00

Chamado de e-Power, o Nissan Kicks híbrido tem diferenças interessantes em relação aos motores híbridos tradicionais. Mas, um ponto deixa a desejar.

[TRANSCRIÇÃO]

A transição entre o motor a combustão e o elétrico está incentivando o desenvolvimento de novas soluções, a começar do Toyota Prius, um híbrido com motores elétrico e a combustão, ambos tracionando o carro. E há algumas variações sobre esse tema, sendo uma das mais recentes desenvolvida pela Nissan, no seu utilitário esportivo Kicks.

Chamado de e-Power, essa versão do Kicks é de um híbrido com motores a combustão e elétrico. Porém, com uma fundamental diferença em relação ao híbrido tradicional: o motor a combustão só funciona para carregar pequenas baterias e o carro só se movimenta com o motor elétrico.

As vantagens? Custo de fabricação reduzido, pois as baterias são pequenas. Além disso, não há necessidade de parar para recarregá-las e não há um limite de autonomia, é só abastecer com gasolina. Desvantagem? Continua queimando um derivado do petróleo.

Nissan Kicks
Kicks SV
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Joao PB 12 de fevereiro de 2019

    Desvantagem? Desvantagem em relação a qual carro? Quando se usa o termo desvantagem há de se comparar com outro modelo. Se for para comparar com o Prius, o xodó da atualidade, o kicks será mais eficiente e consumirá menos combustível fóssil. Isso porque o motor à combustão será utilizado somente para carregar as baterias. Agora, se a comparação for com carros 100% elétricos, que não existem à venda no Brasil a preços competitivos, aí pode ser. Não vou nem comparar com as carroças que trafegam no Brasil. Vale lembrar que o kicks à combustão poderá ser flex, portanto, utilizando combustível renovável.

Deixe um comentário