Portaria baixa IPI de híbridos e elétricos; como o mercado vai reagir?

Com impostos menores para e híbridos ou elétricos, será que teremos esses carros feitos no Brasil? O Boris fala sobre o assunto

Por BORIS FELDMAN17/07/18 às 21h35

A partir de 1º de novembro de 2018, os carros híbridos pagarão de 9% a 20% de IPI; os elétricos vão recolher de 7% a 18% do imposto.

Boris Feldman explica os desdobramentos dessa medida.

[TRANSCRIÇÃO]

O governo federal finalmente se sensibilizou diante dos veículos híbridos e elétricos que não tinham nenhuma colher de chá de impostos, até que se assinou uma portaria no início deste mês com uma nova classificação tributária destes carros. A partir de 1º de novembro, os impostos que incidem sobre os híbridos, que pagavam até 25% de IPI vão pagar, agora, de 9 a 20%. Os elétricos, que pagavam 25%, vão recolher, agora, de 7 a 18% de IPI.

Essa nova classificação tributária vai incentivar a sua montagem ou produção no Brasil, que, aliás, já é plano da Toyota em relação ao seu híbrido Prius, além de uma razoável redução no preço dos importados.

Portaria do governo reduziu IPI de híbridos e elétricos
Foto AutoPapo

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • paulo e.f. diehl 18 de julho de 2018

    oi Boris, é uma ”singela” colher de chá para essa modalidade de energia para a indústria automobilística, creio que deveriam dar isenção quase total de ipi, icms e etc. , pois estamos tratando de um futuro limpo e perfeitamente renovável, ainda espero que os ”revendedores” não abocanhem essa diferença , como é costume no nosso atrasado Brasil. abrçs

Deixe um comentário