Porque se deve trocar o cinto de segurança após um acidente

Algumas seguradoras se recusam a trocar os cintos de segurança dos carros que sofreram algum acidente. Apesar de ser recomendável a sua substituição

Por BORIS FELDMAN03/07/18 às 21h30

Quando o assunto é o cinto de segurança, além da obrigação óbvia de usá-lo, é recomendável também fazer a sua troca após um acidente. Entenda o porquê:

[TRANSCRIÇÃO]

Uma velha briga, que não deveria existir, entre segurados e seguradoras é em relação ao cinto de segurança. Porque quando um carro se envolve em um acidente, e o cinto de segurança cumpriu sua missão de proteger os ocupantes, ele sofreu um esforço muito violento, ele deve ser substituído, ainda que aparentemente esteja em ordem.

Entretanto, ele pode estar com micro fissuras, pode ter perdido a resistência por causa do impacto e o pré-tensionador pirotécnico, aquele que ajusta o cinto no momento do impacto, não vai funcionar novamente. Então, algumas companhias de seguro autorizam, sem discutir, a troca do cinto de segurança. Mas, algumas outras se recusam. Neste caso, pela relação custo-benefício do cinto,vale a pena você mesmo trocá-lo. Ah, aproveita e troca também de seguradora.

cinto de segurança

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário