Multas e débitos poderão ser pagos direto na blitz, propõe PL

De acordo com projeto de lei, pagamento em 'maquininha' impediria, por exemplo, que carros com IPVA atrasado fossem rebocados

Por AutoPapo13/02/20 às 18h43
De Agência Câmara

O Projeto de Lei 6488/19 obriga órgãos de fiscalização de trânsito a contar com aparelhos eletrônicos que permitam ao condutor de veículo pagar, no momento da abordagem, impostos, taxas, multas ou outras despesas relacionadas ao bem. A proposta está em análise na Câmara dos Deputados.

Segundo o texto, a regularização dos débitos financeiros permitirá que o veículo seja prontamente liberado, sendo vedada sua remoção ao depósito. A proposta possibilita ainda que o pagamento dos débitos seja realizado por meio de aplicativos bancários.

VEJA TAMBÉM:

“A aprovação do projeto poderá acabar com um transtorno bastante penoso ao contribuinte, sem gerar qualquer tipo de prejuízo ao ente público”, diz o autor do projeto, deputado Maurício Dziedricki (PTB-RS).

“Além disso, a medida trará agilidade ao Estado no recebimento de débitos irresolutos, bem como resulta em desburocratização dos serviços públicos”, afirma.

O projeto determina que os órgãos de fiscalização de trânsito urbano e rodoviário, municipal, distrital, estadual ou federal adotarão, no prazo de seis meses, as medidas necessárias para permitir que a cobrança de débitos dos veículos seja feita no momento da abordagem para fiscalização.

A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Viação e Transportes; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Multas poderão ser pagas no débito ou crédito
Foto Shutterstock

Fonte: Agência Câmara

1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Zeca Moreira 14 de fevereiro de 2020

    Esse projeto de lei não é solução! Isso é coação! O Estado tem outras formas de cobrar o contribuinte sem esse constrangimento e sem apreensão do seu veículo. Em alguns Estados como na Bahia, o pagamento do IPVA é publicado todo ano com datas limites para finais de placas de 0 a 9 e mesmo assim somos obrigados a recolher antecipadamente no caso de transferência de propriedade sem nenhuma justificativa plausível . Esse tipo de conduta aliado às notificações no mesmo exercício por inadimplemento leva o consumidor a repensar se vale a pena ter um veículo nos dias atuais. Pagamos IPVA, multas, estacionamentos caros, revisões de manutenção, seguros . Prefeitura e Estado olham pro proprietário de veículo como uma fonte de recursos sem contrapartida.

Avatar
Deixe um comentário