Honda CB 1000R, CB 300R e 125R: Família renovada

Família CB composta de mãe, filha e sobrinha, com o sobrenome "R", ganha novo visual e avanços técnicos

Por Teo Mascarenhas26/01/18 às 12h44

Mais um conceito que se transforma em realidade. E de quebra, a nova CB 1000R, também produz filhotes, com os modelos CB 300R e CB 125R. É que depois de ser apresentada como concept model, ou modelo conceito, batizada de Neo Sports Café, a Honda lançou a sua versão comercial, de rua.

Uma naked com estilo retrô, mas conceitos futuristas, equipada com motor de quatro cilindros em linha e eletrônica embarcada. A filha CB 300R segue o mesmo padrão, assim como a sobrinha CB 125R, renovando a tradicional linha CB da marca japonesa, com alcance mundial.

A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB1000R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB1000R+
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB1000R

A naked CB 1000R já frequentou oficialmente o Brasil, porém, com estilo menos retrô e mais street fighther, ou guerreira urbana, igualmente equipada com motor de quatro cilindros e extrema maneabilidade.

Entretanto, subiu no telhado, saindo de linha em 2015, permanecendo sem substituta, o que aumenta muito a possibilidade da nova CB 1000R desembarcar aqui. O motor de 998 cm³, fornece 145 cv a 10.500 rpm (contra 125 do modelo anterior) e 10,6 kgfm de torque a 8.250 rpm (contra 10,1 da antiga), com emprego de várias mudanças e aperfeiçoamentos internos.

A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB1000R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB1000R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB1000R

Eletrônica

A eletrônica também foi adotada, proporcionando quatro modos de pilotagem. Rain, para chuva ou pisos escorregadios, Standard, para uso diário, Sport, para pilotagem mais apimentada e User, que permite uma regulagem personalizada da entrega de potência e controle de tração, ao gosto do freguês.

A eletrônica também está presente no acelerador e nos freios com sistema ABS, com duplo disco de 310 mm na dianteira equipado com pinças de quatro pistões e disco simples de 256 mm na traseira. A ciclística também foi alterada e o peso reduzido em 12 kg.

A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB300R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB300R

O quadro ficou mais curto, o guidão mais alto e as pedaleiras mais recuadas. A suspensão dianteira, Showa, adota o sistema de funções separadas. Uma bengala faz o amortecimento e a outra, o retorno. A suspensão traseira, da mesma marca, fica ancorada em monobraço de alumínio e a embreagem é assistida.

O painel é digital, a iluminação do farol e lanterna traseira em LED e o escapamento do tipo quatro em um. Uma série de equipamentos e acessórios podem ser incorporados, como quickshifiter (troca de marchas rápida) e punhos aquecidos.

A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB300R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB300R

Filhotes da CB 1000R

O modelo CB 300R tem uma história curiosa no Brasil. Foi lançada em 2009 para substituir a falecida CB Twister 250. Em 2015, também subiu no telhado, saindo de linha, para ser substituída pela CB Twister 250 que foi ressuscitada.

Embora em um segmento mais “premium”, a nova CB 300R também tem chance de ressuscitar e desembarcar aqui. O motor de um cilindro com refrigeração líquida e 286 cm³, fornece 31,4 cv a 8.500 rpm e um torque de 2,8 kgfm a 7.500 rpm. Visual e ciclística seguem a “mãe”, com suspensão dianteira invertida, ABS, LEDs e painel digital.

A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB125R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB125R

A caçula, ou “sobrinha”, CB 125R, também adota o padrão “Neo Sports Café” no visual e também na técnica, o que reduz as chances de carimbar também o passaporte para o Brasil e disputar uma fatia no segmento 125, com as “utilitárias”.

Iluminação em LED, suspensão dianteira invertida Showa regulável, suspensão traseira mono, freios ABS, painel digital, rodas de liga e escape curto, são algumas das características e “argumentos”. O motor de um cilindro e 124,7 cm³ conta com refrigeração líquida e fornece 13,3 cv a 10.000 rpm e um torque de 1,02 kgfm a 8.000 rpm.

A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB125R
A Honda CB 1000R foi renovada, assim como o resto da família
2018 CB125R

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

5 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • André Radaméz da Silva Oliveira 10 de setembro de 2018

    Será que essa moto virá para o Brasil mesmo, quando tiver alguma novidade me avisem por favor.

  • guinho 9 de abril de 2018

    ficaram top top top top loko pra pega uma

  • Gustavo 27 de janeiro de 2018

    Realmente ficou muito arrojada. Resta save se vira para o Brasil?!

  • Wislan 27 de janeiro de 2018

    Motos horríveis , cópia autenticada da KTM .

  • Edu 26 de janeiro de 2018

    Ficaram lindas parabéns aos designs da Honda

Deixe um comentário