[Impressões] Volvo XC40 tem desempenho excelente

Acerto de suspensão e força do motor 2.0 turbo merecem destaque; espaço no banco traseiro é limitado

Por Paulo Eduardo11/04/18 às 12h01

O Volvo XC40 é o primeiro modelo da marca sueca controlada pela chinesa Geely a usar a nova arquitetura da marca CMA (Arquitetura Compacta Modular). Ele já faturou o título de Carro do Ano na Europa. Durante o lançamento do SUV, o AutoPapo fez um test-drive entre as cidades de Itajaí e Florianópolis. O destaque foi o acerto na calibragem da suspensão multilink na traseira, e McPherson na dianteira. Rodando em condições totalmente adversas, o sistema consegue filtrar quase totalmente as imperfeições do solo sem incômodos aos ocupantes.

Volvo XC40 agrada pelo desempenho

Rodar é muito confortável até no modo de condução Sport no qual a suspensão fica mais enrijecida. No limite de aderência com a roda interna no ar, os controles de estabilidade e tração entram em ação trazendo o carro de volta à trajetória. Incrível também a estabilidade com pouca inclinação da carroceria. O XC40 tem ótimo comportamento dinâmico.

Desempenho do motor é 2.0 turbo de quatro cilindros (252 cv e torque de 35,7 kgfm) é excelente tanto em acelerações quanto nas retomadas, proporcionando segurança nas ultrapassagens feitas em curto espaço de tempo. O câmbio automático de oito marchas tem trocas rápidas e suaves. Freios param o carro imediatamente.

Por dentro do XC40

Acabamento interno com material emborrachado no painel central, arremates e encaixes benfeitos. Plásticos duros somente na parte superior das forrações de porta e no console central. Direção muito direta reage ao menor movimento no volante bem dimensionado e com poucos comandos, facilitando a ergonomia. A restrição é o revestimento liso do volante que provoca deslizamento das mãos.

A regulagem de distância da coluna de direção deveria ter curso maior. Central multimídia vertical facilita a visualização e se mostra mais prática do que na posição horizontal. Visibilidade ¾ traseira é limitada pela coluna C muito larga. Câmera de ré minimiza a situação.

Bancos dianteiros confortáveis contam com ajuste lombar de acionamento elétrico. Na versão R-Design, a topo de linha, há mecanismo de extensão do assento que deixa a perna na posição ideal. O banco traseiro, além de baixo, tem assentos mais curtos. Por isso a perna fica inclinada e causa desconforto em viagem. Se o assento fosse mais alto, a cabeça esbarraria no teto.

Volvo XC40 tem pré-venda iniciada no Brasil. Versão de entrada custa 170 mil.

A garantia é de quatro anos e revisões têm preço fixo até 150 mil quilômetros. Óleo do câmbio é trocado a cada três anos e nesta revisão está prevista, curiosamente, a limpeza interna do para-brisa. A espera pelo modelo varia de 90 a 120 dias. De 40% a 50% das vendas deverão ser da versão de entrada. Sistema de direção semiautônoma custa R$ 5.000 e é vendido como acessório para as versões de entrada e a Momentum. É de série na R-Design.

O Volvo XC40 concorre diretamente com Audi Q3, BMW X1 e Mercedes GLA. O sueco pesa cerca de 400 kg a mais que seus concorrentes diretos. Segundo a Volvo, isso se deve aos reforços estruturais da carroceria e um pouco à parafernália eletrônica.


VEÍCULOS RELACIONADOS

Veja mais sobre:


1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • ricardo vasconcellos 12 de Abril de 2018

    A Volvo, sem fábrica no Brasil ou acordo com Mercosul, mostrando como é possível produzir e vender veículos completos e com alto padrão por preços bastante razoáveis, comparando com a concorrência. E-Pace, X1, Q3 ou GLA não são páreo pro caçulinha da Volvo.
    *
    EDITADO

Deixe um comentário