Fiat simplifica o Uno e ressuscita motor Fire na linha 2019

Hatch compacto perde opção de propulsores 1.3 e passa a ser vendido em apenas duas versões: Attractive e Drive

Por AutoPapo13/06/18 às 13h45

Após lançar a linha 2019 do Mobi, a Fiat virou o ano da gama Uno. As maiores novidades do modelo não foram incrementos, mas sim simplificações: as versões 1.3 saíram do catálogo, ao passo que a configuração entrada Attractive ressuscitou o velho motor  Fire 1.0. O propulsor FireFly 1.0, mais moderno, é disponibilizado na opção acima, batizada de Drive. Confira os preços:

Versão Preço
Uno Attractive 1.0 R$ 39.990
Uno Drive 1.0 R$ 42.990

O motor Fire 1.0, que tem bloco de ferro fundido, sistema de partida a frio com tanquinho de gasolina, quatro cilindros e oito válvulas com comando movimentado por correia dentada, está no mercado brasileiro desde o início deste século, mas havia sido sido aposentado da linha Uno em setembro de 2016. Ele desenvolve 75 cv de potência com etanol e 73 cv com gasolina, a 6.250 rpm, além de 9,9 kgfm de torque com o primeiro combustível e de 9,5 kgfm com o segundo, a 3.850 rpm.

Fiat simplifica o Uno e ressuscita motor Fire na linha 2019

Uma geração à frente: o 1.0 de três cilindros e seis válvulas, que tem corrente de comando, construção integral em alumínio e sistema de partida a frio por meio de aquecimentos dos bicos injetores, rende 77 cv de potência com o combustível vegetal e 72 cv com gasolina, a 6.250 rpm, enquanto o torque é de 10,9 kgfm com etanol e de 10,4 kgfm com gasolina, a 3.250 rpm.

Com o retorno do motor Fire, voltou também a direção com assistência hidráulica, outro item que havia sido suprimido em prol de um sistema elétrico, que tem a vantagem de não “roubar” força do motor. Pelo menos a tecnologia mais eficiente segue na versão Drive, com a mecânica FireFly.

Despojada, a versão Attractive do Uno vem de série, além da direção hidráulica, com ar-condicionado, volante com regulagem de altura e vidros dianteiros elétricos com sistemas one touch e antiesmagamento, além dos obrigatórios por lei airbags frontais e freios ABS. Itens como limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro e preparação para som ou o sistema de áudio completo são opcionais.

Mais completa, a versão Drive adiciona maçanetas e retrovisores na cor da carroceria veículo, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro. Os kits opcionais incluem farpois de neblina, vidros elétricos traseiros, assistente de partida em rampa, sistema de som e chave canivete com telecomando das travas das portas.

Mercado

No material de divulgação, a Fiat justifica a simplificação do Uno 2019 afirmando que houve um reposicionamento após o lançamento do Argo. Posicionado mais para baixo, “o modelo reforça sua vocação de ser uma opção de acesso à linha, em complemento ao Mobi e suas versões,” diz o fabricante.

Pode até ser, mas parece existir ao menos uma outra razão: as vendas fracas. Disputando mercado com concorrentes mais atuais em termos de projeto, o Uno despencou em vendas nos últimos anos. O hatch, que ficou décadas entre os cinco automóveis mais comercializados do país, fechou 2017 na 16ª posição no ranking de emplacamentos da Federação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Fenabrave). Neste ano, no volume acumulado de janeiro a maio, ele já despencou para o 43º lugar.

Foto Fiat | Divulgação

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Antero Coelho 13 de junho de 2018

    As especificações de potencia com alcool e gasolina…tanto de um modelo como de outro estão trocadas…

    • Felipe Boutros
      Felipe Boutros 13 de junho de 2018

      Corrigido. Obrigado, Antero!

  • CLAUDIO AUGUSTO SANTANA REIS 13 de junho de 2018

    o uno tinha uma fama de utilitário porém o novo ficou fora deste contexto, além de um desenho estranho para os seus antigos donos pois eles deveriam ser ouvidos para auxiliarem nos futuros desenhos.

Deixe um comentário