Óleo do câmbio manual não deve ser trocado

A concessionária e o Boris dizem que não precisa trocar o óleo do câmbio manual. O mecânico fez terrorismo com o cliente e disse que precisa. E agora?

Por BORIS FELDMAN05/11/18 às 23h30

Afinal, é preciso realmente trocar o óleo do câmbio manual? Um leitor do AutoPapo teve um embate com um mecânico que discorda da concessionária e do Boris.

[TRANSCRIÇÃO]

Leitor nosso diz ter levado o carro numa oficina para uma revisão. Lá o mecânico colocou no orçamento a troca do óleo do câmbio manual. O dono do carro consultou a concessionária da marca, e ela disse que não é necessário a troca de óleo.

Aí ele nos consultou, e a nossa resposta foi a mesma: não se troca o óleo do câmbio manual do seu carro, aliás, de carro nenhum. E o mecânico então retrucou: “Esse Boris não entende coisa nenhuma de automóvel. Onde já se viu um óleo funcionar centenas de milhares de quilômetros, a vida inteira do automóvel, sem necessidade de substituição? É claro que não vai aguentar a parada”.

E o mecânico, para assustá-lo ainda mais, pediu ao dono do carro para assinar um termo isentando-o de responsabilidade se ocorrer algum defeito na caixa. E pra fechar com chave de ouro, ainda perguntou pra ele: se a caixa quebrar, o Boris paga?

Óleo do câmbio manual
Foto iStock

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Arno Mitt 20 de novembro de 2018

    Os automóveis atuais até onde sei utilizam lubrificante de especificação GL5 que é o mesmo lubrificante utilizado em câmbio de tratores com motores de em média 300 CV. Eu aconselho este mecânico participar de curso sobre lubrificantes pois os atuais são muito superiores ao Hipoide do tempo das bigas de Roma.
    Para não deixar duvidas tenho 78 anos e me aposentei militando em assistência técnica de automóveis, caminhões e tratores sempre em fábrica e ou oficinas autorizadas.

  • Elio 5 de novembro de 2018

    Concordo com o Boris. Se quem fabrica diz que não, quem sou eu pra dizer que sim. O mecânico é como nós, somos todos usuários. Mas, só lembrando que o mecânico foi sincero na sua decisão, no entanto todos precisamos saber onde é o nosso lugar.

Deixe um comentário