Honda Bros agora breca, mas não capota

Equipada com sistema de freios combinados que atuam nas duas rodas automaticamente, inclusive na terra, também ganhou visual atualizado.

Por Teo Mascarenhas18/10/17 às 10h50

A Honda Bros chega a linha 2018 com freios combinados, que atuam nas duas rodas. Um inédito sistema, desenvolvido especialmente para o Brasil, por um trabalho conjunto da engenharia brasileira e japonesa, que proporciona maior segurança mesmo na terra.

Lançada em 2003, a Honda Bros é um modelo de uso misto, com características tanto para o asfalto quanto para a terra. Entretanto, por enfrentar o rali diário de nossas ruas e avenidas, tornou-se o segundo modelo mais vendido da marca, ficando somente atrás da campeã CG. Em 2015, ganhou a motorização 160, que também equipa a linha CG.

honda bros

Existe a  crença de que acionando o freio dianteiro com mais vigor a moto pode capotar ou derrapar em situações de menor aderência, como na terra, por exemplo, o que leva a alguns a aumentarem muito os espaços de frenagem, utilizando apenas o freio traseiro, o que também aumenta a insegurança.

Para corrigir este cacoete a Honda foi incorporou o sistema CBS, Combined Brake System, ou simplesmente CombiBrake. O acionamento é engenhoso e de forma mecânica, dispensando a eletrônica, embora, proporcione expressivos resultados que reduzem os espaços de frenagem, mesmo para os mais teimosos.

O sistema, pela primeira vez em uma moto de uso misto, demorou cerca de três anos para ser desenvolvido. Consiste em circuitos paralelos que transmitem parte da força de frenagem de uma roda para outra. Ao pressionar o pedal de freio a disco traseiro, um segundo circuito hidráulico entra em ação, acionando uma pinça auxiliar instalada no disco da roda dianteira. Com isso, independentemente da vontade do piloto, cerca de 30% da pressão também vai para a roda dianteira, o que aumenta a segurança.

honda bros

O segredo para o sistema também funcionar na terra está em um pequeno regulador de pressão. Esta peça retarda em milésimos o acionamento combinado do freio dianteiro em relação ao traseiro. Ou seja. Primeiro o freio traseiro e imediatamente na seqüência o dianteiro. Com isso, a moto “assenta” evitando o afundamento exagerado da suspensão dianteira que tem maior curso para rodar em pisos irregulares, mantendo a estabilidade e reduzindo os espaços de frenagem. A sensação de controle é nítida, permitindo também uma melhor pilotagem.

Motor da Honda Bros

A Honda Bros 160 versão 2018 tem o mesmo motor da linha CG 160, porém calibrado para oferecer maior torque em baixos giros, exigência do segmento. Com um cilindro e 162,7 cm³ de cilindrada, está equipado com injeção eletrônica, refrigeração a ar e sistema flex que desenvolve 14,7 cv de potência a 8.500 rpm e 1,60 Kgfm de torque a 5.500 rpm quando abastecida com etanol e 14,5 cv e 1,46 Kgfm quando abastecida com gasolina, nas mesmas rotações. O motor também recebeu um novo sensor de oxigênio ainda mais sensível, para respostas mais adequadas aos níveis de emissões.

Outra modernização está no painel, que agora é inteiramente digital, com visor escurecido Blackout, para melhor visualização. O quadro é do tipo berço semi duplo mais adaptado para o fora de estrada. O banco, porém, é em dois níveis, mais apropriado para o asfalto. A suspensão dianteira tem 180 mm de curso e a traseira, do tipo mono, tem 150 mm de curso.

O modelo Honda Bros 160 ESDD que conta com os freios a disco nas duas rodas combinados tem preço sugerido de R$ 11.990 e a versão com freios a tambor sem CBS, R$ 10.190.

honda bros

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário