[Vídeo] ‘Cegueira’ permitiu fraude no seguro DPVAT

O delegado da polícia federal Marcelo Freitas conta como começou a operação e explica que as fraudes em todo o país aconteceram com a conivência dos gestores da seguradora Líder, responsável pela arrecadação e pelas indenizações

Por Alexandre Carneiro08/03/18 às 12h36

Um esquema de fraude envolvendo o seguro obrigatório (DPVAT) para veículos automotores pode ter desviado bilhões de reais. É o que mostram as investigações da operação Tempo de Despertar, iniciada em 2015. Os indícios revelam irregularidades generalizadas: em uma ponta, acidentes de trânsito foram forjados para possibilitar pedidos de indenização criminosos. Na outra, a própria falta de estrutura da Seguradora Líder para atender os beneficiários fomenta esse tipo de situação.

A Seguradora Líder é a responsável pelo DPVAT: trata-se de um consórcio formado 80 companhias de seguros do Brasil. É ela que recebe o dinheiro e administra os pagamentos para acidentados no trânsito. As indenizações podem ocorrer, por exemplo, em função de morte, invalidez permanente ou para reembolso de despesas hospitalares.

O Boris Feldman conversou com o promotor do Ministério Público de Minas Gerais, Paulo Márcio, e com o delegado da Polícia Federal Marcelo Freitas. Os dois então envolvidos nas investigações do esquema de fraudes no seguro DPVAT. A partir desta quinta-feira, o Auto Papo publicará os trechos mais reveladores dessa entrevista no formato de pílulas.

No primeiro vídeo, o delegado da polícia federal Marcelo Freitas explica como começou a operação Tempo de Despertar e salienta que as fraudes, que foram registradas em todo o país e resultaram em um grande rombo de arrecadação, aconteceram com a conivência dos gestores do Seguro DPVAT.

O delegado da polícia federal Marcelo Freitas explica como começou a operação e explica que as fraudes em todo o país aconteceram com a conivência dos gestores do Seguro DPVAT
Delegado da polícia federal Marcelo Freitas explica que as fraudes aconteceram com a conivência dos gestores do DPVAT

[TRANSCRIÇÃO]

A operação começou com esse propósito de descobrir a parte baixa da pirâmide do crime, vamos dizer assim, que focava nos despachantes, nos empresários, nos policiais, nos médicos e nos peritos. Mas a partir de um certo momento, nos vimos que havia, sim, uma cegueira deliberada por parte dos responsáveis pela gestão do seguro DPVAT no Brasil, especificamente capitaneados por uma ficção jurídica que é a seguradora Líder.

Essa cegueira deliberada permitiu com que as fraudes acontecessem de maneira escancarada de norte a sul do país, com os prejuízos sendo suportados pela sociedade brasileira, especificamente por aqueles que são proprietários de veículos automotores.

Um rombo absurdo aos cofres públicos, ao final, aos cofres públicos, sendo suportado diretamente pela sociedade brasileira. Essas pessoas, sem dúvida alguma, têm que ser responsabilizadas também, tal qual a Maria, o José ou o Joaquim que, em menor grau, fraudavam o seguro DPVAT no Brasil.

Veja mais sobre:


1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • walter mezzavilla 11 de Março de 2018

    Antes de qq iniciativa, deve-se provar as tais fraudes, para q nao se faça injustiça. comprovada a fraude , penso que os contribuintes devem receber de volta, todos os valores pagos desde o inicio desta irregularidade. todos teem com certeza os seus documentos para provar , e o caminho deve a defensoria publica, ou simplesmente apresentar os DPVAT,na empresa. esta é a minha opiniao partindo do principio se é de direito.

Deixe um comentário