Volkswagen Virtus GTS tem preço sugerido de R$ 104.940

Primeiro sedã da marca alemã a receber a sigla GTS traz o mesmo conjunto mecânico do "irmão" Polo e começa a ser vendido neste mês

Por AutoPapo12/02/20 às 19h02

Fim do mistério: o Virtus GTS custa R$ 104.940. São exatamente R$ 1.500 a mais que o irmão Polo na mesma configuração. Ambos compartilham o conjunto mecânico, formado por motor 250 TSI (1.4 com turbocompressor e injeção direta) e câmbio automático de seis marchas.  Enquanto o hatch já estava sendo vendido, o sedã, primeiro com esse tipo de carroceria a receber a sigla GTS, chega às concessionárias neste mês.

De acordo com a Volkswagen, o Virtus GTS é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos (0,3 a mais que o Polo GTS). Em compensação, o sedã supera o hatch em velocidade máxima, que é de 210 km/h (diferença de 3 km/h).

VEJA TAMBÉM:

Volkswagen Virtus GTS

Externamente, Polo e Virtus GTS têm muitas semelhanças. Ambos compartilham os faróis do tipo full LED, para-choque com design específico e a grade do tipo colmeia com um filete vermelho. As rodas diamantadas de  17 polegadas, calçadas com pneus 205/50 R17, também são idênticas.

As diferenças estão mesmo na traseira, onde o Virtus GTS é mais discreto devido á ausência da dupla saída de escape. Em compensação, há um spoiler na tampa do porta-malas, invariavelmente pintado de preto brilhante, assim como os retrovisores.

Volkswagen Virtus GTS

O interior dos dois modelos também é semelhante, com poucas diferenciações em relação às versões convencionais.A exceção são os detalhes vermelhos nos instrumentos, nos difusores de ar e no volante. Mas há uma exclusividade relevante: o Virtus GTS também tem bancos dianteiros esportivos. Atrás, o sedã é mais espaçoso graças ao entre-eixos alongado em relação ao hatch, com 2,65 m.

Equipamentos do Virtus GTS

O Virtus GTS vem de série com painel digital personalizável, seletor do modo de condução, chave presencial com partida do motor por botão, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sistema start/stop e o sistema multimídia tela de 8 polegadas sensível ao toque, navegação, App-Connect e comando por voz.

Também são itens de série detector de fadiga, retrovisor interno eletrocrômico, sensores de chuva e crepuscular e controlador automático de velocidade. Os únicos opcionais são o sistema de som Beats, conjugado ao mecanismo variação do espaço no porta-malas e rede para objetos no compartimento, por R$ 2.160, e pintura metálica, por R$ 1.570. Por sinal, há duas opções de cores sólidas (Preto Ninja e Branco Cristal) e três metálicas (Prata Sirius, Cinza Platinum e Azul Biscay).

Volkswagen Virtus GTS

Fotos Alexandre Carneiro | AutoPapo

2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Richard 13 de fevereiro de 2020

    Eu esperei pelo Virtus GTS por mais de um ano. Quando saiu o valor, ainda no final de janeiro, desisti: peguei um cruze com mesmo powertrain (1.4 TSI + transmissão de seis marchas por conversor de torque) por 25 mil reais a menos. Parece brincadeira, mas não é: peguei um carro de categoria superior, com o mesmo motor e câmbio e ainda deixei de gastar 25 mil reais.
    PS: Eu só teria pego o Virtus se tivesse vindo com câmbio manual ou DSG.

    • Avatar
      Fernando 15 de fevereiro de 2020

      Faz muito sentido comparar um sedã médio já depreciado pelo uso de um compacto zero km. Fora que são propostas diferentes.

Avatar
Deixe um comentário