Dieselgate no Canadá: Volkswagen acusada de fraude no país

Fabricante alemã já foi condenada por mentir sobre níveis de poluentes em diversos países, e o Canadá pode entrar na lista

Por AutoPapo 09/12/19 às 22h00

O escândalo do Dieselgate tem sido uma bomba de muitos estágios nas mãos da Volkswagen desde 2015, quando explodiu pela primeira vez. Depois de ser condenada, multada e punida nos Estados Unidos, Europa, e até no Brasil, chegou a vez de a alemã acertar as contas do Dieselgate no Canadá.

Fabricante alemã já foi condenada por mentir sobre níveis de poluentes em diversos países, e o Dieselgate no Canadá pode entrar na lista.

A fabricante foi acusada, nesta segunda-feira (9), de desobedecer à legislação ambiental do país, segundo reportou o site americano Autoblog.

Segundo os termos oficiais do Dieselgate no Canadá, a marca foi alvo de 60 acusações de violação dos termos do Decreto de Proteção Ambiental por importar veículos que não estavam dentro dos níveis de emissões de poluentes permitidos.

Entre elas, estavam duas acusações específicas de dar informações enganosas. Na sequência, a fabricante terá que comparecer a um inquérito, marcado para o dia 13, em um tribunal da província de Ontário.

Dieselgate no Canadá é mais um capítulo no escândalo global

O escândalo do Dieselgate começou em 2015, quando uma universidade americana decidiu fazer testes independentes para avaliar os níveis de poluentes emitidos por veículos no uso diário. A análise mostrou, surpreendentemente, que os carros testados estavam produzindo mais poluição do que permitia a legislação americana.

A partir daí, a fabricante foi investigada por outras autoridades do país, e elas descobriram que a Volkswagen havia desenvolvido um programa com o propósito de mascarar esses níveis de poluentes.

ilustra vw
(Fabiano Azevedo | AutoPapo)

O software era capaz de detectar que um veículo estava passando pela bateria de testes de homologação, e mudava o comportamento do motor naquele momento. Depois, na estrada, ele deixava de agir, e os veículo ganhavam em potência, mais poluíam muito mais que o permitido.

Em alguns casos, os gases tóxicos eram emitidos em números até 40 vezes maior do que o permitido pela legislação. O software foi instalado em milhões de veículos, vendidos em diversos países, ao longo de muitos anos. Todos eram motores a diesel, o que levou ao batismo de Dieselgate.

Sem contar o Dieselgate no Canadá, a marca já arcou com cerca de 30 bilhões de Euros em multas, reparos e custos legais, o equivalente a cerca de R$ 137 bilhões.

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário