Curte um hot hatch? Veja 5 opções que nós queríamos que existissem

O AutoPapo listou 5 versões esportivas que os fabricantes poderiam desenvolver usando apenas "peças de prateleira"

Por Alexandre Carneiro 15/12/18 às 10h30

Existe um tipo de carro esportivo que consegue ser rápido, prático e relativamente acessível: o hot hatch. Tais modelos são versões “quentes” de produtos já existentes, feitos à base de motor mais potente, suspensão preparada, freios mais eficientes e aquele upgrade no visual externo e no interior.

Geralmente, não é difícil para os fabricantes desenvolverem um hot hatch. Afinal, eles costuma aproveitar conjuntos mecânicos de outros veículos de seu portfólio. Essa prática é geralmente chamada de uso de peças de prateleira: já estão prontas, basta adaptar o veículo a elas. O AutoPapo listou cinco modelos nacionais que poderiam ganhar facilmente uma versão esportiva seguindo essa receita. Confira:

1. Volkswagen up! GTI

Volkswagen up! GTI é um autêntico hot hatch, graças, principalmente, a seu baixo peso
Os europeus já podem comprar um up! GTI; infelizmente, ele não virá para o Brasil Foto Volkswagen | Divulgação

O up! GTI já existe na Europa. Em vez do motor 170 TSI das versões convencionais, ele utiliza o 200 TSI de Polo, Virtus e Golf. Trata-se da mesma unidade básica, 1.0 de três cilindros, mas com alterações na injeção eletrônica e no turbocompressor. Há também suspensão mais firme e bancos esportivos. Nada mau!

Tomando por base os modelos nacionais, essas mudanças permitiriam um aumento de potência de 105 cv para 128 cv. Já o torque iria de 16,8 kgfm para 20,4 kgfm. Valores mais que suficientes para um bom incremento no desempenho em um carro que pesa menos de 1 tonelada. É pena que a marca alemã não tenha a menor pretensão de fazer o up! GTI no Brasil. Se serve de consolo, nós teremos em 2019 um outro hot-hatch: o Polo GTS. Ele terá motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm.

2. Fiat Uno 1.8R

Com a chegada dos modelos Argo e Cronos, FCA está reposicionando sua linha. Unos Way e Sporting deixam o mercado para não competirem com o novo hatch.
Atual geração do Uno já teve a versão Sporting, que trazia visual incrementado, mas motor era 1.4; ela não é mais oferecida | Foto Fiat | Divulgação

O Uno mais potente atualmente tem motor FireFly 1.3 aspirado de quatro cilindros. Ele desenvolve até 109 cv de potência e 14,2 kgfm de torque. Se a Fiat quisesse, poderia melhorar significativamente o desempenho dando a ele o motor 1.8 16V E.torQ. Os números saltariam para até 139 cv e 19,3 kgfm.

Se você gostou da ideia, temos uma má notícia: a Fiat descarta qualquer possibilidade de aplicar em seus modelos de entrada. Afinal, já existe o Argo HGT, que traz exatamente esse conjunto mecânico. Seu desempenho, porém, não é excepcional, em função do peso elevado (1.243 kg na versão manual e 1.279 na automática). Quem quiser um hot hatch a partir do Uno deve recorrer às antigas versões 1.5R, 1.6R e Turbo. Todas foram produzidas nos anos 90, com base na primeira geração.

3. Ford Ka XR

Ford Ka poderia se tornar um hot hatch caso adotasse um motor 1.5 EcoBoost existente na Europa
Atualmente, a linha Ka não conta com versão esportiva, nem mesmo de apelo apenas visual | Foto Ford | Divulgação

O Ka XR já existiu. Foi lançado no ano 2000, quando o subcompacto da Ford ainda estava na primeira geração. Naquela época, tiha motor 1.6 aspirado de 95 cv. Se a Ford quisesse, poderia ressuscitá-la na atual geração do Ka. Bastaria trazer ao Brasil o motor 1.5 EcoBoost, existente na Europa.

Trata-se da mesma unidade de três cilindros e 12 válvulas da família Dragon que chegou neste ano à linha Ka, mas acrescida de injeção direta e turbocompressor. No exterior, é oferecido com diversas opções de potência, que vão de 150 cv até 200 cv. Já o torque vai de 24,5 kgfm até 29,6 kgfm. No exterior, inclusive esse motor já equipa um hot hatch: o Fiesta ST.

4. Toyota Yaris GR-S

Toyota Yaris GR-S é um hot hatch em forma de carro conceito mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo
Toyota Yaris GR-S foi mostrado no Salão de São Paulo, mas apenas como carro-conceito | Foto Toyota | Divulgação

Durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, a Toyota apresentou uma versão conceitual do Yaris: a GR-S. Ela tinha visual invocado, mas mantinha a mecânica do restante da linha. Se a Toyota quisesse, poderia desenvolver essa configuração esportiva sem qualquer impedimento técnico. Afinal, todas as peças já estão na prateleira.

A marca japonesa poderia utilizar o motor 2.0 aspirado do Corolla, capaz de gerar até 154 cv e 20,7 kgfm. Seria um belo rival para o Renault Sandero RS, que utiliza fórmula semelhante. Todavia, a Toyota não tem planos de produzir o Yaris GR-S. Consequentemente, a linha nacional da empresa deverá permanecer sem um hot hatch.

5. Chevrolet Cruze SS

Chevrolet Cruze SS é um hot hatch conceitual com motor 1.4 turbo de 300 cv de potência
Chevrolet Cruze SS no Salão do Automóvel de São Paulo 2018 | Foto Felipe Boutros | AutoPapo

Outro esportivo conceitual mostrado mostrado no Salão de São Paulo é o Cruze SS. O veículo foi incrementado com rodas de 20 polegadas, bancos tipo concha e um body kit. Mas o melhor era o motor 1.4 turbo preparado para deenvolver 300 cv. A Chevrolet, claro, não planeja produzi-lo em série. Porém, se o fabricante mudar de ideia, não será difícil fabricá-lo.

Talvez não com o motor 1.4: afinal, é muito difícil extrair tanta potência de um motor de baixa cilindrada sem comprometer a durabilidade do conjunto ou extrapolar as leis de emissões de poluentes. A solução pode estar sob o capô do Equinox, que usa um 2.0 turbo de 262 cv e 37 kgfm. Vale lembrar que os dois produtos utilizam a mesma plataforma, o que facilita o compartilhamento de componentes. Com esse propulsor, o Cruze SS seria um hot hatch de respeito, capaz de encarar sem medo o Golf GTI.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário