Como dirigir carro automático: conheça 7 maneiras corretas de conduzi-lo

Para os novatos do automático, saiba que o N tem hora, o P deve vir depois do freio, e tem que checar o fluido sim

Por AutoPapo05/12/18 às 15h13

Como dirigir carro automático? Com a popularização cada vez maior do câmbio automático, muitos motoristas estreantes ficam cheios de dúvidas na hora de operar o veículo. O sistema, afinal, é muito diferente do manual, mas não deixa de exigir conhecimento e cuidado por parte do condutor. Por isso, fique esperto com estas dicas sobre o câmbio automático.

como dirigir carro automático

1. Nunca engate o R ou P com o carro em movimento

A primeira das dicas sobre o câmbio automático parece óbvia, mas não estamos falando do caso em que o carro está em alta velocidade e alguém inventa de engatar a ré. O problema é o veículo estar se deslocando devagar, quase parando em um engarrafamento. Se, em um manual, já daria para puxar o freio de mão ou colocar a ré para manobrar, isso seria um tranco para o câmbio automático.

2. Use o freio motor

Não se deve engatar o N na hora de passar por trechos em declive. O Neutro é como a “banguela” (ou ponto morto) de um carro manual. Isso coloca uma exigência maior nos freios, que vão ter que segurar o peso do veículo sozinhos. Por isso, deve-se tirar o câmbio do D (Drive) e colocar em uma marcha mais forte, como a terceira ou quarta. Assim, a caixa de marchas vai ajudar a segurar o carro, o que se chama “freio motor”. A prática também evita o desgaste anormal da caixa, já que, na maioria dos casos, o N interrompe sua lubrificação.

transmissao automatica cambio automatico oleo dicas sobre o câmbio automático

3. Para estacionar em um morro, primeiro é o freio de estacionamento

Quando se estaciona um carro automático em um morro, subida ou descida, há um detalhe importante que deve ser observado. A primeira ação é acionar o freio de estacionamento (o freio de mão) e, só depois, colocar a alavanca na posição P (Parking). Mas, na hora de sair, a operação se inverte: primeiro, deve-se colocar a alavanca em D (Drive) e, só depois, solta-se o freio de mão. Obedecer essa sequência é fundamental para evitar que a alavanca do câmbio automático trave na posição P devido ao peso do veículo.

4. Pode ser necessário trocar o óleo do câmbio automático

Alguns veículos automáticos dispensam a necessidade de se fazer a troca do óleo do câmbio. O manual do proprietário deve ser consultado para saber se o modelo em questão tem essa exigência. E, mesmo para os carros que a dispensam, é preciso fazer uma checagem periódica no nível do fluido, já que é possível que surja um vazamento.

5. Engatar o N quando parar no sinal ou engarrafamento?

Deve-se, ou não, engatar o N (Neutro) quando o carro para em um sinal ou engarrafamento? A resposta é sim, pode-se colocar, pois muitos veículos já fazem isso sozinhos, e engatam o D (Drive) novamente quando o motorista pisa no acelerador.

dicas sobre o câmbio automático

6. Use os dois pés para os dois pedais

O costume de se usar apenas o pé direito para dirigir um carro automático está relacionado ao nosso passado com carros manuais. Entretanto, com um pedal a menos, não faz sentido deixar o pé esquerdo descansando, e é possível acelerar com o direito e dedicar o canhoto ao freio. Só não mude sua forma de dirigir de repente, nem faça a experiência em alta velocidade. No início, o pé esquerdo não estará acostumado à delicadeza que o pedal de freio exige, e vai produzir trancos. Mas, com a prática e o tempo, ele se acostuma com a nova tarefa.

7. Câmbio automático e automatizado são coisas diferentes!

Por fim, é preciso entender a diferença entre os câmbios automático e automatizado. No primeiro, não existe embreagem, e sim um conversor de torque. Mas o segundo tem, sim, uma embreagem no sistema,pois a caixa é exatamente a mesma de um carro manual. A diferença é que, no automatizado, ao invés de ter um motorista operando o sistema, há um computador fazendo a mesma função.

41 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Daniel 5 de dezembro de 2018

    Lógica. Não se pode acelerar e freiar ao mesmo tempo, por isso o pé direito serve para ambas as funções. Ou você esta fazendo uma coisa ou outra… 🤦🏻‍♂️

  • Darlene 15 de outubro de 2018

    Ta de brincadeira!!! Depois mulher q nao sabe dirigir…

  • Sérgio 22 de junho de 2018

    Rs, se o autor dessa reportagem decidir dirigir um veículo automático, aparentemente pela primeira vez e seguir as próprias dicas, notará que o pedal do freio está posicionado no mesmíssimo lugar de sempre, juntinho do acelerador, o que o deixará numa posição extremamente desconfortável e arriscada.

  • João batista 21 de junho de 2018

    Algumas dicas não são corretas. Principalmente frear como pé esquerdo, pois é muito perigoso.
    Mas tá valendo. Se a intenção é boa

  • Arthue 21 de junho de 2018

    Meu Deus…Alguns itens se salvam mas outros pura bobagem…..

  • Jean sa 21 de junho de 2018

    Muito salutar as informações é necessárias a quem tem carro automático é não tem informações.

  • Reinaldo Cavalcante 21 de junho de 2018

    Está claro que quem escreveu esta matéria não lê o manual do carro, e nem é atento, a maioria dos carros tem um descansa pé instalado por não haver necessidade de usar o pé esquerdo, e quando está parado o correto é colocar no P, por já iso ajuda a até a frear o carro impedido uma possível colisão.

    • Nilson 21 de junho de 2018

      Certeza amigo vc tá com razão o cara tá mau informado

      • Luis Silva 5 de dezembro de 2018

        Amigos, desculpa, mas este tipo de informação descrita no manual do proprietário é mais argumento de venda para iludir o comprador a ter um carro automático para descansar o pé, provavelmente por ainda não terem arrumado um argumento plausível para justificar o valor do veículo automático.

  • Marcus 21 de junho de 2018

    Usar os dois pés em carros automáticos foi o fim, dirijo automático há mais de 10 anos e é a primeira vez que leio uma matéria dessa. Sem noção…..

    • Marcello 4 de julho de 2018

      Vdd…tá loco, dirigir automático com os dois pés pode causar um grave acidente, automático só se usa pé direito

      • Luis Silva 5 de dezembro de 2018

        Amigos, dirijo frequentemente um automatizado, um automático e eventualmente um manual, e nunca tive problemas em usar os dois pés (um para frear e outro para acelerar) e digo mais, no meu caso, avalio que a frenagem com o pé esquerdo fica até mais rápido depois que se está habituado.

  • Claudio ozan 20 de junho de 2018

    Já tive 2 corola automático e sei que jamais poderá usar o pé esquerdo pra pisar no freio se vc tentar estacionar usando o pé esquerdo no freio vc da soco as vezes até bate não sei os outros carros mas o corola tem até pedal de descanso pro pé esquerdo essa matéria tem coisa furada kkkk

  • Eduardo 20 de junho de 2018

    Quanta asneira nessa reportagem… vSF!

  • David Calixto 20 de junho de 2018

    Meu Deus! Quem escreveu tanta asneira???? Usar os dois pés. Colocar N com o carro parado…. No próprio manual diz pra não fazer. Pois no momento que se coloca no N a lubrificação para. Senhor! Apaga essa matéria enquanto é tempo!

    • Rodrigo Cardozo 6 de setembro de 2018

      Nem sempre… Cópia do Manual da Peugeot:
      “Para limitar o consumo de combustível durante uma parada prolongada com o motor em funcionamento (engarrafamento…), posicione a alavanca de marchas na posição N e acione o freio de estacionamento”.

  • José Fernando affonso 20 de junho de 2018

    Muito bom

  • José Humberto 20 de junho de 2018

    Esse cara tá de brincadeira colocar na N quando estiver no sinal. É só ler no manual. Não pode fazer isso.

    • Rodrigo Cardozo 6 de setembro de 2018

      Nem sempre… Cópia do Manual da Peugeot:
      “Para limitar o consumo de combustível durante uma parada prolongada com o motor em funcionamento (engarrafamento…), posicione a alavanca de marchas na posição N e acione o freio de estacionamento”.

  • ANTÔNIO TOMAZ GONZAGA 20 de junho de 2018

    Acompanho a dicas de vocês direto no rádio.
    Espero novidades e sugestões com relação a carro flex com instalação de kit gás..
    Forte abraço auto papo..!!

  • HILDEBRANDO J O TRINDADE 20 de junho de 2018

    Prbens informacao valorosa… obgdo

  • Eudeir 20 de junho de 2018

    Para estacionar em Morro ou em qualquer outro local procedimento correto é, primeiro passo colocar em N depois acione o freio de estacionamento em seguida tire o pé do freio e coloque em P simples assim.

    • Ridrigo 21 de junho de 2018

      Em qualquer terreno
      Pare o carro coloca no p depois puxe o freio de estacionamento. So depois tire o pe do freio
      O cambio no p carro fica engatado nao anda
      Tem carros que se a alavanca nao estiver no p a chave nao sai da igniçao

      • Renan 21 de junho de 2018

        Sim correto mas a sequência eh sim a que o eudeir citou pois só assim a cx alivia o peso..

      • Ernesto 21 de junho de 2018

        Negativo. Se você não passar pelo N antes, o peso recai sobre a transmissão e não sobre o freio de estacionamento. O Eudeir está correto!

    • Ricardo Costa 5 de dezembro de 2018

      Perfeito! Está maneira do Eudeir é a mais correta.

  • Antonio Lima 20 de junho de 2018

    Boa xará!!

  • Antonio Lima 20 de junho de 2018

    Não aconselho colocar em N no sinal vermelho e muito menos, usar o pé esquerdo p o freio – muito perigoso! – O resto tá de boa!!

  • Nilson 20 de junho de 2018

    Claro que não se deve por no n nos faróis ,o descaste é muito maior tá no manual…cara que escreveu tem que ler mais

    • Rodrigo Cardozo 6 de setembro de 2018

      Nem sempre… Cópia do Manual da Peugeot:
      “Para limitar o consumo de combustível durante uma parada prolongada com o motor em funcionamento (engarrafamento…), posicione a alavanca de marchas na posição N e acione o freio de estacionamento”.

  • pedro 20 de junho de 2018

    quem escreveu esta material e muito burro.cara ate quem nao sabe dirigir.faz favor vai falar alguma coisa que si apreoveite tonto

    • Analfabeto vai aprender escrever primeiro 20 de junho de 2018

      Burro

  • Joao Aguiar 20 de junho de 2018

    obrigado pela informação a respeito da troca do oleo de cambio.

  • Daniel 20 de junho de 2018

    No caso da dica do declive, passar para o manual já com velocidade considerável, não vai danificar o câmbio?Ou o câmbio manual assume a mesma marcha que estava no “D” no momento da troca?

    • Eduardo 4 de setembro de 2018

      Essa é uma informação importante. Como dizem que no m ele inicia na primeira, se o carro estiver com velocidade será o desastre. Alguém tem orientação?

      • Rodrigo Cardozo 6 de setembro de 2018

        Na opção Manual, quando em movimento, ele assume a marcha que estava no modo Drive… Nunca ouvi falar de um carro em que o câmbio assumiria a !ª nesta situação (até acho que não existe, pois seria insana esta opção…).

  • Antonio 20 de junho de 2018

    A redação do item 5 induz a erro. Poder não é dever. Não estou lembrado de nenhuma publicação tradicional com esta recomendação. Também nunca a li em nenhum manual dos carros que tive. Se você quer cuidar do seu câmbio automático as sugestões são poucas e óbvias: respeite a capacidade de carga e tração do carro; não engrene com o motor acelerado; troque/verifique periodicamente fluido e filtro e não “queime fricção” nas subidas.

    • Rodrigo Cardozo 6 de setembro de 2018

      Cópia do Manual da Peugeot:
      “Para limitar o consumo de combustível durante uma parada prolongada com o motor em funcionamento (engarrafamento…), posicione a alavanca de marchas na posição N e acione o freio de estacionamento”.

  • EDUARDO BORGES 20 de junho de 2018

    Legal. amo dirigir carro automatico

  • luiz antonio aliberti 20 de junho de 2018

    Finalmente o blog reconheceu que tem sim que fazer a troca do óleo do câmbio. É o caminho mais rapido, pratico e barato de resolver alguns problemas ou PREVENIR futura dor de cabeça.

    • Paulo sergio 20 de junho de 2018

      É muita baboseira, coisa de quem não tem o que fazer.

Deixe um comentário