Esquema no DPVAT beneficiava parentes de gestores

O promotor do Ministério Público de Minas Gerais Paulo Márcio e o delegado da polícia federal Marcelo Freitas explicam como pessoas próximas à cúpula da seguradora Líder tiravam proveito do esquema

Por AutoPapo15/03/18 às 15h01

O promotor do Ministério Público de Minas Gerais Paulo Márcio e o delegado da polícia federal Marcelo Freitas explicam como pessoas diretamente ligadas à Seguradora Líder, responsável pela arrecadação e pelas indenizações referentes ao seguro obrigatório, se beneficiavam do esquema no DPVAT.

[TRANSCRIÇÃO]

PAULO MÁRCIO: Nós dividimos essa fraude em dois momentos: o momento da gente que está aqui embaixo, na ponta, que é o médico que dá o laudo, que é o policial que vende boletim de ocorrência, que é o advogado que entra com uma ação fraudulenta; e há um segundo momento que está na (outra) ponta, que são os grandes prestadores de serviço para a seguradora Líder, e cujos proprietários têm relação de parentesco com a diretoria da empresa. Então, são alguns bilhões de reais que a empresa gasta por ano para bancar esse custo enorme com advogados, amigos, parentes, com prestadores de serviço da área de perícia médica, que são amigos e parentes também dos diretores da seguradora Líder

MARCELO FREITAS: E só para complementar essa… Essa engenharia criminosa que é montada, a situação é bem interesante nesse sentido: quanto mais indenizações há no Brasil, quanto mais pedidos há no Brasil, mais a própria seguradora Líder justificava o aumento do preço do valor pago pelo cidadão, obviamente gerava uma maoir arrecadação – esa maior arrecadação na casa de R$ 9 bilhões – fazia com que as despesas de custeio da seguradora aumentassem, obviamente quem recebia o valor dessas despesas de custeio? Pessoas diretamente ligadas à diretoria da seguradora Líder. Então, era muito fácil! Quanto maior o caos, quanto maior o problema, mais recursos, mais dinheiro eu dividiria para os meus, que são pessoas que atuavam especialmente na área de perícia e na área de escritório de advocacia, e recebia por óbvio um valor a mais.

Esquema no DPVAT beneficiava parentes de gestores da Lider
Veja mais sobre:


1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Mário Lúcio Bianchi 18 de Março de 2018

    Em 2017 a minha esposa Adriana tevê as duas pernas e femorr e só resarsiu o conserto da moto creio que nos tmb tomou o golpe lutamos pra receber uma micharia pelo tanto de papel pedido

Deixe um comentário