Chevrolet Tracker Premier, um SUV na média (com vídeo)

Utilitário esportivo tem bom desempenho, graças ao motor 1.4 turbo, mas pacote de equipamentos é pobre para a faixa de preço

Por Felipe Boutros 04/05/18 às 10h00

Os utilitários esportivos são os queridinhos do mercado hoje. O segmento é um dos mais concorridos, e a Chevrolet, claro, não poderia ficar de fora. O que ela oferece entre os SUVs compactos? O Tracker. Na linha 2018, o modelo ganhou uma nova versão top de linha, a Premier.

O Tracker Premier vende quase metade do que o líder do segmento vende: no primeiro trimestre deste ano, o Honda HR-V emplacou 5.358 unidades. O Chevrolet Tracker teve 2.486 emplacamentos. Mas por que isso? O Tracker, na verdade, é um SUV que está na média: ele não se destaque em nada em relação aos concorrentes, talvez, por isso, ele não chame tanta atenção dos consumidores.

Confira a nossa avaliação em vídeo!

O acabamento do Tracker Premier, por exemplo, é bem montado, só que falta sofisticação para um carro dessa categoria. O único material diferenciado que tem é uma faixa revestida em couro no centro do painel. Os bancos também são revestido neste material. O resto é plástico duro pra todo lado!

O desenho do Tracker é meio genérico. É um típico SUV, com a vantagem de ter um teto mais alto, que traz conforto para os ocupantes e uma sensação de espaço, além de uma área envidraçada maior. Ainda neste quesito, ele leva, tranquilamente, quatro pessoas bem acomodadas. Nisso, ele se destaca.

Quando o Tracker chegou ao mercado ele foi muito criticado por não ter controle de estabilidade. É um item que em um SUV, um veículo com centro de gravidade mais alto, pode ser crucial para evitar um acidente. Com a chegada do Tracker Premier, isso foi corrigido: ele vem com o controle eletrônico de estabilidade como item de série.

Já que estamos falando de itens de série, o Tracker Premier tem um bom pacote – mas mediano para a categoria. Tem o MyLink, apesar de ser o dispositivo ainda da primeira geração, que é um sistema de infotenimento bem completinho; ele tem ar-condicionado, mas não é digital, nem de duas zonas.

A unidade avaliada ainda era equipada com um pacote de opcionais que inclui o alerta de colisão frontal, o sistema de auxílio de permanência em faixa e airbags laterais.

Mas, justiça seja feita, o Tracker se destaca em um aspecto: o conjunto mecânico. Ele tem um motor 1.4 turbo de 153 cavalos e 24,5 kgfm de torque quando abastecido com etanol e o câmbio automático de seis marchas. É o mesmo conjunto que equipa o Cruze. As marchas são trocadas de forma praticamente imperceptível, mas ele tem uma falha que é não ter as aletas atrás do volante. As trocas sequenciais são feita por um botãozinho na alavanca, que não é muito convincente.

Chevrolet Tracker Premier não é pior nem melhor do que os concorrentes
Chevrolet Tracker Foto Marlos Ney Vidal | Autos Segredos

Outro destaque do Tracker é o acerto de suspensão. Ele consegue conciliar bem a estabilidade, uma boa dirigibilidade e conforto para os ocupantes. Só o que incomoda é um barulhinho um barulhinho do amortecedor quando passa por irregularidade – parece ter um ar escapando. Mas se com o vidro fechado e o ar ligado, ele se torna imperceptível.

Apesar de o Tracker seguir a moda do “downsizing”, que são motores menores com turbo visando reduzir o consumo, ele é um pouquinho beberrão: ele fez aqui no nosso circuito uma média de 7,6 km/l, o que convenhamos, não é um número brilhante. Para tentar melhorar, ele é equipado com o sistema start-stop, que é aquele que desliga o carro em sinais, por exemplo. Mas tem um inconveniente: o ar-condicionado desligado junto. Em dia de calor é péssimo, porque o ar-condicionado desligado a temperatura obviamente vai subir. E, no caso do Tracker, não dá pra desligar o start-stop, então você fica naquele dilema: passa calor ou economiza combustível? Não tem muita alternativa no caso do SUV da Chevrolet.

Outro ponto que merece ser criticado no Tracker é o diâmetro de giro muito amplo. Isso atrapalha em manobras em garagens. O que é isso? Quando você esterça todo o volante, ele ainda precisa de muito espaço pra fazer a manobra.

Tracker Premier é boa compra?

Analisando os prós e os contras, o Tracker Premier é uma boa opção no segmento? Essa versão está tabelada em R$ 99.490, na média da categoria. Com o pacote de opcionais, o valor sobe para R$ 102.690. Você se importa com o pacote de equipamentos diferenciado, com design mais arrojado? Talvez não seja o seu carro. Mas se você procura um carro com desempenho legal e um espaço interno coerente, o Tracker é uma opção sim.

Ficha técnica: Chevrolet Tracker Premier

Motor: Dianteiro transversal, 1.399 cm³, quatro cilindros em linha, 16 válvulas e injeção direta de combustível; turbo e flex.Potência: 153 cv (etanol) a 5.200 rpm e 150 cv (gasolina) a 5.600 rpm

Torque: 24,5 kgfm (E) a 2.000 rpm e 24 kgfm (G) a 2.100 rpm

Transmissão: automática de seis velocidades, tração dianteira

Suspensão: McPherson na dianteira e barra de torção na traseira

Freios: disco ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS

Direção: assistida eletricamente

Dimensões: 4,25 m de comprimento; 1,77 m de largura; 1,68 m de altura; 2,55 de entre-eixos; 16,2 cm de altura livre do solo. 17° de ângulo de ataque e 29° de ângulo de saída

Peso: 1.413 kg

Tanque de combustível: 53 litros

Porta-malas: 306 litros

Fotos Marlos Ney Vidal | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
22 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Marcelo Volpe 27 de agosto de 2019

    Tinha um Cruze 2013 LTZ, carro maravilhoso completo, em fevereiro/19 comprei um Tracker 2018 Premier com 5.600 km, achei ao andar poucos km com ela que havia feito um péssimo negocio, estava completamente enganado……. carro espetacular, show de bola, pode ser que não tenha o luxo de alguns SUVS, mas deixa a grande maioria no chinelo, principalmente o JEEP, carro horrível…. quem compra um não compra o segundo…..Tracker carro com um desempenho e agilidade maravilhoso, agora pra quem quer se aparecer em luxo, não irá comprar ela mesmo….ela é simplesmente TOP a sua mecânica sem igual…..recomendo a todos a comprar esse carro,não irão se arrepender. Sei que tem alguns opicionais a melhorar, e a GM já esta cuidando disso.

  • Avatar
    darcio pelegrini miranda pelegrini 20 de julho de 2019

    ola … pessoal estou interessado nesse carro , tenho uma caminhonete Toyota 18 , sou eu e minha esposa , tenho 63 anos , gostaria de ter um TRAKER , mais ainda sou da antiga , adoro carro com tração traseira , mas estou a fim de pegar um carro menor , e sempre adorei a marca chevrolet , meu velho Pai sempre teve carro da chevrolet …
    por isso que estou pesquisando , e agradeço seus comentários .

  • Avatar
    Miguel. 20 de março de 2019

    A tracker não é boa como o Renegade diesel (o único que presta, porque o flex motor de palio de 20 anos atrás não conta…); mas o completo, com teto panorâmico, airbags etc, é muito mais caro (embora sua tração, suspensão e freios justifiquem, são muito superiores). Renegade turbodiesel completo é muito bom mesmo. Na linha nova, com tela decente (a que se usava apenas no compass), teto panorâmico, suspensão ótima, tração fantástica, torque de caminhãozinho… Realmente esse seria o ÚNICO (chamado…) ‘SUV COMPACTO’ REALMENTE parrudo. Mas é um crossover… HAHAHA. Isso por definição, são fatos. E contra fatos não há chororô. Mas ele realmente é o mais próximo de um SUV compacto e pronto, só não o é devido à plataforma, de resto seria, integralmente! Não quer dizer que os crossovers vendidos como SUVinhos não sejam bons, mas não são SUV. Bem, a Tracker é econômica, é mais divertida, mais barata pra comprar (que não se paga na diferença de combustível e ainda aumenta a diferença com o custo geral…), mais barata para manter manter (seguro, IPVA, manutenção…), tem melhor visibilidade, tem comportamento dinâmico mais parecido com um hatch, e tem espaço ideal pra quem um carro esperto e compacto, mesmo sendo um crossover.

    A GM tem um “quase” SUV de verdade, “raiz”, que é a trailblazer, mas é enorme, caríssima e absurda pra manter. Tem 7 lugares, além de ser completa. Mas é de fato SUV, com certo aspecto até espartano, como tal finalidade acaba exigindo. Mas aí entram outros na comparação… Existe na GM o Equinox, que não é SUV, é um crossover simplesmente fantástico, porreta, completo, com desempenho incomparável, com comportamento muito superior aos rivais, sem ter muita coisa pra criticar (fora o péssimo padrão ridículo de cores dos bancos… Pobre, pra novos ricos, parece inferior ao que é…). Um esportivo com carroceria de crossover.

    O chutinho, vergonhoso (anunciado por medíocres que iludem cretinos com programas idiotas feitos pra gente sem cultura nenhuma), não tem nada de nipônico, nem crossover é, tem um motor ridículo, é igual de VW fox 1.6 de 10 anos atrás – comparável em motorização defasada e altura similar, sendo o chutinho apenas maior e muito mais caro. É um hatch grandão na Europa, e é o que é: Um hatch popular, nem é premium, é simples, sem desempenho decente, sem nem capacidade de enfrentar obstáculos. Enfum, nem crossover é. SUVinho só pros idiotas que pagam o valor que pedem e querem justificar sua burrice.

    O IX25 (chamado de Creta) tem mais espaço, tem visual interno subjetivamente melhor, saída de ar traseiro, mala maior, se comporta quase como hatch, mas também usa freios traseiros igualmente inferiores, e não tem tecnologia moderna nenhuma de motor: É um aspirado, sem turbocompressor, sequer injeção direta – que já faria muita diferença! Enfim, é menos divertido, ainda mais gastão, devolve menos satisfação que a Tracker, é o que os ricos brazucas burros acham que é SUV, tipicamente.

    Aí, tem a Ecasport, que é sem sentido. Um carro manco, com péssima visibilidade, freios ruins, motor insuficiente (1.6 antigo sem comentário, e atualmente 1.5 3 cilindros), mala PÉSSIMA (e ainda precisa de uma vaga para o carro e uma outra vaga para poder abrir a porta de carro de funerária), visual desproporcional de carroceria e rodas. Ponto. Mas aí, tem a STORM! Essa sim é decente, demais, comparada às outras! Ponto. Tem XENON, TRAÇÃO AWD SOB DEMANDA (andem, pra entender…), SUSPENSÃO TRASEIRA INDEPENDENTE (assim como meu hatch de alto padrão, que não é fabricado no BR), TETO SOLAR, MOTOR COM INJEÇÃO DIRETA (o único da gama que manteve esse motor – que apesar de não ser sobrealimentado, é ótimo). E tem a multimídia mais completa e eficiente atualmente, o Sync3. Peca apenas no freio traseiro (é inaceitável ser tamborzinho, como a maioria desses outros…), no ar não ser dual zone, e uns detalhes que pro meu gosto deveriam ser diferentes. Bem, é o mais “completo”, mas deveria ser melhor… Acima dela, embora seja gasosa também, tem o Edge, mas a categoria é outra, realmente, não tem como citar. Ah, para constar e esclarecer, mesmo o fantástico Edge é um crossover, de fato.

    Tem o ASX AWD (valorizo AWD há muito tempo), com xenon e teto solar, da CARÍIIIIIIIIIIIIISIMA mit. Embora seja um carro seguro, ter espaço maior, e freio a disco nas quatro (é o mínimo que todas deveriam ter…), seu motor 2.0 antiquando como o do ix25 é beberrão e tem o pior câmbio possível, que grita e não deixa andar, fazendo o carro ser a enceradeira mais cara já feita na história. Se tivesse injeção direta ao menos, melhoraria muito. A suspensão é boa como a da Storm, tem a tração boa como a da Storm, tem mais espaço que a mesma, e um visual externo mais limpo. Bem, ela não tem o desempenho nem de longe como a Storm, e dentro dela, dá pena do carro, com ambiente anos 90, o mais podre de todos, até mesmo que esses hatchs baratos populares. É um carro que tem “potencial”, é vendido como “diamante”, mas é um vidro mal lapidado e sem polimento. Fazendo o test-drive desiste-se imediatamente da compra, mesmo estando disposto a pagar mais caro por algo melhor. Mas além de ter preço de Renegade TURBOdiesel e não ter a mesma liquidez e torque, continua sendo um carro a gasosa, com pouco torque, e que anda menos que 1.0 turbo 3 cilindros, só que gastando bem mais e custando muito mais… Enfim, é pra quem acha que é ‘status’ pagar mais por menos. Coisa de brazuca muito “inteligente” e rico.

    Das francesas, tem crossover de números, mas o que tem o melhor de todos os motores não tem câmbio automático no BR. O que tem câmbio automático tem motor velho. Mesmo tendo teto panorâmico e interior bem agradável, é sem sentido ter um carro comprido, grande, sem câmbio AT. Se tivesse isso, seria quase perfeito. Tem a irmã francesa, com letras e números, esse tem o melhor powertrain abaixo de 2.0l, THP 1.6 com câmbio totalmente bem acertado, tem freios a disco na traseira, mas é um crossover esquisito, com visual de brinquedo, com plásticos e borrachas de bate-bate, sem opção (sequer opção…) de teto solar, sem o mínimo auxílio de modernidade pra estacionamento. É só powertrain e mais nada. Por dentro e por fora parece um carrinho de brinquedo, não entendi isso até hoje… É outro hatch altinho na Europa, mas é um carro focado em público jovem, e no BR querem vender como SUV, como os outros… Complicado…

    Bem, tem outros, mas besteira falar sobre carros mais caros e que oferecem menos, que apenas os cretinos burros e que querem jogar dinheiro fora compram. São carros de trabalho que no país da corrupção vendem como carro de luxo. E os idiotas pagam. São caros, gastões, andam pouco (tecnologia de powertrain de 30 anos atrás, quase uma enceradeira de 60 anos atrás…), não tem vantagem nenhuma, só desvantagem, e vendem pra caramba. Povo rico e “inteligente” esse brazuca… Gente burra acha que é tirar “onda” ter carro de trabalho e pagar preço de carro de luxo. Vai entender…

    A VW colocará o T-Cross a venda no BR. É um ótimo carro, exclusivamente o 250TSI highline, com pacote adicional de segurança e conforto, tendo teto panorâmico e os airbags, partida por botão, saída traseira de ar condicionado, assistente de estacionamento 3ª geração (mais atual por enquanto…), painel com cluster mais completo e moderno (similar ao utilizado nos modelos mais caros da marca), freios traseiros a disco, powertrain muito bem acertado, suficiente e satisfatório (passa longe da sensação enceradeira do cristal de vidro caríssimo!). Mas completo ele custará 125K pilas… Complicado… Mas pra uso urbano, compensa mais que Fiat Renegade ou ASX, pois é o que traz melhor resposta sendo o mais completão. Se for pra viagens ou mesmo um pouco de fora de estrada, aí o Fiat Jeep ou mesmo o diamante de vidro tem mais sentido. Mas pra quem quer conforto, ótima resposta, custo de manutenção melhor, proposta urbana ótima, esse T-cross que chega ao BR é um carro excelente – embora o valor não seja nada excelente…

    Os Suzuki com motor 1.4 turbo (só com esse correspondente powertrain…) e completinhos são ótimos: Tem a MELHOR tração do mercado (dessa faixa…), melhor altura, são proporcionais, melhoraram a parte interna (mas ainda não chegaram no que deveria, ainda parecem carro chinês no painel e multimídia). E são maravilhosos de andar, sendo melhor que os outros, e tão gostosos e “com alma” quanto a Tracker, tendo ainda melhor suspensão. O problema dos Suzuki é o preço muito alto. E na verdade tem problemas derivados do único problema: Eles desvalorizam muito (talvez por ter rede escassa e perder demais em valor de revenda, pois brazuca quer carro merda que quebre muito e qualquer analfabeto possa consertar com um clip de papel e uma palha de aço. Aí as peças consequentemente são escassas e caras… Aí as pessoas desconhecem Suzuki. Só que se for para comprar pra usar de fato, ter satisfação ao usar, pra quem pode gastar pra isso, justifica. Mas se for pensando em liquidez, em desvalorização, então melhor esquecer. Parecem carro chinês, é a verdade; mas são verdadeiros carros japoneses, ótimos e completos, e que nunca serão valorizados numa terra onde compram hatch altinho e antiquado como sendo SUV, pagando fortunas por porcaria.

    Existe um chinês de fato (e de direito!) que é o melhor custo/benefício desses, que é o Tiggo 5x, versão TXS. Bem, o CxB é ótimo, é completinho, mais que Tracker e companhia. Mas é Chery, tem uma rede minúscula, e pra quem está fora dos grandes centros, não pode nem pensar em comprar esse troféu, que só serve pra mostrar pros amigos e deixar na garagem – se bater ou precisar de algo, lascou… Imagina morar numa cidade que não tem CSS, estar a 600Km de uma CSS… Isso não tem lógica nenhuma, é inviável. E logicamente a desvalorização será enorme, a liquidez será péssima, comparada às mais tradicionais e supervalorizadas.

    Eu não comprei a Tracker, mas talvez ainda compre um porque minha esposa afinal gostou mais de dirigir esse carro. Testamos (bastante…) todos, então sabemos bem o que é dirigir todos esses, e muitos outros. Claro que por termos seguidamente carro de padrão superior (terceiro importado seguido…), é difícil aceitar as deficiências do mesmo, mas existe seus pontos positivos, incluindo custo menor. Acho que sendo um carro urbano pra usar todo dia pra trabalhar, e tudo mais na cidade, realmente vejo que é ótimo pra isso. Eu compraria sendo pra essa finalidade, feliz da vida, satisfeito, e sendo grato por poder ter esse crossover com alma. Mas pra ser único carro, EU não compraria, porque falta muita coisa que gosto e uso, principalmente na estrada.

    That’s all folks!

  • Avatar
    Alexandre Mello 17 de outubro de 2018

    Eu fiz o teste drive mas nem lembro kkkkkk Comprei a premium toda completa – disseram que vão me entregar daqui a 5 dias.
    Após uma semana de uso eu vou consignar o ocorrido hehehehheh

  • Avatar
    Rogério 3 de julho de 2018

    Comprei um é não me arrependo simplesmente maravilhoso…fala mal quem não têm…..

    • Avatar
      ELISEU PEREIRA DO NASCIMENTO 13 de outubro de 2018

      Concordo plenamente com o Rogério. Comprei um LTZ 217. Gostei tanto, que estou trocando por um PREMIER. Tenho carros desde 1965…mas estou adorando o TRACKER. Carro excepcional para quem não esta pensando em luxo.

  • Avatar
    Wagner 2 de julho de 2018

    comprei uma tracker premier em maio e estou bem satisfeito com o veículo, ótima dirigibilidade , o motor realmente fora de série Ja tive um HRV que não se compara com a tracker .

    • Avatar
      DENISE 9 de agosto de 2018

      E quanto ao custo, de gasolina?

      • Avatar
        ELISEU NASCIMENTO 13 de outubro de 2018

        Já fiz 615 (seiscentos e quinze) quilometros com um tanque. Acredite quem quiser.Mas…..é preciso saber como acelerar.

  • Avatar
    Marcos 21 de junho de 2018

    Agora está dizendo que o comentário é repetido! Como se o primeiro não aparece?

  • Avatar
    Marcos 21 de junho de 2018

    Faltou, talvez dizer, que ele não tem mala! Um carro tido como SUV, pelo menos para ganhar com isse título, é o que a montadora diz que ele é! É uma proposta que remete naturalmente à vontade de viajar no consumidor, ou não?
    Nesse ponto ele se mostra mais um fake, como o Fakesport, da Ford. Se você tem dois filhos pequenos, que normalmente sujam muita roupa e tem muitos brinquedos e tralhas, não vai caber isso tudo na mala! se são 2 adolescentes, pior ainda! Vai faltar espaço para as pernas e joelhos se os pais forem altos! Se for apenas 1 bebê, esqueça. Só o carrinho e a banheira ocuparão tudo, e provavelmente não caberão os dois na mala. Se é que se pode chamar aquilo de mala!
    Se observar lateralmente, a traseira não combina com a frente, que é imponente bonita e grande, pedindo uma traseira que sustente aquela imponência até o para-choque de trás! Mas ele parece mais um buldog de desenho animado…lá atras não tem nada, sobrando a bela frente imponente e um rabo cotó!
    Para quem que se exibir e tirar uma onde de moderninho, solteiro, tudo bem! Mas não leve a proposta à sério, por que ela é mentirosa!!!

    • Avatar
      ELISEU NASCIMENTO 13 de outubro de 2018

      Olá MARCOS. A família que você apresentou precisa de um ÔNIBUS e não de um carro para viajar. No meu caso, somos apenas um casal sem filhos e sem possibilidade de ter filhos (estou com 82 anos), somos de baixa estatura (média nacional). Por isso, o volume do porta-malas nos satisfaz plenamente. E mais…quando necessário em viagem, dobramos o banco traseiro e conseguimos levar duas bicicletas (dobráveis) e as nossas duas malas. Acho perfeito para a minha família. Agora…para que voce apresentou (com tantas crianças e adolescentes), só mesmo um ÔNIBUS.

      • Avatar
        Miguel 20 de março de 2019

        Olá Eliseu. Bem, pra uma pessoa com 82 anos, seu senso de humor, seu senso crítico, foi realmente fantástico, haha… Tenho um pouco menos de idade, me sinto com cerca de uns 60 anos, seu comentário me fez rir deveras, e tive que (tentar…) ler pra minha esposa – mas ri mais que falei.
        Realmente, nós que somos mais racionais que passionais, nos divertimos com certas pessoas alienadas.
        E me divirto muito com os (pouquíssimos……….) comentários divertidos e inteligentes em certos sites.
        Tomara que tenha realmente comprado a tracker e esteja satisfeito! Embora seja deficiente em certos aspectos (alguns imperdoáveis, infelizmente, porque gosto desse carro…), ela é muito gostosa de dirigir, é um crossover diferente, como hatch mais alto (com as vantagens e desvantagens disso…), mas quase tão dinâmico quanto um hatch legítimo. Ela tem ALMA! Os outros, ou tem um pouco mais de torque apenas na saída e acabou, ou são ensossos – como essas porcarias honda e afins, carros de trabalho que brazuca paga-pau baba ovo pra tentar justificar por ser burro de pagar caro em carro ruim e sem tecnologia necessária.

  • Avatar
    Marcos 21 de junho de 2018

    Onde foi parar meu comentário?

  • Avatar
    Marcos 21 de junho de 2018

    Faltou, talvez dizer, que ele não tem mala! Um carro tido como SUV, pelo menos para ganhar com isse título, é o que a montadora diz que ele é! É uma proposta que remete naturalmente à vontade de viajar no consumidor, ou não?
    Nesse ponto ele se mostra mais um fake, como o Fakesport, da Ford. Se você tem dois filhos pequenos, que normalmente sujam muita roupa e tem muitos brinquedos e tralhas, não vai caber isso tudo na mala! se são 2 adolescentes, pior ainda! Vai faltar espaço para as pernas e joelhos se os pais forem altos! Se for apenas 1 bebê, esqueça. Só o carrinho e a banheira ocuparão tudo, e provavelmente não caberão os dois na mala. Se é que se pode chamar aquilo de mala!
    Se observar lateralmente, a traseira não combina com a frente, que é imponente bonita e grande, pedindo uma traseira que sustente aquela imponência até o para-choque de trás! Mas ele parece mais um buldog de desenho animado…lá atras não tem nada, sobrando a bela frente imponente e um rabo cotó!
    Para quem que se exibir e tirar uma onde de moderninho, so9lteiro, tudo bem! Mas não leve a proposta à sério, por que ela é mentirosa!!!

  • Avatar
    Alexander 5 de maio de 2018

    O autor da materia precisa atualizar se o mylink é de segunda geração sim

  • Avatar
    Marcus Anfrade 4 de maio de 2018

    O autor precisa se informar melhor sobre o funcionamento do ar e do start stop.
    Somente o compressor pára , o ventilador continua a funcionar normalmente. Se o computador sente aumento da temperatura interna ,o motor volta a funcionar de imediato Se a temperatura externa estiver a 36 graus o motor simplesmente nem chega a parar.

  • Avatar
    João Nivaldo Barizon 4 de maio de 2018

    O carro tb peca em tamanho de porta malas. Atualmente só perde para o Renegade diesel.

    • Avatar
      Marcos 21 de junho de 2018

      Faltou, talvez dizer, que ele não tem mala! Um carro tido como SUV, pelo menos para ganhar com isse título, é o que a montadora diz que ele é! É uma proposta que remete naturalmente à vontade de viajar no consumidor, ou não?
      Nesse ponto ele se mostra mais um fake, como o Fakesport, da Ford. Se você tem dois filhos pequenos, que normalmente sujam muita roupa e tem muitos brinquedos e tralhas, não vai caber isso tudo na mala! se são 2 adolescentes, pior ainda! Vai faltar espaço para as pernas e joelhos se os pais forem altos! Se for apenas 1 bebê, esqueça. Só o carrinho e a banheira ocuparão tudo, e provavelmente não caberão os dois na mala. Se é que se pode chamar aquilo de mala!
      Se observar lateralmente, a traseira não combina com a frente, que é imponente bonita e grande, pedindo uma traseira que sustente aquela imponência até o para-choque de trás! Mas ele parece mais um buldog de desenho animado…lá atras não tem nada, sobrando a bela frente imponente e um rabo cotó!
      Para quem que se exibir e tirar uma onde de moderninho, so9lteiro, tudo bem! Mas não leve a proposta à sério, por que ela é mentirosa!!!

      • Avatar
        Cotovelo dolorido 9 de setembro de 2018

        Vc só postou isso 7 vezes, acho que ainda não é suficiente kkkkk

      • Avatar
        Paulo Ferro 8 de outubro de 2018

        Cidadão, essa agressão toda ao carro denuncia o teu complexo.

  • Avatar
    Daniel Teixeira 4 de maio de 2018

    Comprei um e não me arrependo. Me atende em todos os quesitos e o motor não se compara a nenhum outro suv nessa faixa de preço, além do bom consumo que tenho feito. Bastante confortável. Vale a pena fazer teste driver.

Avatar
Deixe um comentário