‘Pescoço de ganso’ é ladrão de espaço no porta-malas

O pescoço de ganso está presente na maioria dos porta-malas dos carros no Brasil. E essa 'anomalia' pode te causar dor de cabeça e prejuízos

Por Boris Feldman22/10/19 às 06h15

Já ouviu falar de pescoço de ganso? Nada para por no prato. São aquelas duas hastes metálicas que se levantam junto com a tampa do porta-malas de muitos automóveis. E o problema é que quando se fecha essa tampa: os dois pescoços de ganso atropelam as malas que estão no seu caminho. E, portanto, é preciso tomar cuidado ao acomodá-las.

Alguns fabricantes evitam esse dissabor ao dono do carro: ou com o pescoço de ganso sendo acomodado num compartimento isolado, sem tocar as malas, ou substituindo-os por um sistema mais sofisticado chamado pantográfico.

Existe outro prejuízo além do pescoço de ganso danificar suas malas: a capacidade do porta-malas não nem aquela declarada pela fábrica na ficha técnica, nem aquela que você percebe visualmente. Pois tem que se descontar o volume ocupado pelos pescoços de ganso.

porta-malas
No porta-malas do Prisma cabem 500 litros, praticamente o mesmo do Jetta
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (4 votos, média: 4,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário