Chevrolet Tracker Premier, um SUV na média (com vídeo)

Utilitário esportivo tem bom desempenho, graças ao motor 1.4 turbo, mas pacote de equipamentos é pobre para a faixa de preço

Por Felipe Boutros04/05/18 às 10h00

Os utilitários esportivos são os queridinhos do mercado hoje. O segmento é um dos mais concorridos, e a Chevrolet, claro, não poderia ficar de fora. O que ela oferece entre os SUVs compactos? O Tracker. Na linha 2018, o modelo ganhou uma nova versão top de linha, a Premier.

O Tracker Premier vende quase metade do que o líder do segmento vende: no primeiro trimestre deste ano, o Honda HR-V emplacou 5.358 unidades. O Chevrolet Tracker teve 2.486 emplacamentos. Mas por que isso? O Tracker, na verdade, é um SUV que está na média: ele não se destaque em nada em relação aos concorrentes, talvez, por isso, ele não chame tanta atenção dos consumidores.

Confira a nossa avaliação em vídeo!

O acabamento do Tracker Premier, por exemplo, é bem montado, só que falta sofisticação para um carro dessa categoria. O único material diferenciado que tem é uma faixa revestida em couro no centro do painel. Os bancos também são revestido neste material. O resto é plástico duro pra todo lado!

O desenho do Tracker é meio genérico. É um típico SUV, com a vantagem de ter um teto mais alto, que traz conforto para os ocupantes e uma sensação de espaço, além de uma área envidraçada maior. Ainda neste quesito, ele leva, tranquilamente, quatro pessoas bem acomodadas. Nisso, ele se destaca.

Quando o Tracker chegou ao mercado ele foi muito criticado por não ter controle de estabilidade. É um item que em um SUV, um veículo com centro de gravidade mais alto, pode ser crucial para evitar um acidente. Com a chegada do Tracker Premier, isso foi corrigido: ele vem com o controle eletrônico de estabilidade como item de série.

Já que estamos falando de itens de série, o Tracker Premier tem um bom pacote – mas mediano para a categoria. Tem o MyLink, apesar de ser o dispositivo ainda da primeira geração, que é um sistema de infotenimento bem completinho; ele tem ar-condicionado, mas não é digital, nem de duas zonas.

A unidade avaliada ainda era equipada com um pacote de opcionais que inclui o alerta de colisão frontal, o sistema de auxílio de permanência em faixa e airbags laterais.

Mas, justiça seja feita, o Tracker se destaca em um aspecto: o conjunto mecânico. Ele tem um motor 1.4 turbo de 153 cavalos e 24,5 kgfm de torque quando abastecido com etanol e o câmbio automático de seis marchas. É o mesmo conjunto que equipa o Cruze. As marchas são trocadas de forma praticamente imperceptível, mas ele tem uma falha que é não ter as aletas atrás do volante. As trocas sequenciais são feita por um botãozinho na alavanca, que não é muito convincente.

Chevrolet Tracker Premier não é pior nem melhor do que os concorrentes
Foto Marlos Ney Vidal | Autos Segredos

Outro destaque do Tracker é o acerto de suspensão. Ele consegue conciliar bem a estabilidade, uma boa dirigibilidade e conforto para os ocupantes. Só o que incomoda é um barulhinho um barulhinho do amortecedor quando passa por irregularidade – parece ter um ar escapando. Mas se com o vidro fechado e o ar ligado, ele se torna imperceptível.

Apesar de o Tracker seguir a moda do “downsizing”, que são motores menores com turbo visando reduzir o consumo, ele é um pouquinho beberrão: ele fez aqui no nosso circuito uma média de 7,6 km/l, o que convenhamos, não é um número brilhante. Para tentar melhorar, ele é equipado com o sistema start-stop, que é aquele que desliga o carro em sinais, por exemplo. Mas tem um inconveniente: o ar-condicionado desligado junto. Em dia de calor é péssimo, porque o ar-condicionado desligado a temperatura obviamente vai subir. E, no caso do Tracker, não dá pra desligar o start-stop, então você fica naquele dilema: passa calor ou economiza combustível? Não tem muita alternativa no caso do SUV da Chevrolet.

Outro ponto que merece ser criticado no Tracker é o diâmetro de giro muito amplo. Isso atrapalha em manobras em garagens. O que é isso? Quando você esterça todo o volante, ele ainda precisa de muito espaço pra fazer a manobra.

Tracker Premier é boa compra?

Analisando os prós e os contras, o Tracker Premier é uma boa opção no segmento? Essa versão está tabelada em R$ 99.490, na média da categoria. Com o pacote de opcionais, o valor sobe para R$ 102.690. Você se importa com o pacote de equipamentos diferenciado, com design mais arrojado? Talvez não seja o seu carro. Mas se você procura um carro com desempenho legal e um espaço interno coerente, o Tracker é uma opção sim.

Ficha técnica: Chevrolet Tracker Premier

Motor: Dianteiro transversal, 1.399 cm³, quatro cilindros em linha, 16 válvulas e injeção direta de combustível; turbo e flex.Potência: 153 cv (etanol) a 5.200 rpm e 150 cv (gasolina) a 5.600 rpm

Torque: 24,5 kgfm (E) a 2.000 rpm e 24 kgfm (G) a 2.100 rpm

Transmissão: automática de seis velocidades, tração dianteira

Suspensão: McPherson na dianteira e barra de torção na traseira

Freios: disco ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS

Direção: assistida eletricamente

Dimensões: 4,25 m de comprimento; 1,77 m de largura; 1,68 m de altura; 2,55 de entre-eixos; 16,2 cm de altura livre do solo. 17° de ângulo de ataque e 29° de ângulo de saída

Peso: 1.413 kg

Tanque de combustível: 53 litros

Porta-malas: 306 litros

Fotos Marlos Ney Vidal | Divulgação

18 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Alexandre Mello 17 de outubro de 2018

    Eu fiz o teste drive mas nem lembro kkkkkk Comprei a premium toda completa – disseram que vão me entregar daqui a 5 dias.
    Após uma semana de uso eu vou consignar o ocorrido hehehehheh

  • Rogério 3 de julho de 2018

    Comprei um é não me arrependo simplesmente maravilhoso…fala mal quem não têm…..

    • ELISEU PEREIRA DO NASCIMENTO 13 de outubro de 2018

      Concordo plenamente com o Rogério. Comprei um LTZ 217. Gostei tanto, que estou trocando por um PREMIER. Tenho carros desde 1965…mas estou adorando o TRACKER. Carro excepcional para quem não esta pensando em luxo.

  • Wagner 2 de julho de 2018

    comprei uma tracker premier em maio e estou bem satisfeito com o veículo, ótima dirigibilidade , o motor realmente fora de série Ja tive um HRV que não se compara com a tracker .

    • DENISE 9 de agosto de 2018

      E quanto ao custo, de gasolina?

      • ELISEU NASCIMENTO 13 de outubro de 2018

        Já fiz 615 (seiscentos e quinze) quilometros com um tanque. Acredite quem quiser.Mas…..é preciso saber como acelerar.

  • Marcos 21 de junho de 2018

    Agora está dizendo que o comentário é repetido! Como se o primeiro não aparece?

  • Marcos 21 de junho de 2018

    Faltou, talvez dizer, que ele não tem mala! Um carro tido como SUV, pelo menos para ganhar com isse título, é o que a montadora diz que ele é! É uma proposta que remete naturalmente à vontade de viajar no consumidor, ou não?
    Nesse ponto ele se mostra mais um fake, como o Fakesport, da Ford. Se você tem dois filhos pequenos, que normalmente sujam muita roupa e tem muitos brinquedos e tralhas, não vai caber isso tudo na mala! se são 2 adolescentes, pior ainda! Vai faltar espaço para as pernas e joelhos se os pais forem altos! Se for apenas 1 bebê, esqueça. Só o carrinho e a banheira ocuparão tudo, e provavelmente não caberão os dois na mala. Se é que se pode chamar aquilo de mala!
    Se observar lateralmente, a traseira não combina com a frente, que é imponente bonita e grande, pedindo uma traseira que sustente aquela imponência até o para-choque de trás! Mas ele parece mais um buldog de desenho animado…lá atras não tem nada, sobrando a bela frente imponente e um rabo cotó!
    Para quem que se exibir e tirar uma onde de moderninho, solteiro, tudo bem! Mas não leve a proposta à sério, por que ela é mentirosa!!!

    • ELISEU NASCIMENTO 13 de outubro de 2018

      Olá MARCOS. A família que você apresentou precisa de um ÔNIBUS e não de um carro para viajar. No meu caso, somos apenas um casal sem filhos e sem possibilidade de ter filhos (estou com 82 anos), somos de baixa estatura (média nacional). Por isso, o volume do porta-malas nos satisfaz plenamente. E mais…quando necessário em viagem, dobramos o banco traseiro e conseguimos levar duas bicicletas (dobráveis) e as nossas duas malas. Acho perfeito para a minha família. Agora…para que voce apresentou (com tantas crianças e adolescentes), só mesmo um ÔNIBUS.

  • Marcos 21 de junho de 2018

    Onde foi parar meu comentário?

  • Marcos 21 de junho de 2018

    Faltou, talvez dizer, que ele não tem mala! Um carro tido como SUV, pelo menos para ganhar com isse título, é o que a montadora diz que ele é! É uma proposta que remete naturalmente à vontade de viajar no consumidor, ou não?
    Nesse ponto ele se mostra mais um fake, como o Fakesport, da Ford. Se você tem dois filhos pequenos, que normalmente sujam muita roupa e tem muitos brinquedos e tralhas, não vai caber isso tudo na mala! se são 2 adolescentes, pior ainda! Vai faltar espaço para as pernas e joelhos se os pais forem altos! Se for apenas 1 bebê, esqueça. Só o carrinho e a banheira ocuparão tudo, e provavelmente não caberão os dois na mala. Se é que se pode chamar aquilo de mala!
    Se observar lateralmente, a traseira não combina com a frente, que é imponente bonita e grande, pedindo uma traseira que sustente aquela imponência até o para-choque de trás! Mas ele parece mais um buldog de desenho animado…lá atras não tem nada, sobrando a bela frente imponente e um rabo cotó!
    Para quem que se exibir e tirar uma onde de moderninho, so9lteiro, tudo bem! Mas não leve a proposta à sério, por que ela é mentirosa!!!

  • Alexander 5 de maio de 2018

    O autor da materia precisa atualizar se o mylink é de segunda geração sim

  • Marcus Anfrade 4 de maio de 2018

    O autor precisa se informar melhor sobre o funcionamento do ar e do start stop.
    Somente o compressor pára , o ventilador continua a funcionar normalmente. Se o computador sente aumento da temperatura interna ,o motor volta a funcionar de imediato Se a temperatura externa estiver a 36 graus o motor simplesmente nem chega a parar.

  • João Nivaldo Barizon 4 de maio de 2018

    O carro tb peca em tamanho de porta malas. Atualmente só perde para o Renegade diesel.

    • Marcos 21 de junho de 2018

      Faltou, talvez dizer, que ele não tem mala! Um carro tido como SUV, pelo menos para ganhar com isse título, é o que a montadora diz que ele é! É uma proposta que remete naturalmente à vontade de viajar no consumidor, ou não?
      Nesse ponto ele se mostra mais um fake, como o Fakesport, da Ford. Se você tem dois filhos pequenos, que normalmente sujam muita roupa e tem muitos brinquedos e tralhas, não vai caber isso tudo na mala! se são 2 adolescentes, pior ainda! Vai faltar espaço para as pernas e joelhos se os pais forem altos! Se for apenas 1 bebê, esqueça. Só o carrinho e a banheira ocuparão tudo, e provavelmente não caberão os dois na mala. Se é que se pode chamar aquilo de mala!
      Se observar lateralmente, a traseira não combina com a frente, que é imponente bonita e grande, pedindo uma traseira que sustente aquela imponência até o para-choque de trás! Mas ele parece mais um buldog de desenho animado…lá atras não tem nada, sobrando a bela frente imponente e um rabo cotó!
      Para quem que se exibir e tirar uma onde de moderninho, so9lteiro, tudo bem! Mas não leve a proposta à sério, por que ela é mentirosa!!!

      • Cotovelo dolorido 9 de setembro de 2018

        Vc só postou isso 7 vezes, acho que ainda não é suficiente kkkkk

      • Paulo Ferro 8 de outubro de 2018

        Cidadão, essa agressão toda ao carro denuncia o teu complexo.

  • Daniel Teixeira 4 de maio de 2018

    Comprei um e não me arrependo. Me atende em todos os quesitos e o motor não se compara a nenhum outro suv nessa faixa de preço, além do bom consumo que tenho feito. Bastante confortável. Vale a pena fazer teste driver.

Deixe um comentário