Conheça as 7 multas mais aplicadas em 2018

De janeiro a abril deste ano, mais de 15 milhões de infrações foram registradas pelo Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf)

Por Laurie Andrade14/06/18 às 10h47

No Brasil, os motoristas passam, por dia, em média, duas horas e meia dentro de um carro. A informação é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) para a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Considerando todo esse tempo dentro do automóvel, é aceitável que algumas falhas aconteçam. O número de infrações registradas pelo Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), no entanto, choca. De janeiro a abril deste ano, 15,4 milhões de autuações foram emitidas. Saiba quais foram as multas mais aplicadas em 2018 – e dirija para longe delas.

Velocidade superior à máxima permitida, avanço de parada obrigatória e deixar de acender os faróis durante o dia são as multas mais comuns tanto nos perímetros urbanos quanto nas rodovias federais. A falta do cinto de segurança ainda continua sendo um problema grave no país, mesmo com o alto número de mortes no trânsito, 32 mil pessoas em 2017, de acordo com o Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), motoristas e passageiros ainda deixam de utilizar o dispositivo de segurança.

Nas ruas

As 7 multas mais aplicadas em 2018

Ranking Descrição das Infrações Autuações Número de multas aplicadas
1 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% 9.847.108
2 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50% 1.670.621
3 Avançar o sinal vermelho do semáforo ou a parada obrigatória 1.093.948
4 Transitar em local/horário não permitido pela regulamentação estabelecida 1.002.529
5 Falta do cinto de segurança 788.391
6 Estacionar em desacordo com a regulamentação especificada pela sinalização  630.303
7 Deixar de efetuar registro do veículo em 30 dias 579.332

As multas mais aplicadas em 2018 não se diferem muito das infrações mais comuns de 2017. A divergência mais significativa é que, no ano passado, menos motoristas dirigiram em desacordo com os locais e horários permitidos ou desobedeceram os rodízios.

As 7 infrações mais flagradas em 2017 

Ranking Descrição das Infrações Autuações Número de multas aplicadas
1 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% 18.229.458
2 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50% 3.462.265
3 Avançar o sinal vermelho do semáforo ou a parada obrigatória 1.807.010
4 Em movimento de dia, deixar de manter acesa luz baixa em túnel com iluminação pública ou nas rodovias 1.546.060
5 Falta do cinto de segurança 1.211.511
6 Estacionar em desacordo com a regulamentação especificada pela sinalização 992.277
7 Deixar de efetuar registro do veículo em 30 dias 971.405

O comportamento dos motoristas é diferente dentro das cidades e na estrada. Por essa razão, registramos as infrações mais flagradas nas rodovias federais. Deixar de acender os faróis em viagens continua sendo um problema – para o bolsa e para a segurança. De acordo com o diretor da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego, Dirceu Alves, com o anoitecer, a percepção do motorista cai 50% e, dependendo da patologia ocular pré-existente, a dificuldade é ainda maior.

Nas rodovias federais

As 7 infrações mais flagradas em 2018 e 2017

Ranking Descrição das Infrações Autuações
1 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%
2 Em movimento de dia, deixar de manter acesa luz baixa nas rodovias
3 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50%
4 Ultrapassar pela contramão linha de divisão de fluxos opostos, contínua amarela
5 Deixar o condutor de usar o cinto segurança
6 Conduzir o veículo registrado que não esteja devidamente licenciado
7 Conduzir o veículo com equip obrigatório em desacordo com o estab pelo Contran

De janeiro a abril deste ano, mais de 15 milhões de infrações foram registradas pelo Renainf. Listamos as multas mais aplicadas em 2018 para que você dirija para longe delas...
Foto Detran-PR | Divulgação

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Altair 14 de junho de 2018

    E uma vergonha o nosso Brasil aplicam tantas multas e acabam roubando o dinheiro em vez de investir na saúde e na educação.

  • Alexsandro 14 de junho de 2018

    Eu gostaria de saber o que que é feito com tanto dinheiro de aplicação de multas. investe tanto em tecnologia para multar a gente esquece das vias que não valem nada cheio de buracos

  • MARCO PAULO DIAS CANABRAVA 14 de junho de 2018

    ADQUIRIR RECENTEMENTE UM VEICULO POLO HIGLINE QUE SAIU DE FÁBRICA COM DRL LED INTEGRADO.

    ESTE ITEM ATIVADO EM RODOVIAS E ESTRADAS SUBSTITUI O FAROL BAIXO DIURNO.

    ESTOU EM DÚVIDA EM RELAÇÃO A LEGISLAÇÃO.

    O QUE VOCÊ PODE NOS ORIENTAR SOBRE O ASSUNTO.

    DESDE JÁ AGRADEÇO E AGUARDO POSTERIOR RETORNO.

    ATT.

    MARCO PAULO

    • AutoPapo 15 de junho de 2018

      Sim, Marco. O DRL substitui o uso do farol baixo.

Deixe um comentário