[Impressões] Lifan X80 está no nível de Compass, Equinox e Tiguan?

SUV com porte entre os modelos médios e os grandes tem espaço para sete ocupantes, motor turbo e muitos equipamentos

Por Alexandre Carneiro 18/06/18 às 20h59
De Campos do Jordão (SP)

Os produtos chineses, até pouco tempo atrás, tinham baixo valor agregado. Aos poucos, porém, começaram a chegar também artigos mais complexos e tecnológicos, frutos da diversidade industrial do país asiático. Com os automóveis, a história é parecida:  os pioneiros que  desembarcaram no Brasil eram, majoritariamente, populares, cujo apelo era oferecer bom pacote de equipamentos por um preço acessível. Agora, começam a aparecer por aqui modelos mais luxuosos, para atuar em segmentos dominados por outras marcas. É esse o caso do Lifan X80, o primeiro dos SUVs daquela nacionalidade com porte de médio para grande e preço de seis dígitos.

Lifan X80 coloca chineses em outro patamar

Para ser mais exato, a única versão importada para o Brasil, batizada de Vip, custa R$ 129.777. Trata-se de um concorrente direto para modelos como Jeep Compass (a partir de R$ 109.990), Chevrolet Equinox (R$ 137.490), Volkswagen Tiguan (R$ 124.990), Peugeot 5008 (R$ 168.490) e Honda CR-V (R$ 179.900). A Lifan também aponta o Toyota SW4 (R$ 168.140) e o Chevrolet Trailblazer (R$ 181.090) como rivais, mas esses dois modelos têm derivação direta de picapes, com construção sobre chassi, o que faz deles menos urbanos.

Entre seus apelos, o X80 traz um recurso presente apenas em parte dos adversários: uma terceira fileira de bancos, rebatível, que permite a acomodação de até sete ocupantes. O espaço extra na parte traseira é consequência das medidas externas generosas, uma vez que o modelo tem 4,82 m de comprimento e 2,79 m de entre-eixos, além de 1,93 m de largura e 1,76 m de altura.

Sob o capô, o X80 traz um motor 2.0 de quatro cilindros e 16 válvulas, equipado com turbocompressor e injeção direta de combustível, mas ainda sem sistema flex. Ele desenvolve 184 cv de potência a 5.000 rpm e 28,6 kgfm de torque entre 1.600 rpm e 3.600 rpm.

O câmbio é automático de seis marchas, com tração dianteira; vale deixar claro que não há tração 4×4. No mais, a direção tem assistência elétrica e a suspensão traz conjuntos independentes nos dois eixos, com arquiteturas do tipo McPherson na dianteira e multilink na traseira.

Equipamentos

Entre os equipamentos, o novo SUV da Lifan traz alguns mimos ainda raros no segmento, como painel totalmente digital com três configurações de grafismos, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e banco com regulagens elétricas tanto para o motorista quanto para o passageiro.

Há também chave presencial com botão de partida, freio de estacionamento elétrico, ar-condicionado digital com ajustes de intensidade e temperatura distintos para os ocupantes dianteiros e os traseiros, retrovisores  externos rebatíveis eletricamente e interno eletrocrômico, teto solar (do tipo convencional, não panorâmico), rodas de liga leve de 19 polegadas,faróis com acendimento automático e central multimídia com tela touch de oito polegadas com conexão Bluetooth, compatibilidade com plataformas Android Auto e Apple Carplay, entradas USB e auxiliar, leitores MP3, MP4, MP5 e WMA, rádio, seis alto-falantes e câmera de ré.

O pacote de itens de segurança é composto por seis airbags (frontais, laterais e do tipo cortina para as três fileiras de bancos), controles eletrônicos de estabilidade, tração e de inclinação da carroceria, ganchos Isofix para ancoragem de cadeirinhas, assistentes de partida em rampa e de descida e freios ABS com EBD.

Mercado

A expectativa da Lifan é vender 120 unidades do X80 por mês. É um número modesto diante dos “medalhões” do segmento, que emplacam pelo menos 10 vezes mais, porém significativo quando são levados em consideração os resultados de mercado da própria marca, que comercializou pouco mais de 3.000 veículos ao longo de 2017 e tem uma rede de apenas 45 concessionárias em todo o país.

O novo SUV é montado no Uruguai com peças importadas da China. No momento, porém, a planta localizada no país vizinho está em esquema de lay-off, com as operações suspensas. Segundo a Lifan, o Brasil é o primeiro mercado fora do continente asiático a recebê-lo. O veículo já está disponível para venda na rede autorizada, em três cores: branco, preto ou vermelho.

X80 não está distante do padrão dos concorrentes

O maior valor agregado que a Lifan quer transmitir é facilmente notado a bordo do X80, pois o acabamento do SUV transmite qualidade. Não está acima da média de seu segmento, mas tampouco parece situar-se em patamar inferior. Há materiais emborrachados no painel e nos forros das portas, couro de bom toque nos bancos e montagem correta, sem folgas ou falhas.

O que depõe contra não é o padrão de construção, e sim a decoração, que traz muitas peças plásticas imitando madeira, inclusive na alavanca do câmbio e no console central, onde há ainda um chamativo (e de aspecto barato) emblema do fabricante. Questão de adequar melhor o produto ao gosto do consumidor brasileiro; do jeito que está, o SUV ainda parece muito voltado para o público chinês.

O espaço interno é realmente um dos maiores trunfos do veículo. Com a terceira fileira de bancos rebatida, o X80 consegue transportar cinco adultos com relativa comodidade. Nos dois lugares extras, porém, a coisa muda de figura: ali, o vão para as pernas é limitado, e o assento com altura insuficiente faz com que os passageiros viajem em posição desconfortável, com o quadril mais baixo que os joelhos. Verdade seja dita, isso não chega a ser um defeito exclusivo do modelo chinês, uma vez que os SUVs concorrentes capazes de acomodar sete ocupantes sofrem do mesmo mal.

A Lifan não informa a capacidade do porta-malas até a altura dos vidros, como é padrão, e sim até o teto. Nessa condição, são 900 litros com a terceira fileira de bancos rebatida ou 200 l quando ela está na posição normal.

Em movimento, o X80 mostra comportamento razoável. O desempenho é bom, mas não tanto como os números de potência e torque fazem supor. Isso porque o SUV é bastante pesado, com nada menos que 1.885 kg. Além do mais, o câmbio poderia ter uma programação mais esperta, pois demora mais que deveria para fazer reduções de marchas. Para atenuar essa característica, o motorista tem que apelar para os comandos de operação sequencial da transmissão (na própria alavanca, pois não há paddle-shifts no volante) ou apertar a tecla Sport, que faz o motor trabalhar em rotações mais altas.

A direção também fica devendo um acerto mais fino: do jeito que está, mostra-se um tanto indireta e pouco progressiva. Já a suspensão agrada, com um ajuste mais macio, voltado para o conforto, mas ainda capaz de proporcionar boa estabilidade ao veículo.

Em um carro com preço na casa dos seis dígitos, os detalhes fazem a diferença. E alguns pormenores merecem atenção da Lifan, como a ausência de sistema um-toque para subir os vidros elétricos (esse recurso existe apenas para baixá-los) e um isolamento acústico um pouco mais aprimorado, sem tanto ruído de vento a partir de 110 km/h ou do motor em funcionamento.

Todavia, apesar dos pontos que merecem correção, o X80 consegue mostrar que os chineses evoluíram e são capazes de ir além dos modelos de entrada.

Fotos Lifan | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Celso 13 de maio de 2019

    Amigos, comprei minha X80 em agosto de 2018 na Sun Motors Porto Alegre ….e o carro decepciona no que tange ao pós vendas. Todas as peças que deram problemas não chegaram na revenda para substituição. Faróis com entrada de água/embaçamento, airbag lateral e peças de acabamento que se soltaram não foram substituídas. Estou sem poder viajar com o veículo por causa do problema nos faróis e da falha do airbag….e o pior, com 15.000km tive que substituir os 4 pneus completamente lisos…..aparecendo a malha, realmente de péssima qualidade….e quando questionei a Sun Motors Porto Alegre…..a resposta agora foi imediata: RECLAMA PRO PAPA…..

    • Avatar
      JOSE ROBERTO SOUZA FILHO 18 de outubro de 2019

      Ola. Tenho um x80. Vim de uma sw4 2017 diesel. Sem duvida para mim que preciso dos 7 lugares o x80 é imbativel no custo beneficio. Vendi a toyota por 200.000 com 50.000km (comprei zero km) rodados e adiquiri a x80 por 98.000 com 10.000km rodados. O carro ate o momento tem se mostrado surpreendente em todos os bons sentidos. Com relacao a desconfiança na marca, sim existe e sou prova viva disso. Acho que terei simnproblemas para revender, mas o carro é aparentemente otimo. Espero continuar a me surpreender. Quanto aos pneus, sim od chineses sao realmente de menor rodagem, mas ja estou com 17.000 rodados e ainda em bom estado, mas nao passar com certeza dos 30.000. A tração dianteira para um carro desse porte realmente força os pneus. Espero ter ajudado

  • Avatar
    Marcos 7 de agosto de 2018

    Falar mal de “aspecto barato” sem mostrar o que é, numa boa foto, é como falar mal dos outros pelas costas e não ter como comprovar ser o que disse, realmente verdade!
    Arrego!

    • Avatar
      Daniel pereira alves 30 de dezembro de 2018

      Concordo com o comentario do colega onque o usuario quer mesmo e ver pra crer pois todos os outros tem la seus defeitos internos ou externos.o povo brasileiro e exigente sim , mas ta longe dos padroes de qualidade a começar pelas estradas e o recebimento de um bom anfitriao aos nossos parceiros emvez de criticarmos e mostrar defeitos vamos nos dedicar em pelo menos produzir um produto proprio com nossa marca eo nosso gosto coisa que so me lembro com o extinto gurgel que no proprio pais de tamanho gigantesco nao sobreviveu.vamos parar de dar um de bom .e partir pra mostrar o nosso melhor .

Avatar
Deixe um comentário