Start/Stop à moda antiga pode dar um baita prejuízo

Como nem todo mundo tem um carro com o sistema Start/stop, alguns motoristas realizam a função desse sistema por conta própria. Mas, isso tem um preço alto

Por BORIS FELDMAN04/07/18 às 19h30

Na onda de se economizar combustível, alguns motoristas pensam em fazer manualmente a função do Start/stop. Só que o tiro pode sair pela culatra.

[TRANSCRIÇÃO]

Uma das novidades tecnológicas para redução de consumo e emissões é o sistema Start/stop. Quando se para o carro no sinal, ou congestionamento, ele desliga e liga o motor automaticamente. E muitos motoristas questionam: pra que isso? Eu mesmo posso desligar e ligar o motor quando eu bem entender!

Mas não é por aí, porque se o carro vem de fábrica com esse sistema, ele tem a bateria, o motor de arranque e o alternador super reforçados pra aguentar essa quantidade de vezes que se liga e desliga o motor. Então, se o motorista resolve praticar o Start/stop ele mesmo, o que ele vai economizar no consumo de combustível, provavelmente vai ser um valor inferior ao custo extra para reparar o alternador, o motor de arranque e ainda terá uma freqüência maior de troca da bateria.

função do start/stop

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • paulo e.f. diehl 5 de julho de 2018

    oi Boris, corretíssima essa sua observação, abrçs,

Deixe um comentário